“Planto flores no caminho para que não me faltem as

borboletas. Foram elas que me ensinaram que o casulo

não é o fim. É o começo."

Day Anne


5 de mai de 2010




Pedras atraem pedras; flores atraem flores.

Osho

9 comentários:

Malu disse...

Que sejamos sempre flores a enfeitar as duras pedras que possam aparecer pelo caminho...

Beijinhos, Denise

Denise disse...

Olá, Malu!

Nem as pedras impedem as flores de nascerem e crescerem com viço!!

Beijos pra vc tb!

Julio Cesar disse...

sim sim...a malu e a você...

tudo bem Denise? um Bom Dia para ti!
Não há acaso ao mundo... flores emergem nos lugares mais inóspitos. Seja na arides (e sempre são belas as que nesse setting habitam) ou nas profundezas do Oceano (minha mãe tem um nome de uma flor marinha rarissima e de grande profundidade: Dionéia).

Da mesma forma, para sermos flores não dependemos do 'terreno' que seremos 'cultivados'...é essencia (acho que canso de tanto dizer isso!rs...).

Lindo esse 'casal de violetas' que possuem (os dois) 5 "alelos" amarelinhos em seu núcleo, reprsentando 5 elementos vitais: terra, agua, fogo e ar...e amor (ahh..adorei o filme 5 elemento com Bruce Willis, Gary Oldman e o porcelanato: Mila Jovovich, ainda que seja um 'ação' hollywoodiano).

Juntos florindo, dando cor a aspereza do ambiente...sendo alegria, vida, paixão, união, luz...não seriam essas coisas que enquanto casais deveriamos promover (e antes, enquanto indivíduos)? ...raizes sólidas vivificam, mesmo em meio a 'seca' e a 'dureza'...
amei...a tudo. Como tudo.
Bjs Denise
PS:quente, vou aceitar suco, pode ser? Vejo que esta tranquilo hoje...e podes permanecer um pouco mais a mesa.rs....
Cuidado com a sacola...trouxe frutas vermelhas e cítricas. As uvas, ameixas e os morangos, ah os morangos...estão lindíssimos.
Ainda não examinei o 'menu' de acompanhamentos...o que sugere?rs

RESILIÊNCIA disse...

Denise

Nossas almas produzem uma energia que rege a vida, esta energia é uma atração, provoca o desencontro ou desperta o amor.
A vida é um eco, receberemos o que um dia emitimos.
Você emite amor, receberá amor.
um grande abraço

Denise disse...

Olá, Julio. Estou bem, e enternecida com teus comentários (espiei todos, mas vou responder um a um - ou me perderei nesse mar de letrinhas...rsrs)

Fico apreciando teu humor, tuas “teses”, mas é preciso atenção para não perder as conexões que vc vai “tecendo” enquanto passeia pelo universo que serve de sala de estar à esta taverna das conversações...ah! tb observei o frescor das frutas que darão sabor à conversa, que vem recheada de informação e culmina invariavelmente em metáfora...rs

Conheci uma mulher que tinha o nome de sua mãe, e sempre me chamou atenção pelo significado do meu próprio – derivação de Dionísio – mas não conhecia a significação. Só por ser “nome de mãe”, já significa algo especial...

As flores, desde a textura, cor, fragrância, ao tamanho e tantas especificidades, são um mistério (pra mim) que se iguala à sua beleza. Suas raízes parecem nutrir-se muitas vezes “do nada”, como algumas das superações nossas, que, de tão inesperadas parecem promovidas por “n” fatores, menos os próprios recursos internos. Enquanto pessoas, casais, pais e filhos, não importa qual relacionamento, penso que seria legítimo, necessário, fantástico, lindo...carregarmos a essência que quebraria toda a aspereza das relações...sequei o copo já...rs...aproveito para ‘descer’ para o próximo assunto, e talvez surja alguma ‘idéia’ para sugerir como acompanhamento...rs (até!!)

Denise disse...

Olá, Ari. Tuas considerações são recebidas sempre com muito respeito, carinho e apreço. Toda alma sensível como a tua é, de mim recebe o que desperta.

Nos vejo como produtos de uma grande obra, construída desde a base, edificada sobre pilares sólidos (ou não), mas, misericordiosamente, sujeita a diversas "reformas" e complementações - isto a torna, aparentemente, inacabada - quando está, permanentemente, sendo erguida...

Minha estima em um grande abraço, meu amigo!

Julio Cesar disse...

Oiii Denise, linda tarde...

recorte:
"Fico apreciando teu humor, tuas “teses”, mas é preciso atenção para não perder as conexões que vc vai “tecendo” enquanto passeia pelo universo que serve de sala de estar à esta taverna das conversações"

rs... confesso que até me atenho mais em manter o humor!rs... porque também é desafiando 'tecer teses' sem ser extenso...embriagando-me (sem perder a consciencia-espero!-rs) em suco, simpatia, carinho e beleza (pensa que é fácil?rs)

'corro' sim,pelos seus posts...os comentários...e quando retorno para a menssagem e 'busco' o supra-sumo...ainda em efeito de outros posts e tudo o mais...rs...uau! ...e aí, a sua fotinho do avatar 'fica meigamente esperando a "fala"'!rs...
eu me esforço...juro que me esforço!rs... mas... ainda que possa escapar certa ambiguidade em algum lugar, independente do tema considero-me bem posicionado em relação a meu ponto de vista das coisas. Falo quase que por instinto(será quase?!rs...)e isso não possibilita ser 'politico' na fala, sabe o tipo 'ser simpático'? é como se fosse possível as terminações nervosas estivessem presas em cada silaba pronunciada.
Expando-me na sua linda, maravilhosa, exuberante com singeleza e primor de 'taverna', porque és o que me causas...a possibilidade. A prosa, o contato, a troca de idéias...e o suco!...sim o Suco! A coisas que são impossíveis de serem copiadas, imitadas ou reproduzidas por outros...e o 'seu Suco' é uma delas. Amo.

bjs querida Denise

PS:a muito mais a continuar a prosear por aqui...mas, enquanto vamos a proxima rodada vou ver os outros...estou em uma lan...e...o tempo voa, aqui. Um comprisso logo após o horário de aula apenas me permitiu ver que haviam sido publicados os comentários...e...queria muito le-los, ou o final de semana seria loooongo sem eles.rs...´ta vendo?rs...

Julio Cesar disse...

creio que ainda não chegou no que eu descrevo a taverna...

Mas é carinhoso demais ver que também estas lendo-os um a um.
que posso querer mais...aqui?

bj e bj
voce é mt terna e amavel.
bom fds

Denise disse...

Interessante Julio, esse aspecto que trouxe. É importante termos consciência de nossas opiniões, nos posicionarmos serenamente, sem articular esses pensamentos presos à idéia de que serão analisados. Não é possível expressar-se subordinado a qualquer imposição que se contraponha ao instinto, sendo espontâneos, “simplesmente sendo”...
Nem lembro mais como começou esse “suco”...rs... mas tudo que se cria e faz bem, a gente mantém. A taverna é só uma figuração do bem-estar, da boa conversa, do bem querer. É uma saudável invenção – tanto que tem cardápio bem light pra acompanhar a conversa...rsrs

Seus comentários - eu não deixaria de publicá-los, aproveitei uma brecha na agenda...e agora vou ver os novos que deixou por aqui...rs

Bjos e um ótimo fim de semana pra vc!!