“Planto flores no caminho para que não me faltem as

borboletas. Foram elas que me ensinaram que o casulo

não é o fim. É o começo."

Day Anne


6 de dez de 2009

Silenciar


"Os tempos mudam, o mundo continua se transformando, mas a experiência do silêncio, a alegria que vem dele, permanece a mesma. Essa é a única coisa em que você pode confiar, a única coisa que nunca morre. Esta é a única coisa que você pode chamar de seu próprio ser"
Osho


O silêncio é o lar que abriga a paz. À medida que o silêncio nos penetra, desfaz instâncias cujos mandatos estão obsoletos, equivocados. No silêncio, em profunda meditação, não há o que se fazer, nenhum lugar para onde ir senão a viagem interior, visitando paisagens secretas, lugares esquecidos, acessando sentimentos e emoções. Esta trajetória desobriga o sofrimento, destitui a tristeza, depõe a ira, ignora mágoas, desfaz as dores; pois compreende um processo que reverte e cura.
Não é fácil achar o ponto de equilíbrio para essa conexão, uma vez que recolher-se em silêncio parece ser uma caminhada que traduz sentimentos e eventos negativos. Só quem se apropria dessa prática atesta sua beleza, conhece a magia que envolve o mergulho silencioso dentro de sua essência que abriga o poder ser aquilo que se é sem medo. Não existe melhor caminho - talvez nenhum outro - mas exige abandonar os velhos paradigmas, quebrar a rigidez que impede o milagre do novo. Exige silenciar...

Nenhum comentário: