“Planto flores no caminho para que não me faltem as

borboletas. Foram elas que me ensinaram que o casulo

não é o fim. É o começo."

Day Anne


4 de mar de 2011

Segues o teu coração


Não desperdices o teu tempo

a viver a vida de outras pessoas

"O teu tempo é limitado, por isso não o desperdices a viver a vida de outra pessoa. Não te deixes armadilhar pelos dogmas - que é a mesma coisa que viver pelos resultados do que outras pessoas pensaram. Não deixes que o ruído das opiniões dos outros saia da tua própria voz interior. E, mais importante ainda, tem a coragem de seguir o teu coração e a tua intuição. Estes já sabem, de alguma forma, aquilo em que tu verdadeiramente te vais tornar. Tudo o resto é secundário."


"Lembrar-me que inevitavelmente terei que morrer é a mais importante ferramenta que eu alguma vez encontrei para me ajudar a fazer as grandes escolhas na vida. Porque praticamente tudo - todas as nossas expectativas externas, todo o nosso orgulho, todo o nosso medo do embaraço ou fracasso - todas estas coisas simplesmente caem em face da morte, deixando apenas aquilo que é realmente importante. Lembrares-te que mais cedo ou mais tarde vais morrer é a melhor forma que eu conheço de evitar a armadilha de que temos alguma coisa a perder. Nós já estamos nús. Não existe nenhuma razão para não seguirmos o nosso coração."

Steve Jobs



4 comentários:

Elaine Berti disse...

Que lindo texto!
Visitar o seu blog deixa a alma mais leve! Parabéns!!!

Tais Luso disse...

Sabe, Denise, este teu texto é belo porque nos coloca diante de uma realidade que, em alguma etapa da vida somos obrigados a pensar e mudar todos nossos conceitou fúteis, ou por outro lado, que não sejam relevantes.

Nos damos conta disso quando um ente querido, bem próximo, dá seu último suspiro. Aí, amiga, nos sentimos tão impotentes, tão pequeninos, tão inúteis que mudamos todos os absurdos que a vida nos leva a cometer. E nada mais importa senão as coisas simples, a saúde, a paz e o nosso bem estar. O resto simplesmente passa a não existir dado ao fato de sentirmos a morte tão perto, e como ela nos arranca a vida brutalmente. Teu texto é belo pois nos dá esta oportunidade de refletir e ainda de mudar nossa postura diante de tantas coisas que corremos atrás e que não servirão pra nada, mas apenas como ilusão.

Beijos grande, amiga, meu carinho a você.
Tais Luso

Denise disse...

Elaine, a presença de energia positiva sempre preenche este espaço com harmonia.
Bom ter vc aqui, compartilhando. Bem-vinda, sempre!
E concordo com vc, o autor expressa sua sensibilidade com arte!
Bjo

Denise disse...

Tais, acho que tive sensação semelhante ao ler Steve, que sintetizou brilhantemente a importância na vida - dar ouvidos ao que realmente importa, perceber o que existe e dar seu justo valor, enaltecer a essência, afinal, estamos nús diante dessa verdade que desvestiu as ilusões e trouxe à luz o tesouro real.
Eu estou aprendendo a ouvir mais o coração, e tenho sentido o que isso altera na minha e em vidas próximas...e estas mudanças, vejo-as como resultado de um novo olhar para velhos conceitos.
Como vê, pensamos muito parecido, minha amiga.

Um beijo carinhoso, feliz com tua presença!