“Planto flores no caminho para que não me faltem as

borboletas. Foram elas que me ensinaram que o casulo

não é o fim. É o começo."

Day Anne


11 de fev de 2008

Um rasgo de emoção!!


Basta que eu “pense” em sentir o amor...
É imediata a resposta a esta evocação: o sentimento invade e provoca uma violenta emoção...e violenta porque irrefreável na sua insondável revelação! Há um disparo instantâneo acionado lá dentro do coração: sentiu, retumbou! Nos olhos verte essa emoção incontrolável, um aperto na garganta que impele os sentidos a aflorarem em abundante manifestação...
Tem uma profusão de energia a circular nos meandros dessa sensação... transforma o sossego em ventania...derrama uma quentura no peito e enlouquece o ritmo do coração. Esse instante veloz e eloqüente marca dentro da gente, a ferro e fogo, o desenho do amor diferente...aquele que consome sem doer, pulsa sem exaltar, existe para felicitar.

Curiosamente não há turbulência nesse vôo momentâneo, só o vácuo repetido a cada forte inspiração, como ondas a desassossegar o sempre estável coração. Fecho os olhos e tudo se acalma outra vez. Quietude...calmaria nas passarelas da vida, nos corredores da emoção.

É um rasgo de emoção, uma janela que se abre - ou se rompe - nesse mar de sensação!

♥ Denise



Nenhum comentário: