“Planto flores no caminho para que não me faltem as

borboletas. Foram elas que me ensinaram que o casulo

não é o fim. É o começo."

Day Anne


7 de jan de 2010

Victor Hugo



O homem é a mais elevada das criaturas. A mulher é o mais sublime dos ideais.
O homem é o cérebro. A mulher é o coração.
O cérebro fabrica a luz, o coração produz amor.
A luz fecunda, o amor ressuscita.
O homem é forte pela razão. A mulher é invencível pelas lágrimas.
A razão convence, as lágrimas comovem.
O homem é capaz de todos os heroísmos. A mulher de todos os martírios.
O heroísmo enobrece; o martírio sublima.
O homem é um código; a mulher é um evangelho.
O código corrige; o evangelho aperfeiçoa.
O homem é um templo, a mulher é um sacrário.
Ante o templo nos descobrimos; ante o sacrário nos ajoelhamos.
O homem pensa. A mulher sonha.
Pensar é ter no crânio uma larva. Sonhar é ter na fronte uma auréola.
O homem é um oceano. A mulher é um lago.
O oceano possui a pérola que adorna; o lago, a poesia que deslumbra.
O homem é a águia que voa. A mulher o rouxinol que canta.
Voar é dominar o espaço; cantar é conquistar a alma.
Enfim, o homem está colocado onde termina a terra e a mulher onde começa o céu.

2 comentários:

Adelia Ester Maame Zimeo disse...

Amo este poema! É de uma sensibilidade incrível! "Enfim, o homem está colocado onde termina a terra e a mulher onde começa o céu". Esta frase encerra todo o restante: linda descrição do feminino e do masculino! Denise, minha querida amiga, através do mesmo, sinto o mesmo expressa o seu íntimo tão bonito. Tudo a ver contigo. Beijos.

Denise disse...

Ah! esses teus olhos tão generosos...obrigada!!

O poema mostra duas coisas análogas - homem / mulher - que, para mim, é pura completude...rs

Veja se um se existe sem o outro...rs

Beijos