“Planto flores no caminho para que não me faltem as

borboletas. Foram elas que me ensinaram que o casulo

não é o fim. É o começo."

Day Anne


2 de nov de 2010

Pensamentos meus...



A vida são fases a nos preceder na evolução, e, fazer delas as pontes pelas quais atravessamos um espaço de tempo necessário para chegar onde nossa alma deseja - ou intui que precisa ir - é uma lição que aprendemos a cada vez que desmorona um sonho nosso, pelos caminhos tortuosos que escolhemos trilhar, pelas inúmeras superações que indicam onde estão as jóias que nos levarão ao tesouro maior.

Aprendido isto, as escolhas seguintes ganham novos contornos, por si mesmas traçam o mapa que alcança o objetivo, e, se estiverem equivocadas, uma parte de nós, a mais profunda e sábia, que é o inconsciente, trata de enviar novas situações para que, se vistas como sinais, possam produzir novas escolhas, e assim por diante.

Esse caminhar parece ser eterno, atravessando as linhas do tempo que o homem marca em calendário, e nem sempre conta na vida.

Escrever pode parecer mais fácil de viver, e para quem lê, talvez pareça um grande sonho – quem sabe até uma irreal maneira de atingir um lugar fictício, onde o que brilha é o devaneio que alimenta essa esperança de progredir. Não faz diferença a descrença, o que importa é a decisão de seguir adiante – muitas vezes andando na beirinha de uma trilha apertada, coberta de vegetação densa, pouca visibilidade e, aparentemente, sem fim.

Acontece, porém, que essa escolha inclui os momentos de dúvidas, angústias, intensa tristeza, cansaço e desanimo, vontade louca de desistir, de voltar (pra onde?) e fechar bem forte a porta imaginária que nos separa de tudo que não suportamos sentir. É aquele lapso de tempo que parece uma eternidade – banhado em lágrimas, beirando o desespero, vozes gritando dentro da cabeça da gente palavras de ordem que amedrontam e paralisam. Nesse mesmo instante, porém, outras vozes soam e em lugar mais confiável e seguro, e estas comandam a rejeição aos apelos destrutivos que gritam. Se ouvidas, se sobrepõem sem esforço, apenas corrigem a rota, e as emoções que substituem o desalento momentâneo, se esvaziam diante da paz provocada pela percepção dessa intervenção divina. O amor é poderoso...

Se nisto acreditarmos, poderá vir a ser o que sustentará nossas novas escolhas, que nos tire de onde estivemos tantas vezes, libertando e nos mostrando um novo caminho – cheinho de possibilidades. O veneno que destrói a gente é a falta dessa fé, a ausência dessa consciência, o atropelo aos conceitos e a negação de que existem conhecimentos que não temos, e que depende só da gente se permitir. Nada nos impede, a não ser a decisão de permanecermos atrofiados na evolução de nosso espírito – e conseqüente falta de mudança em toda a vida.

Esse caminhar é um processo que pode ser acelerado – pelo querer – e pontilhado de ensinamentos preciosos na construção dos elos que ligam uma fase à outra, pois eles conectam a gente à trajetória que iniciamos ao nascer, dividindo em etapas cada período a ser descoberto e vivenciado, até o término dessa experiência terrena – uma viagem cheia de paisagens diferentes, momentos diversos, emoções e sentimentos misturados.

A vida é feita desses pedaços que fazem parte do todo, por isso envolve tudo, sendo a soma do que vivemos – como vivenciamos, para que aprendermos e pra onde caminhamos.

Tão simples, por que complicamos?

12 comentários:

Zil Mar disse...

Oi Denise...

Perfeito seu texto!!!!

Adorei...e a gente complica mesmo...

parece ser da natureza humana complicar....qd tudo na verdade é tão simples!

"A paz interior começa onde
começa nossa compreensão de que nada somos
se de nós não damos."L.Thompson

BJOS!
Zil

Marilu disse...

Querida amiga, tudo seria mais fácil se não colocassemos obstáculos, se podemos complicar porque simplificar. Lindo texto. Beijocas

Bloguinho da Zizi disse...

Por que complicamos?
Denise, para mim, sonho que desmorona é ilusão e a vida (ou o inconsciente) nos reposiciona e o amor, como vc disse, é poderoso para a cura de qualquer mal que criamos.
Entrei no teu pensamento, analisei a minha vida, meus momentos de trilha apertada e vi que sem esses momentos não teria chegado nesta parte da estrada.
Não sei a extensão dela, mas quero vivê-la...conscientemente, trilhando o caminho com amor.

Ana Gaúcha _Professora disse...

bommmmmmmmmmmmmm
diaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa
denise

vim completar 1 pedaço de tua manhã.
bom texto ou muito bom.

expor nossas idéiase descarregar
pesos
ou ficar leve.....

bjsssssssssssss
amada

Selma Brandespim disse...

Denise,
Sou a Selma, do blog em Flor e Essência, e hoje a Zizi me indicou ler essa msg, pois era exatamente o que eu estava precisando ouvir para apaziguar uma pequena tristeza que pintou aqui...
Sábios dizeres, confortou meu coração...
beijos
Selma

Denise disse...

Parece, né Zil? mas a gente acaba aprendendo com tudo que vai vivendo...essa paz que buscamos tanto, mora ao alcance da mão - queremos mais braço, e não esticá-lo...

Bom ter vc aqui!
Bjos

Denise disse...

Pois é Marilu, mas reclamamos dos tombos e dificuldades para ultrapassar cada um!!...rs
Bjos pra vc tb!

Denise disse...

Zizi, vc sempre vai fundo e me dá um precioso feedback...é verdade que os caminhos estreitos nos ensinam a andar na largueza da vida que pode ser encontrada depois da primeira esquina...estou aprendendo a ressignificar coisas que me mantinham presa na curva...é dolorosa essa retomada da caminhada, mas não há como não andar, né amiga?
Adoro tua lucidez e carinho!
Bjo carinhoso!

Denise disse...

Bom dia Ana, falar pode ajudar quem pareça de mal igual...rs
Bons sonhos!!
Bjossss

Denise disse...

Selma, que coisa mais gostosa saber que uma reflexão da gente serviu de conforto pra alguém!! muito obrigada por ter confiado na indicação da nossa amiga, assim podemos - eu e vc - usufruir mais da companhia uma da outra!
Sinta-se sempre em casa, chegue e se instale, vc é muito bem-vinda!!!!
Bjo com carinho!

Ivana disse...

Olá,
Tudo bem com você?
Isso mesmo Denise, às vezes não sabemos para onde ir: voltar para onde? Seguir que caminho? São nesses momentos que a FÉ se faz presente e uma força que parecia não mais existir toma conta da gente. Pela vida e pelas pessoas que amamos, vamos seguindo nosso caminho na esperança de um futuro melhor. Lindo seu texto, uma ótima reflexão. Um abraço!

Denise disse...

Oi, Ivana, tudo ótimo comigo - e pelo que vejo, com vc tb, certo?

Eu concordo, a fé nos impulsiona, e aqueles que amamos tb são incentivo, mas devemos ser os protagonistas da nossa história - ficarmos no lugar que atrai quem chega, aquele que destaca nosso Ser, pq somos essenciais no processo da existência...
Muito bom ter vc aqui, obrigada pelo carinho dos comentários que deixou.
Uma ótima noite, tenha sonhos lindos - e uma boa semana!
Bjos