“Planto flores no caminho para que não me faltem as

borboletas. Foram elas que me ensinaram que o casulo

não é o fim. É o começo."

Day Anne


24 de dez de 2008

Então é Natal...



O bom velhinho anuncia sua chegada batendo o sino...e as crianças se alvoroçam pelo encontro tão esperado. É Natal! O Natal festivo da ilusão infantil...ou do descaso adulto que substitui valores por arroubos de concorrência empacotadas e presas por fitas coloridas...

O Natal da manjedoura é diferente. Tem cheiro de devoção.
Natal é "ser posto no mundo", nascer.
O nascimento de Jesus!
Sua chegada foi anunciada por um Anjo, e recebeu de presente dos Reis magos - guiados por uma estrela - ouro, incenso e mirra.
O ouro simbolizando a pureza, tem valor, brilha. O incenso, que na antiguidade era queimado para perfumar ambientes e simboliza a oração, uma homenagem à Deus. Mirra vem do hebraico que significa "amargo", usada desde a antiguidade como um incenso para inspirar oração e meditação, e para fortificar o espírito. Estes presentes deram origem ao presentear, mas parece ter havido confusão no verbo que é sinônimo de gastar.

Entendido o princípio religioso da história, o Natal é uma festa religiosa que tem - ou deveria ter - na essência o aniversário daquele que morreu crucificado para salvar a humanidade.
A história é lembrada em presépios confeccionados de todos os materiais possíveis, os cenários variam de acordo com a criatividade do artista.
O que parece não se manter igual também é o culto da fé, porque Ele perde para Papai Noel em popularidade no Seu dia!! O consumo do bem material parece superar largamente o pão e o vinho!

O espírito natalino mudou. Mudamos nós que o transformamos no que é.
Ensinamos por ações. Rezamos menos e compramos mais. Dias atuais...

A mesa farta tem sua fundação histórica no costume das famílias irem à Missa do Galo - à meia -noite, o primeiro canto do galo - que era celebrada no dia 24 de dezembro. Como a comunhão exigia jejum prolongado, as famílias preparavam a princípio um lanche e , com o passar do tempo, ceias cada vez mais elaboradas. O que enfeiou a história foi a falta da prática religiosa. O galo virou o peru - alimento para as grandes ocasiões! - consumido na ceia.

Mas os sinos dobram anunciando para toda a humanidade que pare para render a homenagem àquele que nasceu neste dia 25 de dezembro, na manjedoura, um símbolo cristão.
Ser cristão - estar em comunhão com Jesus - é opção!!

FELIZ NATAL!! Boa opção!

Nenhum comentário: