“Planto flores no caminho para que não me faltem as

borboletas. Foram elas que me ensinaram que o casulo

não é o fim. É o começo."

Day Anne


26 de abr de 2010

Tornando a vida mais possível...


Amor com amor se paga...

14 comentários:

Julio Cesar disse...

Oi Denise...
...é...antes de ler esse seu post...foi exatamente o que pratiquei. Aliás...meio que para arrematar dias difíceis que se seguiram. Agora... restam cortar as pontas do arremate, tirar o alinhavo...arrancar os alfinetes... e vestir a 'nova vida'.
Ih..teria muito mais a 'metaforizar' aqui...mas...quero apenas sentar aqui e pedir-te um terço de prosa enquanto saboreio um café (aliás...sem ser no virtual de fato to com uma 'baita' vontade de tomar um agora).

O sol so fornece toda sua exuberancia quando está no ápice, em ângulo 90graus do solo. Enquanto se ergue...enquanto apenas aponta no horizonte, não fazemos ideia com que energia de fato irá nos presenciar no dia de hoje. E depois...passado esse momento..enquanto se recolhe...vamos já adptado levando o resto do dia.
Assim também são as 'coisas' que 'nascem' no horizonte incerto...vão se erguendo...e em dado momento está lá! Tinindo!...depois...vamos levando (ou tomando suco na taverna dos amigos!rs...)
ãã...vou ver o post que houve um tema no seu comentário do meu comentário...e falo por lá.
(...)
Não que despreze seu suco, sempre gelado, doce na medida certa...(pode até caber mais um tiquinho) e convidativo...isso fica claro nas inumeras vezes que volto1rs..
bjão Denise
Julio

PS:bom do pensamento...porque assim não vão dizer que estou te subornando.rs...

manuel marques disse...

Moeda forte essa aí.

Beijo.

Zé Carlos disse...

Menininha querida, vc é linda até nos seus posts. Curtinho mas diz tudo.

Beijão do teu amigo

Denise disse...

Voltamos aos lugares onde nos sentimos bem, Julio...e sentir-se acolhido aqui é muito bom, pq é um lugar aberto ao calor da amizade, da troca saudável que vai tecendo a teia da vida (Fritjof Capra sentando-se no "boteco"...rs)

Essa tua metáfora lembrou-me outra, de que "as pessoas, assim como as flores, só mostram sua exuberância na maturidade da vida"...ou seja, quando tudo por aqui se findar, seremos tão somente "o produto final dessa escalada"...ou representaremos o apogeu do nascer do sol, que, clareando tudo ao redor vai aquecendo qualquer suposta ou pretensa parte exposta de nossa alma soluçante (gostei dessa expressão...rs)

O suco está sempre servido, mas com esse tempo, talvez fosse mais apropriado um chocolate quente...(ai meu regime!!...rsssssssss)

Até o próximo post...espiei antes e vi que esvaziaremos algumas jarras...ou xícaras...rs

Denise disse...

E moeda universal, Manuel, nada de precisar parar em fronteiras e correr a casa de câmbios...(provocou-me boas recordações...rsrs)


Beijo meu amigo!

Denise disse...

Olá, ZCarlos...em se tratando de amor, precisa mais?...rs

Boa semana, obrigada pela visita e pelo carinho.

Beijo da tua amiga!

Julio Cesar disse...

Denise, uma boa noite.
Tudo por aqui esteve divino hoje. Fico feliz que gostou dos lírios.
Um abraço da Marta Medeiros.
bj

RESILIÊNCIA disse...

Denise

O seu espaço tem uma magia, um toque sutil de serenidade...e muito amor.
Seus comentários são carregados de carinho, inteligência e de extrema elegância. um grande abraço.

Denise disse...

Tua energia radiante iluminou o caminho por onde andaste, Julio...não percebemos a própria Luz...rs

Boa noite, bom regresso...rs
Bjos e um forte e carinhoso abraço...da Denise! (te peguei!)

Denise disse...

Ai Ari, que encantador teu comentário!!
Sinto-me lisonjeada com tua gentileza, porque vc conhece a força das palavras, o que elas carregam e o quanto nos representam. Por isso posso fazer das tuas, as minhas observações acerca do "Resiliência", lugar que vou pra embriagar-me de sentimentos maravilhosamente "expostos" por vc!

É uma honra tua visita! E uma delícia retribuí-la!
Abraço forte e cheio de gratidão!

Julio Cesar disse...

Bom Dia Denise... não sabe o imenso prazer que é passar por aqui...ainda mais quando de um abraço como esse. Puxa, eu fizera um selo em homenagem a ti, e podia jurar que salvara no pendrive...mas cheguei aqui e o que salvei foi o arquivo do CorelDraw...sniff. Se não der hoje pela tarde (isso é incerto) amanhã eu posto lá no vendo e sentindo. Ok?
(...)

Sim, não percebemos a própria Luz (até que alguém como você nos atente para isso!rs...), agora mesmo, estou a colocar meus oculos para sol diante do seu resplendor, Denise.
Obrigado por sua palavras iluminadas, refrescantes por vezes, por outras com caloroso fervor, e afeto, seja como for, sempre mexendo com as emoções e sentimentos, que tanto valoriza, assim como eu(ué, o nome de meu blog é Vendo e SENTINDO!rs). Assim temos visto e sentindo enquanto tecemos as idéias, não?rs...
A primeira coisa que fiz quando deixei o teclado, após o coment aí acima, foi 'encontrar' o 'seu' café...para degustá-lo com muito gosto.
Toda ação causa uma reação. Impossibilitado de passar por aqui ontem fez exatamente sentir mais falta ainda de interagir neste espaço, acho que isso...

Seja na luz de tuas palavras, na luz de tua inspiração (que também nos inspira) ou na luz do seu sorriso, obrigado por estar conosco por aqui.

Muita luz para ti.
bj

PS:nossa, agora estou precisando daquele suco...ui, que secura, até parace que estava falando!

Denise disse...

Julio, sempre carinhoso, esparramando sua generosidade...

Não tem como "tecer idéias" sem a presença maciça dos sentimentos. Eu, pelo menos, não consigo.

Sabe, parece que "ouço" vc quando te "leio", então não me surpreende que sinta sede...rs
Obrigada, Julio, por sempre trazer essa tua alegria, 'esse menino' sem medo de ter momentos felizes, alegres, amenos, compartilhados com simplicidade e generosidade. A 'taverna' fica mais movimentada com tua presença "arteira"...rs

Bjos

Julio Cesar disse...

Denise...que amor é voce:

"Sabe, parece que "ouço" vc quando te "leio", então não me surpreende que sinta sede...rs"

Quando encontramos pessoas realmente especiais não há como impedir de brotar os mais puros e verdadeiros sentimentos. Talvez por isso, em algumas falas minhas eu deixe a sua 'respiração em suspenso'(ainda que não saiba se no bom ou mal sentido!). Deixar o micro para traz, deligar-me da web e seguir pelo 'mundo real' não é como deixar uma revista na antesala de qualquer consultório e ir, da mesma forma. A revista é uma natureza 'morta', ao contrário do praticado aqui...muita vida, suspensa pelos fios e cabos eletricos. É facil 'acostumar-se' com as pessoas, quando da empatia, acostumar-se com o que a perfazem... e facil querer estar com elas... assim, facil não é, a mesma intensidade de afeto trocados em minutos...(não sei se está entendendo...rs). A saudade que sinto de ti segue similar a de quem convivi e agora está distante... mas...vou esperar de ti...afinal isso é interatividade.
beijo

Denise disse...

Entendi vc sim, Julio...pessoas especiais requerem nossa atenção, afeto, "disponibilidade"...mas é compartilhando que descobrimos, afinal, as afinidades.

Bjos pra vc, ser muito especial deste cantinho e do meu afeto!!!