“Planto flores no caminho para que não me faltem as

borboletas. Foram elas que me ensinaram que o casulo

não é o fim. É o começo."

Day Anne


19 de fev de 2008

"Amor-perfeito"



Nos primórdios da civilização, o “amor-perfeito” tinha outro nome e dentre suas funções, era remédio – e curador.
Escolhi este ‘tema-de-fundo” aparentemente ao acaso, e como acaso não existe, eis que ao observar mais detalhadamente o porquê, me acudiu a clareza desta escolha.
O nome vindo vulgarmente do gênero Viola, de origem européia, foi dado à planta que socorria, servindo de bálsamo, tendo efeito cicatrizante, combatendo e aliviando, estimulando e curando.
E o amor, não goza ele de todas estas prerrogativas??
O amor, que é perfeito na sua essência, socorre sempre! É o lenitivo mais seguro e eficaz que a natureza humana dispõe. Dissipa os males - combate todos - suavizando os efeitos, curando as dores e recuperando amorosamente a todos nós.

Tem força e poder único, o “amor-perfeito”.
E é perfeito no peito, sem ele, não dá para viver. E o coração...este sempre vai querer encontrar...
Perfeito é o amor que bate do lado esquerdo do peito!
Perfeito é aquele amor que é maior...é a própria vida!

Amor-perfeito, que aquece e bate no lado esquerdo do meu peito.
Amor-mais-que-perfeito: amor-maior, sem igual, imortal!

♥ Denise

Nenhum comentário: