“Planto flores no caminho para que não me faltem as

borboletas. Foram elas que me ensinaram que o casulo

não é o fim. É o começo."

Day Anne


18 de jun de 2010

Despertando com a ajuda de uma metáfora...



Um Mestre da sabedoria passeava por uma floresta com seu fiel discípulo quando avistou ao longe um sitio de aparência pobre e resolveu fazer uma breve visita...
Durante o percurso ele falou ao aprendiz sobre a importância das visitas e as oportunidades de aprendizado que temos, também com as pessoas que mal conhecemos. Chegando ao sitio constatou a pobreza do lugar, sem calçamento casa de madeira, os moradores, um casal e três filhos, vestidos com roupas rasgadas e sujas...então se aproximou do senhor aparentemente o pai daquela família e perguntou:
- Neste lugar não há sinais de pontos de comércio e de trabalho como o senhor e a sua família sobrevivem aqui?
E o senhor calmamente respondeu:
- Meu amigo, nós temos uma vaquinha que nos dá vários litros de leite todos os dias. Uma parte desse produto nós vendemos ou trocamos na cidade vizinha por outros gêneros de alimentos e a outra parte nós produzimos queijo, manteiga e coalhada para o nosso consumo - e assim vamos sobrevivendo.
O sábio agradeceu a informação, contemplou o lugar por uns momentos, depois se despediu e foi embora. No meio do caminho, voltou-se ao seu fiel discípulo e ordenou:
- Aprendiz, pegue a vaquinha, leve-a ao precipício ali na frente e empurre-a, jogue-a lá em baixo.
O jovem arregalou os olhos espantado e questionou o mestre sobre o fato da vaquinha ser o único meio de sobrevivência daquela família, mas, diante do silêncio absoluto do seu mestre, foi cumprir a ordem. Assim, empurrou a vaquinha morro abaixo e a viu morrer.
Aquela cena ficou marcada na memória daquele jovem durante alguns anos, e um belo dia ele resolveu largar tudo o que havia aprendido e voltar aquele mesmo lugar para contar tudo aquela família, pedir perdão e ajudá-los.
Assim fez, e quando se aproximava do local avistou um sítio muito bonito, com árvores floridas, todo murado, com carro na garagem e algumas crianças brincando no jardim. Ficou triste e desesperado imaginando que aquela humilde família tivera que vender o sítio para sobreviver, apertou o passo e chegando lá, logo foi recebido por um caseiro muito simpático. Perguntou sobre a família que ali morava há uns quatro anos e o caseiro respondeu:
- Continuam morando aqui.
Espantado, ele entrou correndo na casa e viu que era a mesma família que visitara com o mestre. Elogiou o local e perguntou ao senhor (o dono da vaquinha):
- Como foi que o senhor melhorou este sítio e sua família está tão bem de vida???
E o senhor entusiasmado, respondeu:
- Nos tínhamos uma vaquinha que caiu no precipício e morreu, dai em diante tivemos que fazer outras coisas e desenvolver habilidades que nem sabíamos que tínhamos. Foi assim que alcançamos o sucesso que seus olhos vislumbram agora.

Moral da história?

Cada dia é uma oportunidade de refletirmos sobre a “nossa” vaquinha e empurrá-la morro abaixo.

12 comentários:

Cida disse...

E junto com a "vaquinha", tantas coisas que nos prejudicam sem a gente perceber, não é mesmo Denise?

O difícil é tomar coragem!...:)

Beijos e um domingo verde e amarelo prá você.

Cid@

Bloguinho da Zizi disse...

Denise
Há alum tempo tentaram me contar essa história, mas o que me lembro é que era um exército que passava por uma região e ali pararam pra cuidar dos feridos.
A siutação dos moradores era a mesma.
Quando foram embora o comandante deu a ordem de mandar jogar no precipício todos os animais, no caso eram cabras.
Enfim, quando o oficial voltou, muitos anos mais tarde, o povo tinha outras atividades e o local era próspero.
Fiquei feliz em chegar aqui hoje e encontrar essa história. Ela nos faz pensar no por que das "crises" que muitas vezes passamos.
É uma linda lição.
Gratidão
Que teu final de semana seja repleto de luz e paz.
Zizi

ValériaC disse...

Denise florzinha...maravilhosa a lição desta estória... a vida não deixa ninguém se acomodar e faz todo mundo de alguma forma ter que caminhar...

Querida, obrigada por sua presença constante e por sua amizade em minha vida...e saiba que mesmo nos conhecendo a pouco tempo, já te considero uma grande amiga...

Tenha um belo final de semana...pleno de alegrias...
Beijos, com meu carinho
Valéria

manuel marques disse...

Os momentos de crise suscitam um redobrar das nossas vidas.

Beijo.

Ivy disse...

Denise, que surpresa boa receber sua visita... ameeeiiii

Com certeza, mudar sempre vale a pena... e eu já empurrei minha "vaquinha" precípicio abaixo... rss

Volte mesmo!

Bjsss

Denise disse...

Essa metáfora é bem interessante, pq o "matar" a vaquinha é uma figura de linguagem forte para simbolizar a extinção do que nos mantém paralizados na vida, estagnados num mesmo ponto. Se o "mestre" tivesse tentado explicar ao sitiante a sua situação, com pouquíssimas chances de entender, teria alavancado. Não ter mais a "presença" daquela que mantinha viva a "parca vida" que levavam, foi a forma de mudar toda uma estratégia de vida...mas é mesmo difícil tomar decisões que cheguem a esse nível de mudança, né amiga?

Bom domingo, boa torcida e bjos da amigavó!

Denise disse...

O ideal seria aprendermos com elas, né Zizi??
A metáfora da forma como contou eu tb conheci, mas esta recentemente esteve em pauta aqui em casa, e virou meio que um jargão "matar a vaquinha"...rs
Em discussão do assunto, identifiquei rapidamente três coisas que preciso encaixar nessa história, para mudá-las...a gente tende a "valorizar" demais coisas que já nem importam tanto assim, e esse "vício" se transforma em uma armadilha que sabota a vida da gente...isto me fez pensar na importância de compartilhar com os amigos desta lição...

Bom domingo, Zizi. Muita paz e torcida pela nossa seleção...
Bjos

Denise disse...

Valéria, querida, por sentir o mesmo é que me sinto feliz!!

Pois é amiga, esta lição "preguei" no meu mural pra não perder de vista nos momentos em que o caminho fica "embaçado"...a gente tende a não identificar o como contornar, pondo todo o foco no "problema"...o bom é que temos a vida toda pra aprender, não é mesmo???...rs

Meu afeto e um bjo de bom domingo!!!

Denise disse...

Quando identificada a crise Manuel, e o meio de sair dela rapidinho, viramos a página transformando dor em aprendizado, através de recursos que temos dentro de nós mesmos, que chamamos superação, tolerância, valentia, coragem, força, segurança, etc...com isso crescemos, conquistamos a paz e ficamos fortalecidos para seguir a jornada...

Beijos, meu amigo. Um bom domingo pra vc!!

Denise disse...

Ivy, com o tempo a gente descobre que tem um "rebanho" pra "sacrificar"...rs...mas é de uma em uma que vamos superando as adversidades.

Bom te ver por aqui tb, querida!
Bjo e carinhos

Rejane-Enajer disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk me diverti muito quando li o que vc escreveu acima : "com o tempo a gente descobre que tem um "rebanho" pra "sacrificar" kkkkkkkkkkkkkkkk com certeza amiga!!
Muito bom!!
BJÃOOOOOOOOOOOOOOOOO

Denise disse...

A gente precisa dar um "tom leve" pra vida, concorda Rê??...e é fato que vamos identificando os obstáculos à medida que andamos. Ainda bem que a caminhada fortalece nosso espírito e permite que encontremos outras possibilidades, né amiga?

Bjão e ótima semana!