“Planto flores no caminho para que não me faltem as

borboletas. Foram elas que me ensinaram que o casulo

não é o fim. É o começo."

Day Anne


31 de jul de 2011





"É impressionante como temos memória do que sentimos!"

Regina Rozenbaum



6 comentários:

Bloguinho da Zizi disse...

Realmente, esquecemos de tantas coisas durante a vida, mas o que sentimos, jamais.

Muito sábia a palavra dessa escritora que vc postou hoje. Preciso conhecê-la, definitivamente.

Boa semana De

R. R. Barcellos disse...

É... e quando o que sentimos vem nas asas da amizade, a memória se multiplica em belas lembranças. Abraços, colecionadora de amigos!

Denise disse...

E não é Zizi?...rs

Me identifiquei com estas palavras da Rê, num comentário dela. Ao longo da vida, venho aprendendo, que são os bons sentimentos que mantenho vivos - entendendo que tudo que vivi me compõe, inclusive o senti de ruim, mas que estes foram apenas frutos de situações que trouxeram aprendizado.
Dolorosos e necessários, nos tornam melhores, e assim, podemos sentir, na plenitude, tudo que existe de bom!

Boa semana para todos nós, querida!
Bjo

Denise disse...

Rodolfo, não tem como não voar junto aos anjos-amigos...tem??

Muitas vezes somos a asa quebrada que compensa o vôo!
Bjo, querido amigo, meu Mago preferido!

Regina Rozenbaum disse...

Ah lindona amaaaada...E eu nem sei dondé que comentei rsrs. Acho que foi no amigo Jorge (que conheci através de vc)...se minha memória sentimental não estiver me traindo com o "peso" da idade rsrs que em breve segue em frente. Aff irmiga, que acho que já tô naquele "inferno astral"!
Beijuuss n.a.

Denise disse...

Ah, chegou, foi???...rs

Isso mesmo Rê, foi do Blog do Jorge sim. Amei e tratei de trazer pro meu tecer...que é bem, bem desse jeitim...rs

O tal do inferno astral podemos transformar em mais um tempo de desafio - e botar mais expectativa boa na chegada de mais uma marca no tempo desta expervivência...acha naum, irmiga amada?
Vou cantar procê de novo...credo Rê, que passou depressa pur dimais esse ano, agora que me dei conta...

Masssss...vamo em frente, que é preciso chegar n'algum lugar, né???....rsrs

Bjãozão, queridona!