“Planto flores no caminho para que não me faltem as

borboletas. Foram elas que me ensinaram que o casulo

não é o fim. É o começo."

Day Anne


11 de jul de 2010

O pulmão da felicidade


O oxigênio que revigora minha existência, vem de carona na suavidade das ondas que se quebram, alvas e mansas, na areia. Já dissolveram a tempestade das ondas bravias - tal como eu - e hoje cantam a beleza e calma que só existe lá, na beira do mar. Sensação vizinha que da angústia tomou o lugar. Somos o bailar dessa dança, o som dessa conversa íntima, o farfalhar da roupa da paz - a comunhão da alegria de hoje, cheia do brilho da boa-venturança do amanhã!

12 comentários:

Cigana do Oriente disse...

Lindo! ma poesia que fala ao coração!
Beijos em sua alma!

Mari disse...

Ahamiga, me deu uma vontade agora de estar assim...olhando o mar e deixando o pensamento voar!
Beijo querida

Zezinha Sousa disse...

Que calma, que tranquilidade passa pra nós esse texto suave como a brisa do mar, uma delícia de ler.
Bjo, minha querida
Te adoro!

Denise disse...

Isa, são palavras saídas do coração, uma breve, mas apaixonada constatação.

Beijo, querida!

Denise disse...

O mar me fascina, Mari. Desde sempre. O elemento água tem tudo a ver comigo, mas é muito mais do que isso...tem uma energia que se espalha em mim, maravilhosa!
Bjos, minha linda!

Denise disse...

O mar tem essa magia, né Zezinha - essa calmaria que sopra a brisa (fujo dos temporais!...rs) que envolve a gente e eleva...delícia mesmo!!

Bjos e uma ótima semana pra vc...coisa mais gostosa esse "te adoro"...idem, minha querida!

Hélen Rezende disse...

Meu mar
tem ondas revoltas
cá dentro
é força propulsora
que lava as cicatrizes e
renova o sentido da vida

Denise disse...

Lindo, Hélen! Todo momento de crise tem uma função - e provoca uma mudança.
Bjo

Cida disse...

A PAZ verdadeira, e a comunhão da alegria, é tudo o de melhor que poderemos querer nessa vida.

Alíás, é tão perfeito, que nem parece coisa desse mundo, e deve ser por isso, que quando podemos usufruir um pouquinho que seja dessas delícias, sentimos como se estívessemos no céu.

Te desejo um pouquinho disso todos os dias amigavó.

Beijo grande

Cid@

Denise disse...

Ah, minha amiga(vó!) querida...obrigada, compartilho dessa ideia e meu coração fica feliz por ter vc aqui, comungando a alegria, somando aprendizados e cultivando essa deliciosa amizade. São presentes preciosos, que provocam o mesmo bem-estar que "respiro" na beira do mar e permito que oxigene a vida!!

Um beijo e um abraço bem gostoso, cheio de carinho.

Cacau Loureiro disse...

Percebemos em alguns momentos difícceis da vida que a paz é a única coisa que precisamos para viver... como o ar nos pulmões que chega quando admiramos o pôr-do-sol, o ir e vir das ondas, o silêncio quando paramos para escrever algumas palavras. Que a paz que almejo possa se expandir para todos os cantos e lares desta Terra, belo blog, bj!

Denise disse...

Obrigada, Claudia, que a paz nos envolva e derrote qq vestígio de tristeza.

Seja muito bem-vinda, sinta-se acolhida com carinho.
Beijos