“Planto flores no caminho para que não me faltem as

borboletas. Foram elas que me ensinaram que o casulo

não é o fim. É o começo."

Day Anne


1 de jul de 2010

Homens Maduros


José Mayer
Um charmoso Homem Maduro
Este precioso texto da Zélia Gattai encontrei no Blog da Regina, que destaca a importância de conhecer a descrição do Homem Maduro, em contraponto às inúmeras crônicas sobre a Mulher Madura. Fui lendo e me apaixonando, razão pela qual trouxe-o para cá, também querendo homenagear aos "homens maduros que passaram, estão presentes, e àqueles que entrarão em minha vida", como disse a Regina.
Agradeço pela partilha, que me deu a oportunidade de, hoje especialmente, prestar uma pequena homenagem a um Homem Maduro muito especial.


Homens Maduros
Por Zélia Gattai

Há uma indisfarçável e sedutora beleza na personalidade de muitos Homens que hoje estão na idade madura.

É claro que toda regra tem suas exceções, e cada idade tem o seu próprio valor.

Porém, com toda a consideração e respeito às demais idades, destacarei aqui uma classe de Homem que são companhias agradabilíssimas:

Os que hoje são quarentões, cinqüentões e sessentões.

Percebe-se com uma certa facilidade, a sensibilidade de seus corações, a devoção que eles têm pelo que há de mais belo: O SENTIMENTO.

Eles são mais inteligentes, vividos, charmosos, eloqüentes.

Sabem o que falam e sabem falar na hora certa.

São cativantes, sabem fazer-se presentes sem incomodar. Sabem conquistar uma boa amizade.

Em termos de relacionamentos, trocam a quantidade pela qualidade, visão aguçada sobre os valores da vida, sabem tratar uma mulher com respeito e carinho.

São Homens especiais, românticos, interessantes e atraentes pelo que possuem na sua forma de ser, de pensar e de viver.

Na forma de encarar a vida, são mais poéticos, mais sentimentais, mais emocionais e mais emocionantes.

Homens mais amadurecidos têm maior desenvoltura no trato com as mulheres, sabem reconhecer as suas qualidades, são mais espirituosos, discretos, compreensivos e mais educados.

A razão pela qual muitos Homens maduros possuem estas qualidades maravilhosas deve-se a vários fatores: a opção de ser e de viver de cada um, suas personalidades, formação própria e familiar, suas raízes, sabedoria, gostos individuais, etc...

Mas eu creio que em parte, há uma boa parcela de influência nos modos de viver de uma época, filmes e músicas ouvidas e curtidas deixaram boas recordações da sua juventude, um tempo não tão remoto, mas que com certeza, não volta mais.

Viveram a sua mocidade (época que marca a vida de todos nós) em um dos melhores períodos de nosso tempo: Os anos 60 e 70. Considerados as “décadas de ouro” da juventude, quando o romantismo foi cantado em verso e prosa.

A saudável influência de uma época, provocada por tantos acontecimentos importantes, que hoje permanecem na memória, e que mudaram a vida de muitos. Uma época em que o melhor da festa era dançar agarradinho e namorar ao ritmo suave das baladas românticas. O luar era inspirador, os domingos de sol eram só alegria.

Ouviam Beatles, Johnny Mathis, Roberto Carlos, Antonio Marcos, The Fevers, Golden Boys, Bossa Nova, Marres Albert, Jovem Guarda e muitos outros que embalaram suas “Jovens tardes de domingo, quantas alegrias! Velhos tempos, belos dias.”

Foram e ainda são os Homens que mais souberam namorar: Namoro no portão, aperto de mão, abraços apertadinhos, com respeito e com carinho, olhos nos olhos tinham mais valor... A moda era amar ou sofrer de amor. Muitos viveram de amor... Outros morreram de amor...

Estes Homens maduros de hoje, nunca foram homens de “ficar”. Ou eles estavam a namorar pela certa, ou estavam na “fossa”, ou estavam sozinhos. Se eles “ficassem”, ficariam para sempre... ao trocar alianças com suas amadas.

Junto com Benito de Paula, eles cantaram a “Mulher Brasileira, em primeiro lugar!”

A paixão pelo nosso país era evidente quando cantavam:

“As praias do Brasil, ensolaradas

No céu do meu Brasil, mais esplendor..

A mão de deus, abençoou,

Mulher que nasce aqui, tem muito mais amor...

Eu te amo, meu Brasil, eu te amo...

Ninguém segura a juventude do Brasil... sil... sil... sil...”

A juventude passou, mais deixou “gravado” neles, a forma mais sublime e romântica de viver.

Hoje eles possuem uma “bagagem” de conhecimentos, experiências, maturidade e inteligência, que foram acumulando com o passar dos anos.

O tempo se encarregou de distingui-los dos demais: Deixando os seus cabelos cor-de-prata, os movimentos mais suaves, a voz pausada, porém mais sonora. Hoje eles são Homens que marcaram uma época.

Eu tenho a felicidade de ter alguns deles como amigos virtuais, mesmo não os vendo pessoalmente, percebo estas características através de suas palavras e gestos.

Muitos deles hoje, “dominam” com habilidade e destreza essas máquinas virtuais, comprovando que nem o avanço da tecnologia lhes esfriou os sentimentos pois ainda se encontram com versos, rimas, músicas e palavras de amor. Nem lhes diminuiu a grande capacidade de amar, sentir e expressar seus sentimentos. Muitos tornaram-se poetas, outros amam a poesia.

Porque o mais importante não é a idade denunciada nos detalhes de suas fisionomias e sim os raros valores de suas personalidades.

O importante é perceber que os seus corações permanecem jovens... São Homens maduros, e que nós, mulheres de hoje, temos o privilégio de poder admirá-los.

8 comentários:

manuel marques disse...

Muitos viveram de amor... Outros morreram de amor...

Lindo.

Beijinho

Denise disse...

E deve ter os que ainda morrerão...

Beijos, Manuel!

ValériaC disse...

Muitíssimo merecida esta homenagem aos homens maduros...

Beijinhos pra ti amiga...
Valéria

Ivana Marisa Altafin disse...

Oi Denise,

Você escolheu o homem perfeito para representar os homens maduros. Tudo bem, eu sei que não existem pessoas perfeitas, mas eu acho esse homem perfeito; lindo, charmoso, com uma voz que já imaginei ouvir bem pertinho do meu ouvido. Coisas de fã, sabe? Prefiro ficar com essa imagem, rsss
Uma foto do Richard Gere, também ficaria bacana, rsss

Meu grande amor, foi um homem maduro, gentil, bonito e charmoso. Os jovens com sua vitalidade, os maduros, todos tem seu talento e charme.

Um grande abraço!

Denise disse...

Pois então, Valéria, eles compõem nossas histórias, nada mais "justo" mesmo.

Beijos e ótimos sonhos!

Denise disse...

Oi, Ivana (rindo sozinha aqui...)
A escolha foi por duas razões bem distintas: a Regina fez esta escolha, que me inspirou a reproduzir, apesar de ser diferente da foto que ela postou - e por uma questão de semelhança, conjugando com minha homenagem.
Mas tb considerei Richard Gere...rs...um representante pra lá de apropriado tb...e é verdade que todos têm seu charme, concordo contigo (inclusive sobre o grande amor). E assim, descobrimos mais afinidades, né amiga?
Beijos

Julio Cesar disse...

Oi Denise..que satisfação 'quebrar a rotina de minhas férias' chegando em seu espaço e lendo linda homenagem. Escrita por Zélia, garimpada por ti...e feita delas tuas palavras.

As qualidades...mesmo que as tivesse, todas, não seria educado reconhece-las em mim ou assumi-las...(e afinal, um homem maduro assim procede, pois tens a certeza de quem e do que és,rs...).

No entanto...falas assim promulgam a alegria ainda mais na minha pessoa, percebendo o quanto as mulheres, justamente as maduras (independente de sua idade), enxergam os valores de homens que atingiram e/ou ultrapassaram os 47, como eu.

No caso deste post, recortar seria enfadonho para a leitura...pois tudo é perfeitamente pautado. Principalmente o amor e o romantismo...ahh...as baladas...ah os movimentos roqueiros...quanta 'malícia inocente', longe da perversa e pervertida, beirando o doentio de hoje...
Me veio a luz uma pergunta:
serão os homens maduros de hoje, homens em extinsão? Se tudo que fora descrito foi essencial para a construção desse homem maduro, 'esse' homem não terá reedição.
Sem saudosismo...cooom certeza não troca ene notebooks, iPad´s Pod´s tv 3D full e tal...por tudo o que vivi em minha juventude, em toda forma maravilhosa que a juventude transpirava emoções, sentimentos, sonhos... como está no texto,
somos hoje graças aos que foram ontem.
Julio
um beijo...MADURO!rs...

Denise disse...

Olá, Julio, querido, que bom te rever aqui!!!!

Acho que importa identificar-se, reconhecendo-se nas "virtudes" e vivências, percebendo os ganhos dos aprendizados - são frutos de muita vida!!!!

Ser maduro não é garantia de nada, se a leitura ficar na certidão, apenas. Zélia foi muito feliz por resgatar tantas fases dos ciclos da vida que a gente vive, quase compulsoriamemte - mas que podem deixar tesouros (deixam, né??!!) incalculáveis...saber reconhecê-los e fazer deles alicerces na construção da caminhada, é que importa!

Viva as experiências, a vida e seus frutos...assim tornamo-nos maduros, e a vida pode ser vista como fruto maduro: saboroso, perfeito pra ser "degustado"...

Bjossss pra ti!