“Planto flores no caminho para que não me faltem as

borboletas. Foram elas que me ensinaram que o casulo

não é o fim. É o começo."

Day Anne


23 de abr de 2013

6º BookCrossing Blogueiro




Desde o primeiro eu participo, e confesso que naquela ocasião demorei dias pra escolher qual livro "esqueceria", tinha ciúme de meus livros - e apego - embora sempre os emprestasse para quem gostava de ler, como eu. Na segunda edição desta campanha de libertação de livros, tive menos dificuldade, e lendo a postagem recente da Luma, ficou claro que a intenção é muito maior do que a de aderir à data estipulada para que os livros sejam deixados em lugares que possam ser encontrados. As primeiras participações funcionam como a parte inicial do aprendizado de compartilhar com um número cada vez maior de pessoas, os livros que já lemos, tornado-se um hábito para ser praticado sem data fixa, e sempre!
A cada vez o "esquecimento" acontece de um jeito diferente, e, ao escolher o livro já começo a imaginar se quem encontra-lo vai gostar ou dar pra alguém, se vai apenas folhear, vai ler com interesse ou passar adiante?

Para esta participação, escolhi um livro bastante interessante, que li há bastante tempo, mas Simone de Beauvoir não escreve pra passar incólume. É um romance denso, e suas reflexões profundas requerem uma leitura mergulhada em seu estilo forte. Quem tem por característica traços melancólicos, talvez aprecie mais seu estilo.
Escolhi um lugar movimentado, sabendo que fotografar seria quase impossível - fato que confirmei - mas tenho observado os freqüentadores da academia, e quando ouvi parte da conversa  entre a mulher que suava na esteira ao lado da minha com seu personal, decidi que deixaria ali o livro, e, secretamente, torço pra que ela o tenha encontrado. 

Optei pelo canto com nichos para deixar chaves, mochilas, agasalhos e afins, protegendo o livro de um possível chamado: "você está esquecendo seu livro!" - coloquei numa sacola discreta, depositada ali com naturalidade. Tomei o cuidado de alojar a minha jaqueta no espaço ao lado, assim saí sem dar na vista (resistindo à tentação de ficar no estacionamento mais um pouco pra ver se o livro tinha ganho um(a) leitor(a)...rs). 
Se houver desdobramentos sobre o fato, conto pra vocês!

Para finalizar, divido com vocês o que vem funcionando no meu consultório: tenho revistas na sala de espera, e sempre procuro exemplares bacanas pra por ali, mas é numa mesinha lateral estrategicamente montada, que vou revezando alguns livros. Os assuntos são variados e sempre tem um "empréstimo" concedido de imediato, e alguns, claro, não voltam... os que voltam, circulam. Atribuo esta ideia ao que tenho aprendido participando do BookCrossing.

6 comentários:

Misturação - Ana Karla disse...

Denise esse movimento é maravilhoso e importante para quem esquece o livro e sem dúvidas para quem o acha.
Já participo há três e cada vez mais vou libertando livros ao longo do ano.
Adoraria encontrar essa sua escolha.
Xeros

Trícia disse...

Tb fiquei super na dúvida na primeira vez que participei, depois foi fluindo, fluindo e agora já fico esperando a época do ano para o projeto. Acho super interessante!!!

Parabéns pela participação!

Bjs!
Trícia
http://espelhodesi.blogspot.com.br/

Luma Rosa disse...

Oi, Denise!!
Acho que muitas pessoas no BookCrossing Blogueiro quiseram esse livro para elas, incluindo euzinha!! :)
Super bacana você ter colocado os livros em uma mesinha na sala de espera do seu consultório fazendo uma roda de leitura com os seus pacientes!
Obrigada por mais uma vez participar do BookCrossing Blogueiro!! O evento é para estimular que as pessoas pratiquem o BB cada vez mais e que contaminem outras pessoas :)
Beijus,

Denise disse...

Pois é Ana Karla, eu tb adotei a ideia - na prática! A cada nova participação, mais amigos encontro envolvidos com esse desapego, com a interação que esse movimento propicia. Bem legal...

Bom te receber aqui!... ;)
Bjos

Denise disse...

Tudo começa com a adesão à ideia...aos poucos a gente vai incorporando o hábito, né Tricia?
Eu gosto de participar e ver ampliar o movimento, muito bacana isso!!

Bjos, venha sempre que quiser, é bom receber novos amigos!
Bjos

Denise disse...

Eu sou adepta, LUma, do estímulo à leitura, tudo que fique vinculado à obrigação, vira desprazer...a escolha dos temas que disponibilizo pode ser vista como auto-ajuda, mas entendo como uma forma de despertar para assuntos que contribuam para o auto-conhecimento, e cada um escolhe pra si o que lhe agrade...não raro, o que precise entrar em contato...rsrs

Pois é...bati o olho nele e não pensei duas vezes... que quem o encontrou, aprecie a leitura, né?... ;)

Bjos, Luma, adorei participar outra vez!!