“Planto flores no caminho para que não me faltem as

borboletas. Foram elas que me ensinaram que o casulo

não é o fim. É o começo."

Day Anne


31 de mai de 2011

Dia Mundial Sem Tabaco






A simples ideia desta adesão seria surpreendente há alguns poucos anos - como ex-tabagista, consciente dos malefícios do uso e da diferença fundamental na qualidade de vida de quem não intoxica a si e aos passivos fumantes, hoje me congratulo pela escolha que me possibilita melhor saúde, convívio saudável e sem estresse com não fumantes - graças a Deus, maioria! -, pela possibilidade maravilhosa de poder estar com meu neto, livre de qualquer restrição.
Acho que campanhas são importantes sim, mas minha experiência me diz que a decisão depende unicamente da pessoa, que, sem estar realmente motivada e disciplinada, resolvida a adotar um estilo de vida melhor, a reincidência costuma acontecer. Não é fácil abandonar esse vício, ainda mais se o uso é de longa data - quimicamente o organismo se torna dependente, e, muitas vezes, "apenas" o desejo não é suficiente para o sucesso dessa empreitada. Estar cercado de pessoas que estimulam e dão apoio aumenta a potencialidade do sucesso, e eu tive essa "sorte", razão pela qual hoje posso comemorar minha desistência...ou seria minha continuidade?

Aqui uma das centenas de divulgação da campanha de hoje.
Viver faz a diferença. Viver com saúde, muuuuiiito mais. Pense nisso!


13 comentários:

R. R. Barcellos disse...

- De ex-fumante para ex-fumante... parabéns pra nós! Sobre mim pesaram três tentativas e trinta anos de vício.
- Concordo com você. Campanhas e restrições à propaganda são importantes para reduzir o número de novos adictos, mas para abandonar o maldito é crucial o apoio da família e dos amigos. Somos bem-aventurados.
- Saúde!!! E um beijo perfumado...

Wanderley Elian Lima disse...

Ainda vou virar um ex fumante. Deus é grande.
Bjux

Jeanne Geyer disse...

Então vamos comemorar, porque também já venci esta guerra! rsrs
Se eu soubesse o que sei agora (tem uma música assim) não teria dado a primeira tragada, mas ainda tenho a desculpa da ignorância total, pois que naquela época fumar era corriqueiro, quase que uma obrigação da vida adulta, sem contar com o glamour associado.
Hoje em novelas, nem os vilões fumam mais,rsrs
Saudades, beijos :)

Jeanne Geyer disse...

Ah! esqueci de comentar, agora estou "recebendo" lá no blog espirita e deixando meus textos aqui: http://www.recantodasletras.com.br/autores/jotage
mas não sei se no recanto dá pra comentar quem não é da casa.
Não tenho produzido muito, mas assim que a vida estabilizar (existe isto?) voltarei,rsrs

Denise disse...

De ex-fumante pra ex-fumante: eu renunciei a 33 anos de mau hábito ) e mau hálito...rs) sem ter sequer um dia de recaída. Eu temia decepcionar a mim mesma e àqueles a quem anunciei a decisão.Atribuo o sucesso da "empreitada" a alguns fatores decisivos: estar pronta para a decisão, determinação e apoio de pessoas que acreditaram em minha decisão, que me amam.
Realmente, somos bem-aventurados.
Saúde, meu amigo!!!
E sempre perfumados, a partir de então...huuummmm, que delícia...rsrs

Denise disse...

Vai sim, Wnaderley, no dia em que vc assim quiser...torço pra que seja logo...rs
Bjo

Denise disse...

Jeanneeeeee...que delícia te encontrar aqui, queridona!! Estou em falta com vc, com tantos amigos...esse tempo, artigo de luxo...rs

Celebremos essa vitória - que não é pequena!!! - sendo exemplo pra quem não conhece essa porcaria, e pra quem quer se livrar dela.
Eu tb comecei assim, e fumava Charm, pra ficar ainda mais glamourosa...pode???...rsrs

Que bom que esses conceitos mudaram, pena que ainda tem bastante jovens seguindo a tradição do ilusório "descolado" e pertencente ao grupo.

Eu vou acessar e te ler, certeza amiga!!! Obrigada pelo toque.
Bjo, saudade tb. quem sabe logo a gente possa marcar um almoço com menos correria?
Bjosssss

Mafia Sonora disse...

Com certeza a vida sem cigarro é bem melhor, falo por experiência própria, é muito bom poder sair por aí sem aquela vontade de fumar apesar que fumava uns 3 cigarros na dia, mas parando já sinto a diferença.

Denise disse...

Essa quantidade diária é fácil largar pra lá, Clayton...enquanto é tempo...rs
Boa resolução!
Bjos

Bloguinho da Zizi disse...

De
Fumei por osmose por muiiiiiiito anos, por conta do marido.
Graças e força de vontade dele, hoje está livre disso.
É realmente uma grande benção.
Todos os que vencem qualquer vício, são dignos de admiração, pois não é fácil a empreitada.
Parabéns pra vc!
Beijinhos

Denise disse...

Não é mesmo Zizi, este é um dos orgulhos que tenho - e pq envolve todos que amo, além de mim mesma, se torna precioso ainda mais!!!

Bjos, querida. Uma ótima terça pra vc!

ArcadoAutoConhecimento disse...

Olá Denise. Também sou ex-fumante. Parei há mais de 10 anos e de um dia para o outro, sem remédio, sem terapia, sem nada. Apenas com consciência do estrago que faz à saúde e muita força de vontade. Beijos.

Denise disse...

Comigo foi absolutamente igual Maria José: no dia 16 de janeiro de 2008, há mais de 3 anos, acendi o último cigarro da minha vida - e sequer fumei, vi-o ser consumido pelo vento da janela aberta, vendo transformar-se em cinza a ele, cigarro, e não eu, Denise...rs. Não mais, a partir daquele instante, e a consciência da escolha, somada à determinação, mais o apoio de gente querida, foi o suficiente pra dar adeus ao vício. Uma das melhores resoluções que já tomei na vida, com toda certeza!!!

Que bom que nós todos conseguimos, e que os amigos que desejam parar, vão pelo caminho da saúde, da vida.
Belo encontro, não é mesmo?
Bjos