“Planto flores no caminho para que não me faltem as

borboletas. Foram elas que me ensinaram que o casulo

não é o fim. É o começo."

Day Anne


2 de jul de 2010

O que me fez blogueira?


Este selinho recebi da Tati, do Blog Perguntas em resposta.

É uma amiga querida, que “vem tentando responder à pergunta Ser ou não ser? há muito tempo. Às vezes ela é calma e tranquila, muitas vezes uma tempestade! É alegre e animada, em certos momentos tensa, ansiosa, deprimida... busca respostas às suas questões, e nisso é incansável. A cada dia uma nova Tati emerge nela, e quanto mais Tatis ela se torna, mais gosta de ser quem é.” Lindo, não??

Vamos lá. O selo pede que eu responda a pergunta: Por que me tornei blogueira? E em seguida indique quatro pessoas para fazerem o mesmo.

Antes de ter o Blog, primeiro fui colaboradora do site de um amigo, escrevendo textos sob o olhar da psicologia. Depois como colunista desse mesmo espaço, eu, que sempre gostei de escrever, ia exercitando esse prazer. Pelo período de mais ou menos um ano participei desse projeto, que transformou-se em um espaço cultural focal - de cinema e arte. Retirados do ar os textos, dei como encerrada essa etapa. E estava certa, porque outra teria início.

Não havia antes prestado atenção ao mundo dos blogs, mas foi descobrindo aos poucos esse universo que recebi o estímulo de uma pessoa que escreve muito bem. O ano era 2007, já no seu final. Com a ajuda desse blogueiro, abri o meu, cujo nome demorei pra definir, e acho que a decisão veio porque entendi que ilustrava minha visão sobre o que é escrever. É Tecer Ideias - e sem acento!...rs

Bom, em 07 de dezembro de 2007, trouxe alguns dos textos que havia escrito, e segui postando imagens e o que recebia e encontrava, navegando, e, de alguma maneira me tocava. Era um blog anônimo, embora constasse foto e nome no perfil, mas desconhecido, pois o mantinha pelo prazer de ter um lugar pra chamar de meu...rs

Depois de um ano e meio, em meados de 2009, uma amiga o descobriu e perguntou porque eu não habilitara os seguidores, pois assim seria mais fácil acompanhar meus escritos - que aos poucos começaram a surgir, sem qualquer pretensão de ser lida. Era apenas para escrever. Atendi seu pedido, e, neste um ano fui adicionando blogs para seguir e sendo adicionada. E escrevendo. Acontece que uma mágica foi acontecendo...

Fui descobrindo mais do que textos interessantes, pessoas sensíveis, que compartilham suas vivências, seus sonhos, as dores, as dúvidas, sentimentos, emoções e sabedoria. Esse conjunto de circunstâncias contribuíram para que começasse a fazer pequenos ensaios de comentários por onde passava, e a rede foi se tecendo, por si só.

Encontrei lugares encantadores, que não divulgam apenas autores renomados, textos amplamente divulgados na rede, citações filosóficas - as chamadas frases de efeito - mas que além de escolher a estas que causam efeito em si, reproduzem as próprias falas, redigem as suas histórias, compartilham generosamente seus garimpos na blogosfera, na net, na vida. Essa troca me fez investir mais tempo e cuidado no lugar que abri pra chamar de meu, porque já não era mais assim. Me tornei blogueira porque me permite interagir com outras pessoas, enquanto exponho a mim própria - através de minhas ideias e daquelas que comungo.

Nunca enxerguei o blog como o definem: Página de internet com características de diário, atualizada regularmente. Em alguns momentos divido situações pontuais, mas não faço relatos diários, e se escrevo sobre algumas coisas referentes a minha vida, são textos esporádicos, situacionais. Sou blogueira porque gosto desse convívio praticamente diário, porque aprendo muito com quem vou conhecendo, tratando de aproveitar para enriquecer-me com essa troca amiga feita entre estas pessoas incríveis, que vão trazendo elementos novos que agregam valores aos que já existem.

É um mundo livre, que nos permite ser e estar nos cantinhos agradáveis, que encontramos ressonância, acolhida carinhosa e afinidades de alma. Recantos que nos emocionam, nos fazem refletir e refletem a ternura de seus fundadores. Esse encontro afetivo é efetivamente pessoal, de uma grandeza ímpar, despretensiosa. Um presente, que mantém algumas pessoas mais próximas, por livre e espontânea vontade. Isso é maravilhoso! Resumindo tudo, tornei-me blogueira porque amo escrever, porque adoro gente e me proponho a aprender, só assim posso ser mais feliz, mais completa e crescer!

E pra encerrar, quero ao meu incentivador, obrigada pelo estímulo, as dicas, a ajuda e...por ler-me...rs

Agora as 4 pessoas que devo indicar. Só quatro! difícil decisão, mas sem dúvida conheceremos boas e interessantes histórias.

1. Marli – Blog da Marli

2. Jeanne - Jardins de uma alma eterna

3. Cida - Mosaicos

4. Regina - Faz de Conta


22 comentários:

Manuela Freitas disse...

OLá Denise,
Depois de ter lido as razões que a levaram aos blogs, eu sendo nova aqui no seu sítio só me posso congratular com a sua decisão. Escreve muito bem, os seus assuntos são pertinentes e tem uma porta aberta para a comunicação com os outros.
Beijinhos,
Manuela

ValériaC disse...

Minha flor, adorei conhecer sua história...muito legal ver a riqueza que cada um expressa...que bom que nosso bom amigo Taddeu, fez algo tão bom ao ser seu incentivador...para nossa alegria...

Sereno e doce final de semana amiga!
Beijinho
Valéria

Regina Coeli disse...

Olá minha Doce Denise,
Que lindo seu POST narrando como se tornou BLOGUEIRA.
Como sempre acabo me emocionando quando leio aquilo que toca meu coração...
Descobrir que fui uma de suas escolhidas para contar minha estória me fez ainda mais emocionada...
Estou levando o selinho e com imenso prazer contarei estória pois dia 6 de julho - terça-feira, é meu aniversário e aniversário do BLOG e já estava preparando os POSTS para celebrar a data, assim peço que me aguarde até terça-feira, pois amanhã é niver do filhão e quero render-lhe uma pequena homenagem...
Agradeço de coração sua gentileza e deixo para você meu abração carinhoso.
Regina Coeli

Cida disse...

Amiga, em primeiro lugar, obrigada pelo carinho!...:)
Já levei o selo, que está guardado no cantinho: "Conheça os selos deste blog", lá do meu mosaicos.

Quanto ao resto, se você não se importa (sei que não vai se importar), vou fazer do meu jeito, por pura falta de tempo.
Me explico: antigamente no mosaicos, eu cumpria o ritual dos selinhos, respondia a todos os comentários no próprio blog... e por aí afora.
Só que, de repente, meu tempo que já é pequeno, tornou-se minúsculo, e eu quase desisti do blog (se você reparar, eu só o faço de madrugada, que é a hora que consigo). Enfim...rs, faço questão de dizer à você, o que me fez blogueira, mas não vou postar por lá, okey?
Então é o seguinte: apesar de, desde que meus filhos estavam no primário, ter tido computador aqui em casa, eu nunca tinha tido curiosidade e nem vontade de aprender. De repente, em dezembro de 2008, meu filho mais velho me pressionou, pois morando fora, ele queria uma forma de estar mais próximo de mim. Com a ajuda do meu irmão, que também mora fora, e que é um expert em computação, comecei minhas "aulas" por telefone, e depois através de e-mails.
Na verdade, nunca ninguém se sentou ao meu lado nem por 1 segundo prá poder me orientar. Foi tudo à distância.
No início de janeiro de 2009, meu irmão me deu a idéia do blog (eu não tinha a mínima idéia do que era isso).
Resumindo: Com a ajuda dele, comecei, tateando daqui e dali (no começo, só usava imagens que eu já tinha, pois não sabia nem onde procurá-las). O nome, eu já tinha na cabeça, pois participei uma vez de um concurso de contos, e dei esse nome à minha coletânea: "mosaicos". Por sorte, já comecei com 6 seguidores: meu irmão e minha cunhada, meus 2 filhos, a esposa de um e a namorada do outro...rs.
Então é isso Denise, o resto você já sabe, acabei colocando pouquíssimos textos meus, e me voltei mais para imagens e textos ou frases que me agradam (e por conseguinte, penso que podem agradar às outras pessoas). Devagar, cada dia vou aprendendo uma coisa nova, e hoje não me vejo mais sem o meu blog, e principalmente sem a oportunidade de visitar os blogs amigos (que para mim é o mais importante).

Um beijo no seu coração, e obrigada de novo.

Cid@

Tati Pastorello disse...

Sabia que a história seria boa! Adorei suas indicações também. Marli e Regina estão sempre entre minhas preferências, as outras não conhecia, mas visitarei agora.
Beijos querida!

Ivana Marisa Altafin disse...

Oi Denise,

Nada é por acaso, DEUS sabe muito bem o que faz; eu e todos os seguidores desse blog somos privilegiados em conhecer uma pessoa iluminada como você, que transmite somente gentileza, amizade e afeto. Um domingo mais que feliz para você e a família.

Denise disse...

Bom dia, Manuela.

Grata pelas tuas observações.
Não seria diferente minha postura, uma vez que a comunicação é a forma de relacionarmo-nos com o mundo - e adorar esse contato com pessoas.
Um ótimo domingo pra vc.
Bjos

Denise disse...

Oi, Valéria, bom te ver aqui, sempre!

Pois é, sem maiores detalhes, não poderia sonegar este pormenor da trajetória, afinal, todas as pessoas chegam em nossas vidas, e nós nas suas, por alguma razão - ele é, como se auto-definiu, meu "mestre de cerimônias"...rs (uma história bonita e longa, que compôs um período muito rico de nossas existências).

Que assim seja nosso domingo, e toda a semana, querida!
Bjo carinhoso

Denise disse...

Olá Regina, minha doce amiga.

Foram vários os motivos que incluíram vc no meu critério de escolha, difícil foi escolher apenas 4!
É adorável tua narrativa, vc se entrega e fica visível o quanto curte escrever pra gente - prova disso é estar preparando posts para comemorar o duplo aniversário!!
Um ótimo domingo e parabéns pra vc e pro filho, antecipado!
Bjo carinhoso
Terça estarei na fila do gargarejo pra te ler, te cumprimentar e celebrar a vida!!

Denise disse...

Claro que não me importo, Cida!
Adorei ver mais uma afinidade aparecendo. Eu sabia quase nada e fui aprendendo (tive a paciência de meu filho, no início, até que um dia disse: só não clique "aqui", no resto, "fuçe até aprender"...rsrs)

Como vc, tb não em vejo mais sem este "instrumento" de comunicação maravilhoso, esta interação e os cantinhos que adoro estar!
Obrigada por partilhar conosco tua história!
Bjos, amigavó blogueira!!

Denise disse...

Bom dia, Tati, queridona!

As escolhas foram difíceis, pq quando a gente para pra pensar, percebe que gostaria de conhecer essa história de todos aqueles que aprendemos a admirar e querer bem, né?
Vc vai adorar ambas, tenho certeza!

Bjo enorme!!

Denise disse...

Muito obrigada, Ivana, pelo carinho das tuas palavras. É uma enorme felicidade a gente entender que as pessoas são presentes, aceitar os ensinamentos que trazem, e agradecer a Deus o que nos envia - mesmo que a gente não compreenda a razão, Ele sabe os pqs muito bem!!

Eu agradeço a Ele sempre, e incluo vc quando penso na alegria desta troca maravilhosa que fazemos por aqui. Tenho tido a surpresa e a graça de conhecer pessoas incríveis, isto vale ouro!

Bjo enorme, um ótimo domingo!

Mari disse...

Oi minha querida...

Delícia saber como tudo começou.
E melhor ainda é que tenha começado e que nossos caminhos tenha se cruzado...
Meu carinho sempre a você querida e ssencial amiga!
Um beijo

Jeanne disse...

Denise querida, em primeiro lugar, muito obrigada pelo carinho, já estou levando o selo.
É bom quando a gente descobre o que existe por trás de uma tela de computador, pessoas como tu, que ficas distribuindo carinhos e gentilezas, enfim, deixando a internet mais interessante e envolvente.
Beijos

Marliborges disse...

Querida Denise,
Tu tinhas mais é que ser blogueira, mesmo, com todo esse talento para a escrita! Que bom, assim a gente se encontrou e podemos interagir na blogosfera! Nada acontece por acaso!

Obrigada pelo selinho, já estou levando comigo e assim que puder escreverei a postagem. Santo Anjo! Agora que me dei conta que vou ter que escrever sobre minhas peripécias bloguísticas!!! Ok,ok. Vamos lá.
Beijo grande.

Cigana do Oriente disse...

Olá Denise, vim conhecer o seu cantinho e já fiquei por aqui.
Estou viajando agora, mas assim que voltar venho aqui dar mais uma olhadinha, parabéns pelo blog, beijos

Denise disse...

Que expressão linda vc usou, Mari...amigo é mesmo essencial...fico feliz que pense como eu, contente que fico quando cruzo com pessoas queridas como as que tenho tido a felicidade de encontrar por aqui.
Tem tesouros que não ficam enterrados, a amizade é um deles!
Bjo grande, amiga!!

Denise disse...

Jeanne, minha querida, já estive lá comentando tua história - ando com pouco tempo, e isso não me permite visitar a todos no mesmo horário.
Obrigada, minha amiga especial, pelo carinho das tuas palavras, como disse ao escrever este relato, a felicidade de encontrar pessoas sensíveis compartilhando suas vivências, emoções e sabedoria são um presente. Ganhamos todos, com esta interação amiga e carinhosa!
Beijo e meu afeto, minha amiga muito querida!

Denise disse...

Ah! Marli, já imagino que delícia de leitura será essa!
Obrigada pela carinhosa observação, mas vc tb tinha que figurar nessa escolha - por mil razões, mas pq adoro te ler e fiquei curiosa pra saber como chegou à blogosfera.
Vou aguardar, ansiosa...rs

Bjão minha querida!

Denise disse...

Olá, Isa, seja muito bem-vinda!
Sinta-se acolhida com carinho neste cantinho que abriga seres tão especiais - sempre chegam novos integrantes dessa nave que decola pelo mundo das ideias...rs

Já fui conhecer teu espaço e adorei, fiquei por lá tb!
Aguardo vc. Boa viagem e bom retorno!
Bjos

Anônimo disse...

Il semble que vous soyez un expert dans ce domaine, vos remarques sont tres interessantes, merci.

- Daniel

Denise disse...

Engano seu Daniel, não sou expert, apenas gosto de escrever. Isso faço bastante...rs
Obrigada, mesmo assim, um abraço!