“Planto flores no caminho para que não me faltem as

borboletas. Foram elas que me ensinaram que o casulo

não é o fim. É o começo."

Day Anne


11 de fev de 2008

Doce Helen...

A docilidade parece, por um fugaz instante, contrapor com a marca de espevitada nessa loiríssima menina que nasceu irmã de um menino (o Super!) que meu coração aprendeu a amar...e a adotou rapidamente, por força de sua graça espirituosa e o enorme coração que tem.
Os vínculos desta vida, nem todos têm plausível explicação...existem porque obedecem a voz primeira...aquela do coração!
O tempo a transforma, segundo suas palavras, numa minha “fã”, como se possível fosse a admiração e o carinho não andarem de mãos dadas, em via de mão dupla.
Quando ela, agradecendo os “parabéns” menciona, poetando, a “Saudade incurável daqueles tempos coloridos - em que pese não raro houvesse preto e branco; daí a magia da presença de pessoas de LUZ, como vocês!”, referindo-se a mãe e filha, faz é festa no meu emocionado coração.
Te gosto é muuuiiito, iluminado espírito que habita a esfera de nossa existência planetária!..sim porque aqui, neste mundo em que vivemos, outra H.H. não brilha nem reluz como você, estrela que é!! (e consegui imagem encontrar para este texto ilustrar...rs)
Beijo GRANDE, querida!!

♥ Denise

Nenhum comentário: