“Planto flores no caminho para que não me faltem as

borboletas. Foram elas que me ensinaram que o casulo

não é o fim. É o começo."

Day Anne


14 de jun de 2010

Amor II


"O amor é confundido com desejo, apego, dependência e identificação. São essas quatro ilusões que nos mantêm na busca por amor. O que leva tempo para percebermos é que a joia da coroa do espírito humano não pode ser encontrada em qualquer lugar, mas em nosso próprio coração. Procurar por amor é evitar o amor. Como podemos conhecer o amor quando continuamos a acreditar equivocadamente que precisamos adquiri-lo, merecê-lo ou até mesmo ganhá-lo? Intuitivamente sabemos que é só através da abertura do coração e na doação de nós mesmos, sem condição, que o amor pode começar a fluir para dentro e através de nossa vida."

Mike George

16 comentários:

Tati Pastorello disse...

Oi Denise, eu só aprendi esta lição quando conheci meu marido, quando me apaixonei, sem esperanças, por um amigo. E fiquei feliz apenas pelo sentimento de amor. E ele sentiu o mesmo amor sem esperanças, mas feliz. E demoramos a entender que havia esperanças sim, mas a felicidade já existia, por que não era dependente de correspondência. Estranho, né? Foi a primeira vez que senti, mas confesso, quando soubemos correspondido, o amor tornou-se ainda mais feliz!!
Beijos.

Denise disse...

Amar pelo amor, sem considerar nada, além de amar - incondicional mesmo, sem qualquer senão é muito difícil...a beleza do amor de vcs reside exatamente aí, minha querida...muito lindo conhecer um amor assim, obrigada por partilhar, Tati. São "testemunhos" assim que me fazem crer que a fantasia que me dizem ser o amor em que acredito, é real...rssssss

Bjo carinhoso, boa semana!!!

Julio Cesar disse...

Oi Denise..tudo bem? esta semana estarei em período de coments rápidos. Não tanto para tomar o suco...rs...(senta aqui e conversemos um pouco...)
(...)
O significado internalizado transforma-se em sentido o que possibilita somente assim encontra-lo por identificação verdadeira. Sem verdadeiro sentido, o segnificado é uma absorçaõ, culmina pelo erro quando da busca por identificação. De fato, não há como encontrar o verdadeiro se não há o verdadeiro dentro de si mesmo.
hum...mais ou menos isso...to na 'secura' para falar mais, mas não posso...rs...não essa semana!kkk...e sabe o quanto me contenho...então...vamos beber...que em sua companhia me será demais.
um bj de real significado...kkkkk...
uma boa semana para voce.
julio
PS:puxa...os posts desse final de semana são para evocar teses!...

Paula Betzold disse...

Oi Denise, pois é, talvez eu tenha mesmo que mudar meu ponto de vista!
estou indo no processo de mudança de aprendizagem... aprendendo a me amar, que acho que é o que tem me faltado muito!
Obrigada por todo o teu carinho! beijos

Denise disse...

Olá, Julio. Tudo ótimo, e contigo espero que tb esteja!

Parece que a semana vai ficar mais curta por conta da copa, então os afazeres se espremem na agenda, não é assim?
"Significante e significado", resumo a tese em "sentidos", mais precisamente, em usar da percepção para encontrar o que já existe - parando de apoiar-se na posse, na ilusão de possuir as pessoas e esperar que elas alimentem a gente de amor. Isso é tudo que precisamos entender...

Bjos queridão, uma boa semana pra ti!!

Denise disse...

Paula, aquilo que a gente não enxerga, a vida se encarrega de mostrar, não se angustie minha querida - mas é bem melhor quando a gente enxerga sem "apanhar"...rsrs

Vc tem a vida toda pra aprender, e assim será, pq o aprendizado não tem fim...

Bjinhos

Jeanne disse...

Tem um selinho pra ti lá no blog.
Beijos :)

ValériaC disse...

Lindo texto Denise...e tão verdadeiro... confundimos tudo...e depois sofremos as conseqüências...longa aprendizagem, mas fundamental para o crescimento de cada um.

Que sua semana seja doce e cheia de Amor!
Beijos
Valéria

Denise disse...

Oi Jeanne, vou lá ver e atualizar minha leitura - às vezes tens coisas sob encomenda pra mim...rs

Bjos!

Denise disse...

A boa notícia Valéria, é que podemos modificar tudo quando ganhamos essa visão nova e esclarecedora. As relações por dependência afetiva se multiplicam, as pessoas adoecem, culpam a vida pelas dificuldades, quando as respostas estão na gente - e as transformações tb.

Que bom que podemos "desconfundir" tudo, né querida?...rs

Adorei começar a semana com tua presença doce, agradável e gentil. Bom demais!!
Bjo carinhoso, uma ótima semana pra vc tb!

Lúcia Soares disse...

Um texto lindo e que faz pensar. Amar é bom, é fácil, não precisa complicação.Quando o amor precisa de muitos "porquês", algo não vai bem.
Bj e boa semana!

Denise disse...

Penso como vc, Lúcia.
O amor não pode ser visto como chancela. E amar faz bem, a quem ama e ao ser amado. E vale pra todos os amores, incondicionalmente.

Boa semana pra vc tb.
Beijos!

Cida disse...

E já que estamos falando de amor, amiga, vá preparando o coração, pois quando um neto te enlaça o pescoço com bracinhos gorduchos, te dá beijos estalados na face, e cochicha ao teu ouvido: - "Vovó, eu te amo!", você chega a pensar que o coração vai explodir!...:)

Em contrapartida, quando estão indo embora, e a criança chora porque quer ficar com a vovó, ou não entende porque a vovó não pode ir com ela... aí amiga... só nos resta chorar também (ainda que escondido).

Beijão de uma corujavó para outra

Denise disse...

Pois é Cida, parece que estes anjos que transformam a vida da gente têm mesmo esse poder que vc descreve. Um olhar seguido de um sorriso já derrete meu coração (agora já fazendo linguagem, "conversando" comigo, um fofo!!), imagina esse chamego...ah! vai ser um sonho!!

Bjo carinhoso minha amiga!

Brasil Desnudo disse...

O amor é como um Teseouro!
E Nós os piratas à procura desse tesouro, mas muitas das vezes, quando achamos que encontramos esse tesouro, quando vamos avaliá-los, descobrimos que é falso.

Marcio RJ

Denise disse...

Marcio, fiquei pensando na tua obervação, e me ocorreu...se projetamos brilho numa pedra opaca, será que podemos responsabilizar a pedra??...