“Planto flores no caminho para que não me faltem as

borboletas. Foram elas que me ensinaram que o casulo

não é o fim. É o começo."

Day Anne


4 de dez de 2011

Este não é um dia como outro qualquer...




Tem dias que parece que toca dentro de mim, uma suave canção. Noutros, a vibração forte me leva a pensar que há uma orquestra inteira a ecoar-me, regida pelo maestro tempo; enquanto na rotina dos dias, a sinfonia que não ouço é oca, flagelada, estéril. Bem verdade que aqui e ali alguns sons preenchem o silêncio, dando vida às sensações que não abandonam meu existir.
Tem dias em que a saudade se esconde, ocupando-lhe o lugar uma suave esperança - e chego a pensar que os olhos nunca mais hão de chorar, porque aquilo que arde tanto, o ar da esperança assopra e empurra pra bem longe.
Também te acontece viver dias em que não sabe contar o que sente? E, olhando nos olhos que te fitam no espelho, vislumbra o mundo de emoções sem nome que cruzam o tempo, mas não te devolvem nada que desvire o revirado ou acalme o desassossego da alma que se aflige pela desorientação dos sentidos?
Entretanto, tem aqueles dias em que bem sabemos qual é a música e onde nos toca – em volta, por dentro, lá atrás e à frente do sentimento - que tem nome, e de tão grande, não se esconde porque não tem onde, e nem porque. Hoje é um dia assim, e os olhos que fitam os meus no espelho do tempo, reconhecem as marcas da vida, sabem quando cada uma nasceu, e, melancólicos, se fecham para ouvir a triste canção...

18 comentários:

Pelos caminhos da vida. disse...

Hoje estou num dia assim...

Obrigada pela sua companhia.

Um bom domingo para vc Denise.

beijooo.

Maria Izabel Viégas disse...

Bom dia , amadamiga,

ora se tem... cada dia acordo com uma nova música a me despertar.
Vezes é melancólica assim... olhando, entretanto, no espelho de meus olhos sempre vejo que é ela também faz parte da canção da minha vida. E mesmo triste , naquele instante que seja apenas, faz parte de minha história.
E se ali estava, é porque precisava ser libertada de mim, ou quiçá, era ela a música que precisava me ouvir; ouvir dizer que ela , pode ficar, se quiser - será bem vinda pois representa um pouco do mu amadurecimento e que eu lhe agradeço.
Mas que daqui a pouco , se ela me permitir ... eu mostrarei para ela que ela , na verdade, não é só minha, ela faz parte da música das esferas, portanto , ela pode ir... voando... encontrar seus pares e se encaixar no ponto do universo onde todos os sons se unem e fazem cantar as estelas!

Um beijo neste doce coração.
Um excelente domingo para vc, Denise amiga!

Regina Rozenbaum disse...

Ontem estive assim...melancolicamente triste, sem lugar. O reconhecimento de cada emoção, sua origem no tempo e no espaço me fazia lavar os olhos da alma e a porta do coração com água salgada de nome saudade. Um certo vazio...uma falta que não move. De madrugada, sem dormir, agradeci mesmo assim por cada uma e pedi a ELE que permitisse a vivência de muitas outras. Nenhum dia é como o outro e desejo, irmigamada,que o hoje seja cheio de graças!
Beijuuss n.a.

R. R. Barcellos disse...

Não, não hoje, minha dama,
Hoje é especial.
É o dia em que se inflama
Da primeira vela a chama
No Advento do Natal...

Beijos.

Cristina disse...

Que lindo texto...tem dias que minha vida também é regada por uma triste canção, outros dias por uma canção de esperança, alegria. Desejo que sua vida seja permeada por lindas melodias, cheias de encanto e doçura. Um grande abraço e ótima semana! bjssssssssss

Denise Portes disse...

Denise querida,
ainda bem que esses momentos nos trazem aprendizados e poesia.
Um beijo
Denise

Denise disse...

Ana, espero que já tenha passado, afinal, a gente tem que seguir em frente, não é mesmo?

Um beijo e o desejo de uma ótima semana!

Denise disse...

Iza, minha amiga querida, tocaram-me fundo ontem, estas tuas palavras, emocionada, constatei que pensamos inteiramente igual...quando ouço a canção da minha vida, fico grata por tudo que me trás à lembrança, por cada nota e tom que compôs minha história...embora ontem parte dessa música traga um sentimento de tristeza, tb esse pedaço de mim faz o todo que sou...talvez fosse a música que precisava me ouvir...

Obrigada por essa intervenção cheia de amor.
Um grande beijo e linda semana - sem dores di costas ou de alma...rsrs

Denise disse...

Descreveu tão bem aqueles dias que todos temos, Rê...ontem já passou, agora quero semear o riso e ouvir uma canção feliz...me acompanha, irmiga??

Bjãozão procê, flor de meu jardim interior (brega? tô nem aí, ocê mora no meu coração messsss...rsrsrs)

Denise disse...

Pois é Rodolfo, o Advento...não tinha observado esse conchavo Divino com este dia...há de ter alguma razão pra Luz se acender justo nele, não te parece?
O dia se foi, um novo chegou e o peito espremido encontrou - hora de ocupar os espaços vazios que essa tristeza deixou...

Boa semana meu querido!
Bjos

Denise disse...

Cris, os passos de dança mostram que os ritmos são bem variados, e quem gosta de dançar, aprende a bailar conforme a música...rs. Eta pode ser uma boa metáfora para a vida, concorda amiga?

Beijo carinhoso, ótima e feliz semana pra ti!

Denise disse...

É verdade Denise, caminhando e cantando, e seguindo a canção..aprendendo e ensinando uma nova lição...

Gostei da visita, um beijo xará!

Ivana disse...

E quem não passou por esses momentos? Que tal ouvir um samba essa semana?
Um abraço.

Ivana disse...

Aos olhos de DEUS somos todos iguais, mas às vezes é preciso ler textos como este para perceber que realmente somos iguais, e que todos nós passamos por momentos assim. Tenha uma tarde bem agradável, bjo

Cacá - José Cláudio disse...

Viajei nesta prosa que é pura poesia, Denise! Tenho me sentido um tanto melencólico durante todo esse ano. Acho que foi por tantas e tão significativas perdas . Fico tentando adocicar a melodia das canções da vida mas tem sido música parecidas com réquiens. Espero que o ritmo que embala feito canção de ninar esteja mais audível no ano que vem. rsrs. Desejo a você um lindo final de ano bem como a toda a família.Muita paz e bem.

Denise disse...

Oi Ivana, a música que toca nem sempre é seleção nossa, mas olha, ainda assim podemos escolher dançar ou não...rs

Bjos!!!

Denise disse...

Este momento a que me referi era específico, nem todos o vivem (ainda bem!), mas quem passa, sobrevive...rs

De toda forma, há coisas universais, e elas estão aí para nos ensinar, alegrar, divertir, fazer dançar....tudo passa, e tudo sempre está certo...

Um abraço, minha amiga!

Denise disse...

Cacá, sofrer as perdas nos transforma, e esse sentimento de melancolia acho que encontramos nesta época de reflexões, revendo a vida, caminhando pela nossa existência...que bom que passa...

Que os anjos te ouçam e digam AMÉM!!!
Um especial abraço com imenso carinho, um Natal Feliz e um Ano com promessas felizes!