“Planto flores no caminho para que não me faltem as

borboletas. Foram elas que me ensinaram que o casulo

não é o fim. É o começo."

Day Anne


10 de mai de 2008

Mãe!



Uma sílaba de três letrinhas...
Três letrinhas que abrigam a vida,
Três letrinhas que moram no coração.

As mesmas três letrinhas que...contam histórias; que secam lágrimas; vigiam o sono; aliviam as dores; matam a sede; põe no colo; dizimam a fome; tecem elogios; levam passear; compram o biscoito preferido; escolhem o melhor alimento; banham em água temperada; medem a febre de madrugada; cobram tarefas; enxergam os defeitos e os pintam de todas as cores; enaltecem as virtudes; enrolam brigadeiro e cantam “parabéns”; levam pra escola e choram no portão; fazem no chão as pegadas do coelhinho; penduram a meia pro Papai Noel; preparam a cama quentinha; tiram mil fotos num único dia; bebem o primeiro sorriso; procuram o primeiro dentinho; jamais esquecem a primeira palavra, o primeiro passinho...essas incansáveis três letrinhas ralham com o coração apertado; exigem postura; pedem calma; levam na casa do amiguinho; compram boneca e carrinho; levam e buscam na escola; compram a malha de balé e o quimono de judô; o primeiro soutien; conversam sobre o namorado; orientam sobre métodos contraceptivos; choram junto e escondidas; permitem ou proíbem; indicam leituras e pagam aulas particulares; fazem os pratos prediletos; ligam pra saber se vão demorar; recomendam que levem agasalho; vão ao cinema e à locadora; levam no aeroporto e desejam boa viagem, mesmo que o coração esteja espremido no peito; se preocupam com ou sem motivo; recebem todos os amigos e vão pra cozinha inventar lanches...organizam o chá de cozinha; acompanham ao costureiro; fazem junto a lista de presentes; cedem a empregada e pagam diarista; opinam e se calam; dosam as palavras e economizam “conselhos”; choram de emoção e riem com prazer; se posicionam nas fotos de formatura, casamento, maternidade, aniversários... aumentam a família quando acolhem genro e nora; curam cólicas de netos e aprendem a fazer mamadeiras e papinhas diferentes das que ofereceram aos seus filhos; andam as voltas com babás e pediatras; curtem festinhas e voltam a ser motoristas; voltam a sentar-se no chão e a sentirem no rosto aquela mãozinha que parece uma concha macia...estas três letrinhas amorosas silenciam com o olhar; afagam com os olhos, abraçam com o coração e amam. Amam sem medida...

Falar deste amor em palavras é ecoar no vazio da impossibilidade...

Este é o amor que palavras não sabem contar...que hinos não conseguem exaltar...nem poetas o expressam com precisão...só quem dele sabe e tudo sente, é o nosso coração!!

Uma sílaba de três letrinhas...a doce Mãe!


♥ Denise

Nenhum comentário: