“Planto flores no caminho para que não me faltem as

borboletas. Foram elas que me ensinaram que o casulo

não é o fim. É o começo."

Day Anne


1 de jun de 2011

E a propósito do silêncio...



...trago esta lindeza deixada pelo meu amigo querido, Rodolfo. Confiram seu delicioso espaço, onde divide suas obras, sentimentos, pensamentos, ideias, sonhos e anseios. Recomendo!!


- Há silêncios que condenam.
- Há silêncios que constroem.
- Há aqueles que acrescentam.
- Há também os que nos doem.

- Há alguns que são covardes.
- Há-os heróicos também.
- Há os que geram verdades,
- Há os que lembram alguém.

Rodolfo Barcellos

12 comentários:

pensandoemfamilia disse...

O silêncio é uma ferramenta que muitas vezes destrói e outras salva,


Bjs,

Marli Borges disse...

Lindo, lindo lindo! Amei o poema. Amanhã farei um silêncio... concentração.
Bjssssss

Marilu disse...

Querida amiga, o silêncio traz consigo muitas facetas. Lindo poema. Beijocas

Milene Lima disse...

Rodolfo é fascinante. Agora deu pra abrilhantar seus comentários fazendo poesia. Aliás, tenho dito a ele que até respirando faz poesia, tamanha é a facilidade.

Feliz mês de junho pra ti também, Denise.

Beijo.

Denise disse...

Dependendo de qual ponto se olha, né Norma? - verdade, tanto pode ser destrutivo quanto positivo.
Bjos

Mafia Sonora disse...

Nada a declarar a não ser, que Rodolfo é o caro, beijão Denise.

Denise disse...

Marli, tb me encantei, achei lindo de viver!!
Eu tenho aderido ao silêncio- e o efeito é fantástico!

Bjos, querida, boa concentração!!

Denise disse...

Em todas elas, uma razão de ser, não é Marilu?
O poema é maravilhoso!!
Bjos

Denise disse...

O Rodolfo, Milene, é brilhante - adoro seus comentários, seus poemas, sua sensível percepção de mundo. É admirável. E fascinam a alma da gente, tem razão!
Mas vc não fica a dever nada moça de escrita maravilhosa, que prende a gente, sustenta do princípio ao fim as ideias, tornando-as absolutamente visíveis...dá-lhes vida de tal forma, que se mudam pra dentro da gente...ganhou uma fã!!!
Beijos pra vc!

Denise disse...

Oi Clayton, onde assino????...rs
Bjos

Valéria disse...

Oi Denise!
Linda poesia!
É a dualidade que existe em tudo, para o bem e para o mal, para a alegria e para a triteza.
Beijos!

Denise disse...

A dualidade, também conhecida como sombra e luz...sempre presente em tudo...mas se vc avançar um post, poderá conferir - e se deliciar - com o soneto completo do Rodolfo. Uma lindeza, de fato!
Bjos, Valéria