“Planto flores no caminho para que não me faltem as

borboletas. Foram elas que me ensinaram que o casulo

não é o fim. É o começo."

Day Anne


21 de dez de 2008

Sonho...



Pela vidraça vejo o sol preguiçoso se preparando pra se por, a tarde já deitando o restinho do dia de domingo...

Meu corpo, que estava entregue ao socorrido cochilo, volta ao mundo desperto pelo som inconfundível da campainha. Sonolentos passos me dirigem até a porta que abro sem olhar quem do outro lado espera - por alguns instantes tolos e dementes meu ser pareceu intuir outra presença – e me deparo com um prato estendido onde depositaram três sonhos. Branquinhos de açúcar de confeiteiro, as delícias pareceram sorrir pra mim. Com lentidão na voz agradeci minha simpática presenteadora, cozinheira de mão cheia que é, e recebi de bom grado a oferenda de suas mãos. Um sorriso cheio de uma alegria mansa que dividiu comigo encerrou o rápido encontro. Não eram iguais aos que são vendidos pelo “carro dos sonhos” lá nas cercanias da porta da rua, mas infinitamente mais saborosos.

- Que lindos! eu disse ao observar que um deles era meu e os demais deveriam aguardar as outras pessoas que dividem comigo a morada.

Com reverência, saboreei prazerosamente e com vagar o doce.

E na metade da degustação me soprou uma voz vinda do coração: mais do que distribuir sonhos, ela os faz.

Há meses essa promessa é cumprida com o rigor da fé que a levou a formulá-la. Admirável fé que crê, simplesmente. Beleza de gesto de doação, que maravilha de carinho despretensioso.

Emociona-me a simplicidade da vida.

Sonhos existem, são construídos, e até entregues nas nossas mãos...

O próximo passo é compreender o que fazemos dos nossos sonhos, e daqueles que nos são entregues?!

A resposta virá ainda neste dia de domingo...

Denise



** A resposta veio...no silêncio, escolhido, frio, que ignora.

Mais que isso, num texto encontrei as palavras que revelaram um segredo esquecido, que compreendi, fui buscar na mala da saudade ao procurar a roupa da tal felicidade...

Necessariamente, a gente não tem que ficar com tudo que a vida nos dá. O que resta é a nova lição de aprender a escolher...

Nenhum comentário: