“Planto flores no caminho para que não me faltem as

borboletas. Foram elas que me ensinaram que o casulo

não é o fim. É o começo."

Day Anne


24 de abr de 2010

Ouça sua alma



Existe Alguém

Há alguém dentro de você que deseja tantas coisas que nem você sabe. Quando vem aquela sensação de vazio e de melancolia, esse alguém está pedindo que você entenda as coisas que ele quer. Você pressente uma extrema necessidade de fugir. De repente é uma vontade de sair caminhando sem planejar para onde. É o desejo de abraçar uma árvore, de sair levitando rumo ao céu, de abrir seu coração com alguém que você nem conhece. Outras vezes é o impulso de andar descalço, pisar em verde grama, sentir o frescor do solo ainda umedecido pelo orvalho noturno. Vem a vontade de cheirar pedacinhos de capim, folhinhas de hortelã, humildes florzinhas do campo.
Há momentos em que você baixa os olhos e nada vê além de imagens fugidias de lugares e paisagens que você jamais conheceu. Um profundo suspiro solta-se do seu peito, você não sente o peso do próprio corpo, não nota aqueles que estão à sua volta. E quantas vezes eles lhe parecem tão estranhos, não é? Vêm-lhe desejos intensos de apagar o passado, de anular o presente, de soltar-se das preocupações com o futuro.
É seu espírito pedindo descanso. As lágrimas são reprimidas, os desejos são abafados, os sonhos são adiados, porque você acredita que ” precisa ” estar presente e alerta o tempo todo para resolver ” problemas “.
Você sabia que o maior “problema ” é exatamente você? Não se permite sentir, não se permite sonhar, não se permite ser você mesmo(a). Há alguém dentro de você que deseja tantas coisas que nem você sabe. Esse alguém quer que você reconheça que não pode carregar todos os pesos do mundo nem de todo mundo. Ele quer que você se trate bem e que se conscientize de de que cada um está no lugar em que se colocou.
Solte-se. Viaje para dentro de si próprio(a) e olhe tudo nesse lugar que lhe parece tão desconhecido, esse lugar que é você mesmo(a). Você também está onde se colocou. E assim como entrou, também pode sair. Aconselhe-se com esse alguém dentro de você que deseja tantas coisas que nem você sabe. Pergunte-lhe o que ele quer e abra-se para ” senti-lo “. É nele que estão todas as respostas e soluções. Esse alguém quer resgatar o seu divino direito à liberdade de ser único(a).
Esse alguém é sua Alma.
Tente…você consegue…e aguarde por coisas que antes você considerava milagres…
Confie. Só a obediência aos desejos de sua Alma lhe garante a conquista de perpétua Serenidade.…e siga sua Vida em paz …

Silvia Schmidt – Do livro ” Sorte É Prá Quem Quer


Compartilhado por Despertando na Luz


5 comentários:

Rejane-Enajer disse...

Quando eu entendi que eu existia e pude enfim ter vida
própria ,e passei a fazer o que gostava e me preenchia , a minha alma ficou plena, mas foi uma luta interior muito grande ,pois a razão o tempo todo me castigava querendo me fazer sentir culpada-agora não mais!!
Amiga querida , vc pode sim, me chamar de Rê -eu adorei!!
Um bjão pra vc também e um bom domingo.

Denise disse...

É que se trata de um processo, né Rê...primeiro descobrir-se, finalmente amar-se e então simplesmente SER...

Um domingo perfeito!
Bjo

Julio Cesar disse...

Denise...isso é para fazer o prato de espaguete virar parafuso! ..em pleno domingo.

No comoeço do texto...me reconheci em muitas coisas que faço e gosto de fazer (só não abraçei arvore ainda...rs..)...porém de forma positiva (tanto que no Iris chamo a isso, um olhar diferente daquilo que nos cerca). Adoro ver o por do sol(há uma praça linda em são paulo que em entardecer limpido é demais ver o sol se por..e o nascer também. As lagrimas, ainda que custem mais agora, não foram extintas e são uma sensação de lavar de alma...nunca achei ruim vertê-las.
Porém, a parte mais incrível do texto é o posicionamento de sí. Já disse, se não por aqui, em outros blogs e acredito que até no meu, que a felicidade que tanto se busca está dentro de sí mesmo. Quem não a vê não encontrará em lugar algum, não de forma verdadeira.
Se percebemos que estamos onde nos colocamos...de fato tudo fica mais facil. Nâo está bom é só 'ir'.
No entanto, desatentos, ficamos expostos a cair no erro de caracterizar o infortunio como de responsabilidade alheia. Nâo, de fato, quero poder sair de onde entrei...e que agora tanto me aperta.
Percebendo isso...e que não há debito com ninguem a não ser com a 'alma'...porque com ela devemos sim...estar unido.
Com certeza não nos faltará paz e serenidade...

que lindo texto...nossa..vou salvar e levar no pendrive.
melhor que ele, só o suco...e estou com tanta paz, tão sereno, que dispenso o maracuja. Pode ser um de....hum...manga.
Um cubo de gelo...açucar a seu gosto, que o tens na medida certa.

bjs

Denise disse...

É Julio...nadica a acrescentar às tuas observações tão bem explicitadas. O texto tb me "pegou pela emoção"...assim como tua sutileza não passou despercebida...espero que esteja à gosto seu suco!!

Julio Cesar disse...

Obrigado Denise.
Sim. O suco está a meu gosto.rs.
Segunda, foi um dia bem 'nutritivo'...rs
Julio