“Planto flores no caminho para que não me faltem as

borboletas. Foram elas que me ensinaram que o casulo

não é o fim. É o começo."

Day Anne


19 de fev de 2010

Aprendendo a conviver com quem se ama (8)



Conclusão


"Sei que algumas das idéias contidas neste livro podem parecer, à primeira vista, complicadas. Conceitos como "somos um só", "o amor nunca diz não" e "escolho para você o que você escolhe para você" não são fáceis de aceitar. É preciso ter coragem para acolhê-los - e mais coragem ainda para concretizá-los. Creio, no entanto, que será essencial fazermos isso se quisermos construir um mundo novo." Neale lembra que há muitos recursos disponíveis que podem ser de grande ajuda para enfrentar esses desafios.

Para concluir, Walsch argumenta: "espero que possamos aprender mais sobre os relacionamentos e como melhorá-los. Espero que todos nos lembremos de como amar. Já soubemos como amar. Sabíamos como viver sem expectativas, sem medo, sem necessidade de dominar o outro ou de ser superior a ele. Se conseguirmos retornar a essa condição, poderemos curar as nossas vidas e curar o mundo."

2 comentários:

Rejane-Enajer disse...

Perfeito!! Só ama de verdade, quem aprende a comportar o sofrimento -somos imperfeitos demaissssssssssss- essa leitura para quem desejar, pode salvar muitas relações.Uau!! ganhei o dia.
Bjãoooo

Denise disse...

Bom Rê, depois dessa opinião, somando à dica de repostagem destes post's, acho que vou inventar uma chamada pra eles...vai que "serve" pra mais alguém como foi tão importante pra vc, né não??

Bjão, amigamada!