“Planto flores no caminho para que não me faltem as

borboletas. Foram elas que me ensinaram que o casulo

não é o fim. É o começo."

Day Anne


14 de mai de 2013

A Família na Era Tecnológica


Minha amiga Norma, do Blog Pensando em Família, sugeriu uma blogagem abordando o tema: como você apontaria os benefícios e malefícios principais da influência da tecnológica e das redes sociais no seu contexto familiar?





Os benefícios da tecnologia – que é desenvolvida por pessoas, para pessoas e alimentada por pessoas – são frutos da criação de meios que nascem com o fim de produzir a melhoria na comunicação, a praticidade, velocidade no envio de informações,  agregando a estes as vantagens para quem não possa se deslocar ou freqüentar os mesmos lugares.




O uso desordenado de tudo que seja criado para determinados fins, compromete a essência da ideia original, sofre sua influência maléfica, mas ainda assim, se presta a cumprir seu papel. O prejuízo é daquele que extrapola o uso, desperdiça tempo que poderia – e deveria – investir nas relações que ocupam sua vida real.  É saudável pesquisar nas incontáveis fontes que temos à disposição (as enciclopédias são livros esquecidos nas estantes), assim como as redes sociais também deram a oportunidades de parentes e amigos distantes se reunirem,  e a interação alivia a saudade, as angústias naturais de quem vive longe.
Tenho familiares que moram em outro país, meus sobrinhos são meninos que saíram do Brasil antes da adolescência, já tinham o vínculo forte com as famílias, por isso não há comprometimento no fato de hoje, forçosamente, acompanharmos o desenvolvimento por redes sociais e conversas online.
Mas, onde mais a tecnologia, em tempo real, contribui para o bem estar da minha família, é quando promove a interação com meu filho, nora e neto que moram longe. Acompanho sua gravidez já em fase final, participando da evolução da gestação, e através das imagens de ultrasson, visualizadas pelos meios tecnológicos (foto, filmagem em DVD) participo da vinda de meu neto.
Gente, eu conto história até meu neto dormir, via Skype. Acho bárbaro! O iPad fica ao lado dele, e desta forma, mantenho o que faço presencialmente: converso e brinco da maneira que dá, participo do jantar deles, atualizamos os assuntos, até música ouvimos juntos, vejo e ouço meu filho na guitarra, isto nos mantém próximos, e não tem o que pague!
        Em muitas manhãs fui despertada por uma foto risonha acompanhada de um "bom dia, vovó!", influenciando meu humor e energia para um dia mais feliz!
Com os amigos que moram em diferentes cidades, em outros estados, é freqüente o uso de telefones, redes sociais, e-mails. A moderação na utilização destes meios tem sido a tônica geral das reflexões sobre a questão, porém, ressalvo que a orientação tem que começar cedo, porque é prematuro o hábito da atividade que tirou as crianças do quintal, das praças, do convívio com a família. Meu neto de pouco mais de três anos manuseia o iPad com uma desenvoltura alarmante – pra esta avó do tempo do rádio....rsrs – ele adora jogar, faz até atualizações (eu vi!!), mas tem limites e regras pra respeitar. Parquinho pra ir, amiguinhos pra brincar, árvores pra subir, escola, infância pra viver!
Claro que não dá pra ignorar a realidade dos absurdos, como ocuparem o mesmo espaço, cada membro da família grudado num aparelho, trocando mensagens sem parar, mas, também devemos lembrar da implantação de sistemas que permitem aos pais acessarem o site da escola, acompanhando notas, agendas de estudos, trabalhos. É o tal do "mal necessário" que acabou tomando conta da nossa rotina?




O maior dos prejuízos, na minha visão, é a troca de tudo que envolve o convívio presencial – toque, olho no olho, silêncio que fala, abraço, colo, ombro, companhia, rir junto, secar as lágrimas, ver nascer a emoção nos olhos rasos d`água – pelo toque de um teclado, ficando preso numa tela que rouba a vida que passa muito rápida!

No nosso caso  a grande vantagem é a tessitura desta rede de amigos, gratificante resultado de uma reunião de afinidades, afetos e trocas tão bonitas!!

30 comentários:

✿ chica disse...

Gostei muito de te ler e essa interação que a tecnologia promove é muito legal mesmo. Também usufruo da mesma pois tenho filhos, netos longe.

Mas sempre usada com critério, respeito e moderação, senão... beijos,lindo dia! chica

pensandoemfamilia disse...

Cono sempre uma explanação bem real costurada nas vivências. Fico feliz por ter participado e contribuido con mais uma visão sobre esse momento que vivencianos de transição.

Roselia Bezerra disse...

Olá querida Denise
A ordenação dos apegos desordenados é imprescindível...
Deus é de extrema bondade ao nos dar a chance de minimizar distâncias e afetos estreitar...
Bjm de paz e bem

Calu disse...

Atentos destaques que vc tão bem discorreu sobre os múltiplos benefícios das novíssimas tecnologias, Denise.Não há,em nossa memória, possibilidade tão gratificante quanto a de podermos estar mais perto de nosso entes queridos através das telinhas virtuais.È o futuro no presente.Lembra-se dos filmes de ficção científica de nossa meninice?Pois então, estamos vivendo-os aqui e agora e isto é absolutamente sensacional.
O que de fato urge, é a adequação equilibrada dos usos e costumes na virtualidade.
Pressinto que teremos muitas conversas boas a desfrutar.
Bjos e boa tarde.
Calu

MARILENE disse...

Denise, percebe-se que o avanço tecnológico não prejudicou seu contato com as pessoas amadas. Faz uso dele para estar perto, mesmo na distância que nem sempre pode ser rompida. Há excessos, obviamente. E muitos pais, para ficarem livres , permitem que seus filhos, muito cedo, abracem essa forma de comunicação. Todo progresso é bem vindo. Cabe a nós estabelecermos limites para tudo, inclusive para nós mesmos. Bjs.

Astrid Annabelle disse...

Olá Denise!
Ontem eu vim aqui e não vi seu post..só agora que encontrei o link no FB da Norma.
Mas, você abordou um lado interessante da moderna tecnologia que também a mim me beneficia!
Tenho filhos morando longe e é via internet que mantemos o diálogo diário...fotos, mensagnes, vídeos, etc.
Agora, no mundo real gosto da troca de energias, sem nada no meio...
Parabéns, gostei muito da sua participação.
Um beijo
Astrid Annabelle

Anne Lieri disse...

Oi Denise!Como gostei da sua abordagem desse assunto!Mostrou um lado muito legal da tecnologia,basta a gente saber usar!bjs,

Toninho disse...

Legal Denise a maneira como voce usou para uma reflexão sem radicalismo dos avanços tecnologicos,sem os quais a nossa vida torna-se um pouco mais dificil e talvez complicada mesmo.Otima a evolução na comunicação que nos permite estar com os distantes numa maneira mais viva mais interativa. Lembro que minha familia com uso da webcam me apresentava a mesa do almoço aos domingos.Enfim nao podemos furtar das inovações e saber o melhor uso é a tonica da questão.
Parabens pela bela postagem nesta magnifica ideia da Norma.
Um abração de paz e luz.

Milene Lima disse...

Vez ou outra você me conta dessa interação com seu neto, pelos meios eu que a tecnologia possibilitou. Eu gosto disso. Por que exageros e equívocos acontecem em todas as esferas e, se há cuidado e atenção, afasta-se os perigos.
No geral, os bônus são maiores.
Prova disso somos nós, né não? A personificação da virtualidade.

Beijo, meu bem!

Denise disse...

Oi Chica, entendo que seja um campo que oferece riscos, mas a gente vai aprendendo a filtrar e a usar, usufruindo do que oferece de bom, como a aproximação e a rapidez da comunicação.

Beijos pra vc tb!

Denise disse...

Eu que fico, Norma, pela oportunidade de compartilhar as vivências e o olhar positivo sobe o que nos auxilia e promove bem estar - que pra mim era o teu objetivo e questão pra se refletir.
Todos contribuíram com suas abordagens, foi outra troca rica e prazerosa, obrigada de novo!

Bjo

Denise disse...

Pois é Rosélia, bendita internet que nos permite isso, e toda a rede tecnológica que viabiliza a conexão!!

Abraço carinhoso!

Denise disse...

Olá Calu, seja muito bem-vinda aqui no meu Tecendo, é sempre uma enorme alegria eceber novos amigos! Que tenhamos muitas oportunidades para trocas, aproveitando a tecnologia que favorece...rs

O equilíbrio de todas as coisas vem pelo aprendizado daquilo que não deu certo, que precisa ser mudado, que se mostra inadequado... e por aí vai... mas é um ajuste necessário sim, desejado e possível.

Um grande e acolhedor abraço!

Denise disse...

Verdade Marilene, nada substitui o toque, a conversa em torno de uma mesa, reunidos na interação afetiva, sempre que possível. Eu viajo bons quilômetros pra não perder isso...rs

As crianças precisam de limite pra tudo, o uso e tempo de eletrônicos tb.
Obrigada por deixar tua opinião sobre o assunto!

Bjos

Denise disse...

Oi Astrid, como fiquei para o último dia, só ontem a postagem apareceu. Que bom que veio, obrigada por deixar aqui a tua observação pontual e verdadeira sobre o assunto.

Como vc, tb pra mim nada é mais gratificante do que a interação ao vivo e a cores...rs
Bjo pra vc tb!

Denise disse...

Não é mesmo Anne??
Sinta-se acolhida aqui no meu cantinho com imensa alegria e prazer!

Seja muito bem-vinda!
Beijo!

Teresinha disse...

Olá Denise,
É tão bom quando nada interfere e não prejudica a relação familiar, né?
Temos sempre que ter consciência e aproveitar da melhor forma possível a tecnologia.
Foi bom participar deste evento para expandir nossas amizades virtuais.
Tudo de bom.
Beijos mil

Denise disse...

Pois é Toninho... apaga a luz por 20min e a gente fica sem saber o que fazer!! O pneu fura e a gente conta com o socorro do seguro... as fotografias são digitais e isso é tudo de bom... tem muita coisa boa na cozinha da gente que ajuda as donas de casa... não dá pra focar só no avanço tecnológico da internet e afins.
A gente não vive mais sem eles, mas eu sou do tempo da TV em preto e branco, e de outras coisas que nem vale a pena lembrar...rsrsrrs

Bom te receber aqui de novo, tua presença é sempre um prazer!
Um abraço, boa noite!

Denise disse...

Sim, Mi... somos a prova dos bons frutos da tecnologia, bendita sejam os aprelhos eletrônicos, os aviões e seus comandos em terra, os carros, e tudo o mais que nos propiciaram o encontro! (e que se repita!)

Bjos, moça querida!

Denise disse...

Olá. Teresinha, seja muito bem-vinda, sinta-se acolhida aqui no meu cantinho, com alegria pela tua chegada.
Eu concordo com vc, que bom que há oportunidades além da discussão em si, partilhada por nós, de novos encontros.

Um beijo, tudo de bom pra vc tb!

Luma Rosa disse...

Oi, Denise!!
Pessoalmente também vejo mais benefícios do que malefícios da tecnologia em nossa vida, porém é sabido que não são todos que sabem equilibrar seu uso.
Você exemplificou bem como o uso da tecnologia pode ser saudável e fiquei cá, imaginando você contando histórias para o seu neto pelo ipad :)
Beijus,

Denise disse...

rsrsrs.. olha Luma, não deixa de ser engraçado, mas o bacana é quando chego lá e ele vem com o travesseiro embaixo do braço: vovö Denise, vou dormir aqui com vc...nas mãos, um livro de história... eu finjo que não vi ele se movimentando pra dormir comigo... na verdade, via skype eu dou continuidade ao que comecei presencialmente, e cada noite é uma história diferente!

Para todo lado que se olhe, a tecnologia apresenta suas vantagens e desvantagens, não tem como negar. Mas o cuidado é na prioridade de se viver a vida desfrutando da presença das pessoas e os insubstituíveis ganhos que estas relações nos dão.

Bjos ;)

Sueli Gallacci - artista plástica disse...

Denise, bárbaro teu texto!!!

Assim como vc, eu me valho da ‘parte boa’ da tecnologia e adoro! A evolução tecnológica é benéfica em si, só falta a evolução humana para uma casamento perfeito... Mas essa amiga, ando desacreditada viu!

Quanto às crianças, é preciso cuidado redobrado dos pais! Muito lixo é jogado na internet que podem ser absorvido por umas cabecinhas ainda em formação. E os bichinhos parecem que já nascem ‘feras’ na informática rsrs. Meu neto me ensinou a mexer no Ipod quando tinha 4 anos!!! kkkkkk

Adorei!! Vc explanou tudo com mestria, eu escreveria esse texto sem mudar um vírgula se tivesse esse seu talento articulado para a escrita!!

Bjos, lindo findi!

Lulú disse...


Olá Denise.
Sou também uma participante desta BC.
Diante do que li em sua postagem, não tenho mais nada a dizer. Usar a internet como você usa, ela é indispensável. Vou copiar alguma coisa. Só sabemos que devemos usá-la com moderação e que não temos como escapar.
Beijos
Maria Luiza (Lulú)

Denise disse...

Engraçado Sueli, como a gente vê e é visto... eu adoro teu jeito de escrever, jamais conseguiria imprimir em minha escrita, a tua descontração, assim como jamais conceberia Verbo de Sertanejo... tocante, me comoveu... nem comentei pq estava sem tempo, e merece capricho pra ser relido e comentado.

Enfim.. que bom que curtimos o jeito da outra, né?.... ;)

Tuas observações não requerem que eu acrescente nada, tb eu tenho um professorzinho... e as mesmas considerações sobre os cuidados. Mas sou mais otimista...rsrsrrss

Bjos, que bom que está bem!

Denise disse...

Olá, Maria Luiza, eu acabei não vendo tua postagem, mas estive lá agora, pra te conhecer.
Obrigada pela visita, a teia que a gente tece aqui, começa assim.

Eu não abro mão de me comunicar com quem está longe, mas tenho retomado o convívio estreito com quem vive perto, e isso não tem preço... os amigos presentes em nossas vidas, no dia a dia, tornam a vida muito mais interessante e colorida!

Volte sempre que desejar!
Um abraço!

Misturação - Ana Karla disse...

Denise!
Eu tardo mas não falho. (risos).
Olha, adorei a parte que contas história pelo Skype.
Essa tecnologia é show mesmo.
Usar com consciência é tudo.
Um xero grande

Denise disse...

Oi Ana Karla, bom que veio, estava mesmo sentindo tua falta pra fechar a ciranda....rsrs

Imagine que agora serão dois pra paparicar dessa forma, já que está chegando o irmãozinho dele!!

Venha sempre que puder, é uma alegria ter vc aqui!
Bjoca

Bergilde disse...

Vivendo distante da terra natal,família e amigos usar os recursos tecnológicos para facilitar a comunicação é quase indispensável,mas confesso que ainda hoje uso em determinadas circunstâncias a carta e o telegrama e acho que tudo depende do tempo que dispensamos a cada coisa...Abraços,começando a seguir seus registros daqui também!

Denise disse...

Olá Bergilde, seja muito bem vinda ao meu cantinho!

Eu sinto saudade da época em que recebia e escrevia cartas... o carteiro vinha com um sorriso no rosto entregar a correspondência que sabia, aquela adolescente ansiava receber!! O romantismo hj fica desbotado perto da eficiência e velocidade das trocas de mensagem... mas, pra se ganhar, se perde alguma coisa... então, que nos adaptemos sem desprezar as oportunidades que surjam de surpreender, né??

Um abraço longo pra chegar até vc!!