“Planto flores no caminho para que não me faltem as

borboletas. Foram elas que me ensinaram que o casulo

não é o fim. É o começo."

Day Anne


28 de ago de 2012

Quero o aprendizado!




Minha amiga Rê_gina disse:
-"Não quero só a dor, eu quero o aprendizado!"

Essa conversa longa e deliciosa continuou, mas fiz um recorte desta citação, que provocou a resumida reflexão...
A gente reclama porque dói, fica preso na dor e não olha em outra direção.
A solução, debaixo do nariz, aguarda ser encontrada. Os olhos internos carecem da luz que não vem, porque a gente fecha as portas e encosta as janelas - quando não debruça nelas as frustrantes insatisfações!
O aprendiz desatento pode ter que passar por novas situações, até aprender, para então pular para as próximas lições - porque, igual na matemática, precisamos saber os passos todos pra seguir adiante, até chegar no resultado final.
Evolução pura!
O aprendiz repetente não tem garantia de ser melhor que o calouro iniciante, e nenhum ensinamento é dado para aquele que não quer receber, ou não está pronto para aprender.
Pra se ter o aprendizado, é preciso coragem para acender a luz, transformar as sombras em legíveis imagens, silenciar e deixar amadurecer o fruto que a terra amparou enquanto sentados no chão da ignorância escolhida o tempo esgotava e adiantava a partida.
Eu quero que as inquietações tragam respostas, quero das lições, a melhor parte.


Que venham os aprendizados das dores sentidas, né minha querida? (que nem precisam doer tanto quando a gente vai aprendendo as lições primeiras...)

20 comentários:

Regina Rozenbaum disse...

Foi deliciosa e não tão loooonga quanto ainda faremos rsrsrs. Tem tantas dores né? As do corpo, quando não dá trégua, a pessoa que sofre tem um único desejo: parar de sofrer! As da alma, que tb muitas vezes não dá trégua, vem sempre acompanhadas do tal aprendizado que captamos no a posteriori...O questionamento é, normalmente,o mesmo: pq comigo? o que fiz de errado pra "merecer" passar por isso? Inevitável para mim, lembrar do seminários - psicanalíticos - exaustivos com esse tema, dor/amor (partindo de Freud com seu O mal-estar na cultura até Lacan). A dor só consegue ser apreendida e apaziguada quando a ela se atribui valor simbólico. Assim, o psicanalista seria um intermediário que acolhe a dor inassimilável de seu paciente e a transforma em dor simbolizada. Atribuir sentido à dor, portanto, não seria absolutamente propor uma interpretação forçada para sua causa, nem mesmo consolar o sofredor, e menos ainda encorajá-lo a atravessar sua dor como uma experiência formadora que fortaleceria o caráter. Não, atribuir um sentido à dor do outro,para o psicanalista, significa fazer um acordo com a dor, tentar vibrar com ela e, nesse estado de ressonância, esperar que o tempo e as palavras a dissipem! É esse aprendizado que desejo...e assim é. Dê, o dia cinza por aqui, teve colorido após nossa partilha.Obriagada irmiga!
Beijuuss, reflexivos, n.a.

manuel marques Arroz disse...

Ai que saudades.

Beijo minha querida.

R. R. Barcellos disse...

Ah, vocês que hoje ensinam a aprender, já passaram da fase de aprender a ensinar... e eu, que nem aprendi a aprender, já me meto a ensinar a ensinar...

Bem, pelo menos rimou. Beijos, queridas.

PS: RQ849447095BR - Código ECT para a Rê.

Denise disse...

A gente cresce ouvindo que aprende-se por amor ou pela dor...e essa crença se tornou o álibi perfeito pra se manter agarrado nela, fazendo disso o foco, e não o resultado, que seria o aprendizado...bem, pra doer e valer a pena, eu tb quero o aprendizado irmiga...pq engrossar o cordão da autocomiseração não resolve em nada...como vc, em paz e na ressonância com o estado da dor, silencio e aguardo que se dissipe o mal-estar (o mesmo que parece ser o de quase toda a civilização...) e dê lugar ao que foi aprendido...mas é preciso querer!!!

Bjãozão, amada...vai ter muuuuuiiita conversa sim sra....rsrrs

Denise disse...

Ai que bom que voltou!!!!!!

;)

Beijos, bem-vindo, tb senti saudade!

Denise disse...

Todo aprendiz é professor....tuas rimas me ensinam a apreciar a beleza que existe dentro de ti...

Bjos, meu querido!

Milene Lima disse...

Eu não sou boa aluna não. Acender a luz me dá medinho. Descobrir em mim atitudes é feito sei lá o quê de tão difícil.
Mas, a vantagem é de que não sou muito de armazenar dor. Dou um jeito de transformá-las, sedá-las, ou coisa parecida. Por que esse negócio de alimentar tristeza até se tornar um bichão não é comigo.

Imagino a belezura do papo dessas duas moças tão queridas e amigas íntimas da alma.

Beijocas!!!

Denise disse...

Tuas vantagens são muito boas, Mi, já as "desvantagens" carecem um demolidor de crenças pra senhora...rsrsrs...o medo, Mi, é o oposto do sonho...pensa nisso...
A conversa é sempre boa - profunda...profundamente séria e profusamente divertida...rsrs...vem fazer parte, vem!

Bjos da galêga!

Maria José Rezende disse...

Olá amiga. É o que devemos fazer, já que o sofrimento é inerente à vida. Pelo menos, devemos extrair da dor algo positivo para nossa vida. Somente assim as coisas fazem sentido. Beijos.

Álvaro Lins disse...

Gostei desta ligeira abordagem da dor simbolizada!
Bjo

Beth/Lilás disse...

Bom dia, Denise!
Vi o post da Regina hoje, mas mesmo assim tive vontade de visitá-la e trazer-lhe um pouco de boas energias, mas tenho certeza que o novo dia, azul, sol leve e a brisa nova de setembro já está lhe dando estas boas vindas.
Que você tenha uma semana linda e cheia de alegrias!
um grande abraço, carioca




Luma Rosa disse...

Infelizmente o aprendizado só acontece junto com a dor. Já viu alguém aprender algo nos momentos felizes? Quem sofre sabe valorizar mais os momentos de paz e estamos no caminho para aprender a conquistar a paz!
Eu sou bem do tipo que não encara a tristeza de frente - tento passar do lado e adiantar o passo. Não acho que sofrendo mais, vou aprender mais, se já sei o que é sofrer. Bem pensamento sempre me aconselha a refutar e lembrar que tudo se repete. Tudo passa!
Boa semana!! Beijus,

Um brasileiro disse...

oi. estive aqui e gostei.muito legal e interessante. apareça por la. abraços.

Denise disse...

Bom dia, Maria José!
Penso como vc, embora muitas vezes o sofrimento ameace esmagar a determinação do aprendizado...é preciso extrair dele o aspecto positivo (muitas vezes, só " extraindo", feito fórceps, né?)

Um abraço carinhoso e o desejo de um ótimo feriado!
Bjo

Denise disse...

Pois foi o que tentei fazer, Alvaro, após refletir sobre um assunto filosófico, de uma conversa bonita com uma amiga querida...muito bom que esta reprodução permita que mais pessoas parem pra pensar, como nós fizemos...

Beijos proa vc!

Denise disse...

Olá, Beth, que gostosa visita, cheia de carinho e boas energias!!

Rê e eu temos o hábito de filosofar um pouco, e, claro, nós trocamos muitas figurinhas, próprias dos ossos de nosso ofício, frutos de nossas expervivências, como ela diz....rsrs...esta conversa rendeu bons momentos e reflexões importantes...embora tenha parecido no post dela que eu estava com algum "problema", da miscelânea de nossa conversa, resultou tua vinda aqui e estes comentários de gente querida...está tudo sob controle, tá?...rsrsrs

Muito feliz com a demonstração de teu carinho, deixo um beijo e o desejo de um feriado maravilhoso!

Denise disse...

Verdade Luma, a gente pode dispensar o repisar dos sentimentos, o reverberar dos maus pensamentos, e aplacar as dores que retornam quando ressentimos tudo que machucou um dia...

Eu acho que os aprendizados ajudam a agente a perceber os bons momentos e a conviver com eles em gratidão, usufruindo do saber valorizar o que existe de bom na vida, isto é, pra mim, fruto de aprendizados que devem ter ocorrido em momentos "ruins"...e tudo passa sim, até a alegria, por isso é tão importante vivencia-la!

Beijo grande!

Denise disse...

Olá, Rolando, é sempre uma alegria receber novos amigos, sinta-se acolhido aqui no meu Tecer!

Grande abraço!

Toninhobira disse...

Como naquela musica:"nem sempre ganhando,nem sempre perdendo,mas aprendendo a jogar".A vida sem esta pre-disposição perde um pouco o sentido de aprender tambem pela dor.
Gostei desta reflexão.
Bela viagem por aqui amiga.
Tudo lindo para voce com todas as cores e perfumes de uma sonhada Primavera.

Denise disse...

Obrigada, Toninho, pelo carinhosa passagem em meu Tecer, deixando sempre um rastro perfumado de amizade e afeto!

A primavera há de florescer as esperanças!
GRANDE abraço!