“Planto flores no caminho para que não me faltem as

borboletas. Foram elas que me ensinaram que o casulo

não é o fim. É o começo."

Day Anne


7 de dez de 2010

Ryan Hreljac


Ryan Hreljac , o menino que tirou a sede

de meio milhão de africanos.



Ryan nasceu no Canadá em maio de 1991, ou seja, hoje (2010) tem 19 anos. Quando pequeno, na escola, com apenas seis anos, sua professora lhes falou sobre como viviam as crianças na África. Profundamente comovido ao saber que algumas até morrem de sede, que não há poços de onde tirar água, e pensar que a ele bastavam alguns passos para que a água saísse da torneira durante horas...

Ryan perguntou quanto custaria para levar água a eles. A professora pensou um pouco, e se lembrou de uma organização chamada WaterCan, dedicada ao tema, e lhe disse que um pequeno poço poderia custar cerca de 70 dólares. Quando chegou em casa, foi direto a sua mãe Susan e lhe disse que necessitava de 70 dólares para comprar um poço para as crianças africanas. Sua mãe disse-lhe que ele deveria consegui-los e foi-lhe dando tarefas em casa com as quais Ryan ganhava alguns dólares por semana.

Finalmente reuniu os 70 dólares e pediu à sua mãe que o acompanhasse à sede da WaterCan para comprar seu poço para os meninos da África. Quando o atenderam, disseram-lhe que o custo real da perfuração de um poço era de 2.000 dólares. Susan deixou claro que ela não poderia lhe dar 2.000 dólares por mais que limpasse cristais durante toda a vida, porém Ryan não se rendeu. Prometeu aquele homem que voltaria…e o fez.

Contagiados por seu entusiasmo, todos puseram-se a trabalhar: seus irmãos, vizinhos e amigos. Entre todo o bairro conseguiram reunir 2.000 dólares trabalhando e fazendo mandados e Ryan voltou triunfante a WaterCan para pedir seu poço. Em janeiro de 1999 foi perfurado um poço em uma vila ao norte de Uganda. A partir daí começa a lenda. Ryan não parou de arrecadar fundos e de viajar por meio mundo buscando apoios. Quando o poço de Angola estava pronto, o colégio começou uma correspondência com as crianças do colégio que ficava ao lado do poço, na África. Assim, Ryan conheceu Akana: um jovem que havia escapado das garras dos exércitos de meninos e que lutava para estudar a cada dia. Ryan sentiu-se cativado por seu novo amigo e pediu a seus pais para ir vê-lo. Com um grande esforço econômico de sua parte, os pais pagaram sua viagem a Uganda e Ryan, em 2000, chegou ao povoado onde havia sido perfurado seu poço. Centenas de meninos dos arredores formavam um corredor e gritavam seu nome.

- Sabem meu nome? - Ryan perguntou a seu guia.

- Todo mundo que vive 100 quilômetros ao redor sabe - ele respondeu.

Hoje em dia, Ryan – com 19 anos- tem sua própria fundação e conseguiu levar mais de 400 poços à África. Encarrega-se também de proporcionar educação e de ensinar aos nativos a cuidar dos poços e da água. Recolhe doações de todo o mundo e estuda para ser engenheiro hidráulico. Ryan tem-se empenhado em acabar com a sede na África.

Veja mais em:

http://www.ryanswell.ca/






10 comentários:

Malu disse...

Que história comovente e bem lembrada por ti, aqui, Denise...
Amei!!!
Que muitos garotos Ryan caminhem pela Terra a levar não só agua, mas AMOR à HUMANIDADE.
Abraços

Regina Rozenbaum disse...

Dê, minha irmiga, amada!
Quando recebi essa msg,pensei(desculpe)TAQUEOSPARIUUUUUU!!! Se um mininu desses é capaz, em tão tenra idade, de fazer valer seu desejo de ajudar, que que ocê anda fazendo??? (euzinha perguntando prá euzôna)Marrada no medo? Cansada? Desacreditada da força? Vamo tirá essa b...do lugar? Vamo sair dessa zona de conforto(?)que anda prá lá de desconfortável? Affff...sabe aquela vergonha que a gente sente de si mesma? Foi assim que me senti...sinto.
Beijuuss n.c.

Ivana disse...

O mais impressionante, é sua comoção ainda tão jovem por um assunto de importância mundial e sua mobilização para ajudar as pessoas. Importantíssimo o que esse jovem faz, merece todos os prêmios e aplausos.
Eu trabalho em um órgão público, responsável pelo saneamento(água e esgoto) da cidade, então eu tenho mais que obrigação de saber sobre o uso correto da água, um bem essencial para a vida. Eu fico triste quando vejo as pessoas desperdiçando água: lavando a calçada, usando mangueira para lavar o carro e molhar as plantas, etc. Participei de um projeto (2008 a 2010)sobre uso correto da água em diversos bairros da minha cidade. Agora vamos começar outro projeto também sobre a uso da água, com crianças de escolas municipais. As crianças são os agentes multiplicadores, é por meio delas que os pais aprendem, pois não fomos criados com essa cultura.
Parabéns por mostrar um tema de importância mundial. O homem com sua ganância desmedida está destruindo a natureza com desmatamento e queimadas, já estamos sofrendo por suas ações e nossos filhos e netos também sofrerão.
Até mais, bjo.

manuel marques disse...

Há pessoas extraordinárias,são anjos enviados dos céus.


Beijo.

Bloguinho da Zizi disse...

Denise
É nessas horas que vejo que nada fiz.
Ele é um verdadeiro exemplo de amor incondicional.
beijinho

Denise disse...

Concordo Malu, o gesto, pra um adulto já seria louvável, imagina sendo um menino - que coração!

Um abraço com o espírito de natal, tá??

Denise disse...

Sei sim, Rê...a gente enxerga muito mais do que nos mostra essa mensagem - que circula propagando o bem, o amor, em um tempo de festas e reflexões - é tocante...nos toca, e manda tirar a cara da toca, olhar e VER...tintendo sim, irmiga...cê mi dá licença??? TAQUEOSPARIUUUUUU...(quando um chuveiro fica hooooras aberto e eu ouço a água caindo...me dá nos nervos...e penso: - será que só eu percebo?? morar em apto tem seus inconvenientes...aff!!)

Bjo, queridona!

Denise disse...

Parabéns a vc, Ivana, pelo trabalho que desenvolve, pela causa que abraça e defende - e pela espetacular campanha com as crianças - muitos pais vão aprender, esse meio é comprovadamente eficaz (e bonito!).

O que precisamos é não acomodar as reclamações em rodas de amigos - o mínimo que possamos fazer, é tentar mudar a cultura de nossa educação defasada - tanta coisa mudou e tanta gente ficou estacionada...que aflição...

Obrigada por enriquecer esta mensagem - a ideia é mobilizar, desacomodar, fazer pensar...
Bjos, uma ótima noite pra vc!

Denise disse...

Há mesmo Manuel, e vc bem definiu este menino-homem!
Um beijo!

Denise disse...

É Zizi, são as atitudes isoladas que aparecem - e revelam a alma de pessoas como esse menino...
Fiquei tocada - incomodada.
Bjos