“Planto flores no caminho para que não me faltem as

borboletas. Foram elas que me ensinaram que o casulo

não é o fim. É o começo."

Day Anne


9 de dez de 2014

Tecendo 26




Da "Série Amar é" no Tecendo Idéias


Entrega!




8 de dez de 2014

Ano acabando???


Tão simples quanto isto!





6 de dez de 2014

Refletindo a força interior.





"O instinto da sobrevivência é 
mais forte do que o oponente."

Helgir Girodo

Tecendo 25




Da "Série Amar é" no Tecendo Idéias

7 de nov de 2014

9º BookCrossing Blogueiro



Começa hoje o desapego a um livro - ou quantos desejar!
Escolha um que já tenha lido e hoje está aí na sua estante, parado, escreva um bilhetinho explicando que faz parte de uma campanha e que deverá ser passado adiante depois de lido, para dar oportunidade a outras pessoas de compartilhá-lo. Depois, pense em um lugar público para "esquecê-lo"... prontinho, terá feito sua parte incentivando a leitura, mostrando que esse gesto pode se repetir indefinidamente...

Leia mais AQUI e participe dessa aventura!!!

11 de set de 2014

Osho





"Pare de procurar preencher as expectativas dos outros, e pare de esperar que os outros preencham as suas. Lembre-se: se você sofrer, você estará sofrendo por sua causa; se os outros sofrem, eles sofrem por causa deles. Ninguém sofre por causa dos outros – lembre-se disso profundamente. Somente então você será capaz de ser realmente sincero para com seu ser interior. " 
Osho

6 de ago de 2014

30 de julho

O título é o registro mais difícil que já fiz aqui, até hoje... a gente ouve, observa e imagina, mas nem se aproxima do que seja a dor de perder alguém de quem somos parte.


Quando amanheceu a última quarta-feira do mês de julho, meu pai se foi. 

O tempo parou naquela manhã gelada, e, apesar do sol que apareceu em todos estes dias, nada aquece meu coração. 
A gente sabe que existe um período de dor que acompanha o luto, e que não tem como precisar ou mensurar, o que a gente nem desconfia é que, quando se abate sobre nós essa perda, a dor é inexplicável - portanto, meu Pai, nem vou me esforçar pra encontrar nas palavras o que não cabe em meu coração...
Foram tantos anos de uma convivência estreita, e ainda ficaram coisas por dizer, por fazer. Fomos de poucos abraços, mas construímos uma relação que só cresceu e nos tornou mais próximos e amorosos um com o outro, e isso me faz bem pensar, me acalma, embora eu sinta falta de teus olhos azuis que nunca mais verei varrerem meu rosto, como no nosso último dia juntos. Sou grata por aquelas horas que estreitaram a gente, meu pai, num amor que você pode provar e se envolver para agasalhar teu espírito que lutava pra vencer aquele momento impotente... um dia em que teu grito mudo de socorro, ecoou dentro de mim. 
Sou grata pela principal razão de havermos nos escolhido como pai e filha para, em grande parte desta caminhada, aprendêssemos juntos nossas lições mútuas, sendo um para o outro oportunidades de evolução e crescimento. De tudo, meu Pai, restou o respeito, a imensa gratidão, o amor bonito e um sentimento de paz que vai preencher aos poucos o enorme vazio que provei à mesa no almoço da família reunida, da tua poltrona vazia na sala, da falta do som do chinelo pela casa, no silêncio que respeita a tua ausência por todos os cômodos.
Que aconteça a misericórdia da saudade mansa e gostosa que anunciam que chega, com o tempo, porque a dor que eu via e não compreendia... esta marcou a ferro e fogo, como no gado, pra sempre, meu coração.

Te amo meu pai, muito mais do que fui capaz de perceber em vida, mas para muito além desta existência!!


Deus te guarde na palma de Sua mão!

6 de jun de 2014

O valioso tempo dos maduros.




Contei meus anos e descobri que terei menos tempo para viver daqui para a frente do que já vivi até agora.

Tenho muito mais passado do que futuro.

Sinto-me como aquele menino que ganhou uma bacia de jabuticabas.
As primeiras, ele chupou displicente, mas percebendo que faltam poucas, rói o caroço.
Já não tenho tempo para lidar com mediocridades.
Não quero estar em reuniões onde desfilam egos inflados.
Inquieto-me com invejosos tentando destruir quem eles admiram, cobiçando seus lugares, talentos e sorte.
Já não tenho tempo para conversas intermináveis, para discutir assuntos inúteis sobre vidas alheias que nem fazem parte da minha.
Já não tenho tempo para administrar melindres de pessoas, que apesar da idade cronológica, são imaturos.
Detesto fazer acareação de desafetos que brigaram pelo majestoso cargo de secretário geral do coral.

As pessoas não debatem conteúdos, apenas os rótulos.
Meu tempo tornou-se escasso para debater rótulos, quero a essência, minha alma tem pressa… Sem muitas jabuticabas na bacia, quero viver ao lado de gente humana, muito humana, que sabe rir de seus tropeços, não se encanta com triunfos, não se considera eleita antes da hora, não foge de sua mortalidade…
Só há que caminhar perto de coisas e pessoas de verdade.
O essencial faz a vida valer a pena.
E para mim, basta o essencial!


Texto de Mário de Andrade, que serve pra mim e, com certeza, pra muitos de nós!

31 de mai de 2014

Paixão

É preciso sentir...



Paixão pela vida, pelas pessoas, pelas ideias, pelos fatos, pelas coisas.

Sem elas, as paixões, a vida não prospera, o Ser não floresce, o dia é monótono, as escolhas são mornas. E tudo que é morno está num estado sem ardência, sem a febre do desejo que esquenta as entranhas de nossos sonhos... definitivamente, é preciso estar num estado de paixão pra que a vida aconteça!!

O laço de um abraço!




É isso: o amor é um laço que enfeita meu melhor pedaço, e faz de mim esse inteiro feliz enquanto te abraço! 




Dentro de um abraço
Jota Quest





O melhor lugar no mundo
É dentro de um abraço

Pro mais velho ou pro mais novo
Pra alguém apaixonado, alguém medroso

O melhor lugar no mundo
é dentro de um abraço
Por solitário ou por carente

Dentro de uma abraço é sempre quente

Tudo que a gente sofre
num abraço se dissolve
Tudo que se espera ou sonha

Num abraço a gente encontra

No silencio q se faz
O Amor diz compromisso

Baby, Baby dentro de um abraço
Tudo mais já está dito

O melhor lugar no mundo é dentro de um abraço

Por aqui não se ouve os tic tac do relógios
se falta a luz, fica tudo ainda melhor
o rosto contra o peito dois corpos em um amasso
dois corações juntos em descompasso

Tudo que a gente sofre
num abraço se dissolve

Tudo que se espera ou sonha
Num abraço a gente encontra

29 de mai de 2014

Espalhando beleza!!


Aceitando o convite florido da Norma!!


Todas as imagens são do arquivo pessoal 
- e cada uma tem sua história.




"Do sorriso da mulher nasceram as flores."
Provérbio




"Novas folhas, novas flores, 
na infinita benção do recomeço."
Chico Xavier




"No mesmo instante em que recebemos 
pedras em nosso caminho, 
flores estão sendo plantadas 
mais longe. Quem desiste não as vê."
William Shakespeare





"A vida requer cuidado. Os amores também. 
Flores e espinhos são belezas que se dão juntas. 
Não queira uma só, elas não sabem viver sozinhas...
Quem quiser levar a rosa para sua vida, 
terá de saber que com elas vão inúmeros espinhos. 
Não se preocupe, a beleza da rosa vale 
o incômodo dos espinhos..."
Pde. Fábio de Melo





"Eu sou aquela mulher que fez a escalada 
da montanha da vida, removendo pedras 
e plantando flores."
Cora Coralina




"Uma árvore em flor fica despida no outono. 
A beleza transforma-se em feiura, a juventude 
em velhice e o erro em virtude. Nada fica 
sempre igual e nada existe realmente. Portanto, 
as aparências e o vazio existem simultaneamente."
Dalai Lama




"Disse a flor para o pequeno príncipe: 
é preciso que eu suporte duas ou três 
larvas se quiser conhecer as borboletas. "
Antoine de Saint- Exupéry




"Me perguntas por que compro arroz e flores? 
Compro arroz para viver e flores para 
ter algo pelo que viver."
Confúcio




Rancho das Flores

Entre as prendas com que a natureza 
Alegrou este mundo onde há tanta tristeza 
A beleza das flores realça em primeiro lugar 
É um milagre do aroma florido 
Mais lindo que todas as graças do céu 
E até mesmo do mar 
Olhem bem para a rosa 
Não há mais formosa 
É flor dos amantes 
É rosa-mulher 
Que em perfume e em nobreza 
Vem antes do cravo 
E do lírio e da Hortênsia 
E da dália e do bom crisântemo 
E até mesmo do puro e gentil malmequer 
E reparem no cravo o escravo da rosa 
Que é flor mais cheirosa 
De enfeite sutil 
E no lírio que causa o delírio da rosa 
O martírio da alma da rosa 
Que é a flor mais vaidosa e mais prosa 
Entre as flores do nosso Brasil 
Abram alas pra dália garbosa 
Da cor mais vistosa 
Do grande jardim da existência das flores 
Tão cheias de cores gentis 
E também para a Hortênsia inocente 
A flor mais contente 
No azul do seu corpo macio e feliz 
Satisfeita da vida 
Vem a margarida 
Que é a flor preferida dos que tem paixão 
E agora é a vez da papoula vermelha 
A que dá tanto mel pras abelhas 
E alegra este mundo tão triste 
No amor que é o meu coração 
E agora que temos o bom crisântemo 
Seu nome cantemos em verso e em prosa 
Porém que não tem a beleza da rosa 
Que uma rosa não é só uma flor 
Uma rosa é uma rosa, é uma rosa 
É a mulher recendendo de amor




22 de mai de 2014

Tecendo 24




Da "Série Amar é" no Tecendo Idéias


Dia Internacional do Abraço

Deixo a imagem que dispensa palavras para celebrarmos este dia, a amizade, o aconchego, na delícia de um abraço que toque teu coração!!!


uuuuuuuuuuppppaaaaaaaaa!!!!

16 de abr de 2014

Tem uma hora que acordar é o único remédio!

Você já deve conhecer estas considerações, mas nunca é demais relembra-las.

Este alerta está colocado na porta de um consultório:




A enfermidade é um conflito entre a personalidade e a alma.
O resfriado escorre quando o corpo não chora.
A dor de garganta entope quando não é possível comunicar as aflições.
O estômago arde quando as raivas não conseguem sair.
O diabetes invade quando a solidão dói.
O corpo engorda quando a insatisfação aperta.
A dor de cabeça deprime quando as duvidas aumentam.
O coração desiste quando o sentido da vida parece terminar.
A alergia aparece quando o perfeccionismo fica intolerável.
As unhas quebram quando as defesas ficam ameaçadas.
O peito aperta quando o orgulho escraviza.
A pressão sobe quando o medo aprisiona.
As neuroses paralisam quando a "criança interna" tiraniza.
A febre esquenta quando as defesas detonam as fronteiras da imunidade.
Os joelhos doem quando o orgulho não se dobra.
O câncer mata quando não se perdoa e/ou cansa de viver.

E as dores caladas? Como falam em nosso corpo?

A enfermidade não é má, ela avisa quando erramos a direção.

O caminho para a felicidade não é reto, existem curvas chamadas Equívocos, existem semáforos chamados Amigos, luzes de precaução chamadas Família, e ajudará muito ter no caminho uma peça de reposição chamada Decisão, um potente motor chamado Amor, um bom seguro chamado FÉ, abundante combustível chamado Paciência.

Mas principalmente um maravilhoso Condutor chamado DEUS!!!

15 de mar de 2014

De setembro para... março!!!!

Assustei... seis meses, já????
Ah, como é breve o tempo e como nos toma pra si quando é hora de cuidar das coisas da vida - aquelas que só a gente pode, e pelas quais muitas outras precisam ficar esperando o nosso regresso. É involuntária a escolha - ou nem chega a ser questão de escolher.
Tanta coisa aconteceu nesse período, até o ano já é outro, realmente novo pra mim!
Já vinha sentindo falta daqui e tencionava retornar à atividade de blogar, mas, se foi minguando a inspiração, em contrapartida acumularam-se novas demandas, e quando não se tem solução, solucionado está, não é assim?
Eu precisei desse tempo, dessa pausa. Ocupei-me com a família, a saúde, as comemorações, as viagens, o trabalho, as festas, os planos, as decisões difíceis e as ações conseqüentes. 
Eu aprendi, me emocionei, me diverti, me socorri, me desapeguei, me inspirei, fortaleci e segui. 
Cresci. Bem desse jeitinho, sentindo a saudade bater, o amor fluir, os abraços se multiplicarem, o sono ir embora, o humor ficar comprometido, a voz embargada, o corpo contraído, as mãos dadas, o sorriso sempre voltando, as lágrimas secando. 
Cresci. Ainda mais quando questionei, debati, li, retruquei, pesquisei, duvidei. Quando me decepcionei, ou desafiei cada momento difícil. E também quando senti raiva e a esvaziei, senti medo e o venci. Até quis desistir, mas continuei. 
Cresci quando estive no palco onde aconteceu o holocausto, conhecendo mais de perto essa parte da história, vendo imagens de rostos desfigurados pela dor imposta pela barbárie que viveram. O desalento dentro dos olhos encovados. Comparando com as minhas dores, senti vergonha.
Quando vi de perto a neve cobrindo os Alpes, minha porção criança sentiu vontade de se atirar naquele tapete branco. Lamber a encosta prateada pela luz do dia. Também reaprendi, olhando as nuvens pela janela de um vôo longo, a me encantar com a simplicidade da natureza, vendo formações imaginárias nos chumaços alvos que brincavam no céu anil. E quando esperei a lua cheia se deitar sobre a Lagoa, ou registrando o sol se pondo em poucos minutos, enquanto me sentia parte integrante daquele  espetáculo.
Orei. Pedi - e agradeci. Vovozei muuuuiito - coisa que melhor sei fazer! Pensem num trio encantador - não tem outra palavra que os descreva melhor, a mim, encantam profusamente! - cada um na sua fase, com a sua graça, travessuras e novidades. Nesses momentos perfeitos os sons da vida preenchem a casa - e meu coração - morada de todos esses amores!
Foi um tempo, meus queridos, em que com alguns a convivência diminuiu, com outros foi justo o aconchego que embalou os momentos mais complicados ou encheu de alegria compartilhada, o meu coração. Um tempo necessário. 

Pensei em um texto lindo para esta "estréia", busquei imagens guardadas a sete chaves - sem conseguir me decidir por nenhuma delas. Foi quando percebi: quem está voltando sou eu, de um jeito diferente do que era quando, temporariamente, saí. As palavras não são importantes, importa vencer os obstáculos, ganhar confiança, sorrir com gosto, cantarolar baixinho arrumando gavetas, se comover vendo fotos antigas, receber amigos queridos para jantares regados ao som de boas risadas, receber mensagem com uma fotinho: boommm diiiia vovó!!

Escolhi compartilhar com vocês as flores que decoraram a celebração dos 30 anos da minha filha. Representam meu gesto de carinho para cada um de vocês!



Sei que compreendem este breve afastamento,
E agora retomo, aos poucos, o gostoso hábito de estar aqui.
Pensem somente que foi um breve tempo de crescimento -
Comemorem comigo: nesse tempo, muitas coisas eu vivi!!  

Até breve!!