“Planto flores no caminho para que não me faltem as

borboletas. Foram elas que me ensinaram que o casulo

não é o fim. É o começo."

Day Anne


19 de set de 2011

Desapego...




O maior indício do amor incondicional, é o desapego. Desconheço outra forma de querer a felicidade e o bem estar do outro como de si mesmo. O desapego nos liberta, é como um sopro de ar renovado e gentil na alma da gente.
Eu já sabia, hoje, vivencio. Estou aprendendo, inclusive, que amor incondicional não é um sentimento reservado aos filhos, pais, irmãos e netos, como supunha - ultrapassa essas fronteiras, alcança outras dimensões nas quais só o coração da gente trafega, porque tem a leveza do Ser Maior que emana amor, pura e simplesmente.

Coisa de alma, sabe como?


14 comentários:

Mafia Sonora disse...

Praticar o desapego é que é o problema, infelizmente a maioria das pessoas ainda é egoísta, mas enfim um dia a humanidade chega lá, beijão Denise :-)

¤BIA¤ disse...

Sei como é, entretanto o dificil é pratica-lo. Vale para todas pessoas que ja se foram de nossas vidas que ainda se encontram neste mundo e tambem as que ja estao fora dele, nos observando e nos cuidando do etéreo! É um exercicio. É arquivar um sentimento e refazer um novo espaço no coracao mas sem deixar de sentir aquele sentimento bom! É crescer!
OBS: existe o desapego material que aqui nao me refiro.

Regina Rozenbaum disse...

Sei, sei sim, sinto assim...mas é exercício diário (pra mim)pois quando menos espero tá esse apego querendo ficar.
Beijuuss, lindona minha,desapegados(sei naum...acho que bem grudados rsrs) n.a.

R. R. Barcellos disse...

Eu acho que sei, Denise... de tanto receber, a gente acaba aprendendo a dar... não é?
Beijo.

Ma Ferreira disse...

Sabia palavras..

bj

Denise disse...

Oi Clayton...seria uma questão de egoísmo, o apego? No sentido de posse, talvez, né?
A humanidade chega lá sim, ou assim esperamos. Viagenzinha nada fácil, né amigo?...rs

Beijo pra vc tb!

Denise disse...

Amiga, acho que vale ainda, pra quem nem chegou...a condição desse amor é não ter condição alguma, e a gente ensina nossas crianças a barganhar, seduzindo, manipulando, comprando...como esperar que depois cresça e apenas dê, sem esperar nada em troca?
Amor é uma filosofia de vida, tb...e desapegar significa se comportar de acordo com esse pensamento, esse pressuposto, a ideia do que signifique. Um aprendizado infinito...

Muitas vezes o desapego à matéria reflete esse estágio evolutivo, embora caiba o querer bens materiais nos projetos de vida - pra mim, desapegar do material é libertar-se do supérfluo de bom grado, o que não quer dizer viver em voto de pobreza (isso seria hipocrisia).

Chega ou dá uma crônica...rs
Bjos

Denise disse...

Ah, Rê...é danado esse apego, bastou um vacilo, ele volta! É um trabalho de formiguinha, que parece custar muito, resultar em pouco e demorar uma eternidade...

Desse apego eu gosto!!...rsrs
Outros beijos desses procê, amada minha!

Denise disse...

Acho que sim, Rodolfo.
E de tanto dar, sem esperar, um dia vem, e é lindo de (vi)ver esse amor!
Bjo com afeto!

Denise disse...

Oi Ma, milhões de tropeços, em algum momento a gente começa a aprender a andar, né?
Bjos

Toninhobira disse...

Sim Denise sei como se processa esta bela evolução, tem sinonimo de solidariedade/fraternidade.Dificil travessia mas que se perseguida é linda.
Amei esta reflexão.
Carinhoso abraço Denise.
Postei algo perto disso amiga,com titulo Solidariedade.
Bju.

Mari disse...

Denise querida,

Concordo contigo minha amiga.
Escrevi hoje sobre o desapego lá no Cantinho...
Exercício, boa vontade e perseverança para alcançá-lo!

Beijos

Denise disse...

Oi Toninho, eu havia passado já pela tua postagem, às vezes os sincronismos que encontro nos blogues amigos, me surpreende.
É verdade, esta travessia, quando assumida e definida como caminhada necessária - e obrigatória no ciclo evolutivo - torna-se um belo vivenciar a vida.
Um carinhoso abraço!

Denise disse...

Bom dia, Mari!

Pois é, desde uma ideia, desapegar-se é um exercício de paciência que demanda coragem, persistência e recomeços...a gente patina nessa tarefa...mas aprende, a cada evento...e ganha robustez pra perseverar...

Bom te (re)ver aqui!
Bjos!