“Planto flores no caminho para que não me faltem as

borboletas. Foram elas que me ensinaram que o casulo

não é o fim. É o começo."

Day Anne


17 de fev de 2008

Mágoa


Como se lida com a mágoa? - Não há um manual com tamanha precisão de solução, nem uma proposta definitiva de como enfrentar, suplantar, vencer ou ignorar aquilo que magoa. Seja uma palavra dura, um gesto ofensivo ou de desprezo.
O sentimento de “pesar” que caracteriza a mágoa tem seu sentido, pois é custosa a caminhada que se empreende com excesso de peso na bagagem. Todos sabem disso em alguma medida. Muitos não contabilizam as suas conseqüências. Alguns desenvolvem seu próprio mecanismo de defesa. Poucos são bem sucedidos em seu enfrentamento. Raros a ignoram. A maioria sofre dessa incomoda tristeza – como se alguma fosse boa!.
Sob o ponto de vista alheio, tantas “bobagens” nos atingem. É que a dor, esta é intransferível. E por ser subjetiva, tem a visão única do sentimento em-si. Por si mesma justifica-se e é originalmente nascida na percepção que recusa e dispensa racionalidade. Existe porque lá está. E lá estando, dói. E doendo, machuca. Ao machucar, bole com questões irmãs que coabitam integradas. Muitas das vezes, multiplica-se tanto que se torna avassaladoramente insuportável. É como um punhal a ferir mortalmente a paz.
Mágoas são obstáculos que encerram as insoluções, meios que dificultam o viver e inviabilizam a felicidade. Quando compreendida sua essência e o que a gerou, a mágoa se desfaz. É na sua profundeza que mora o dissabor, a tristeza, a dor...e é na sua inglória instalação que reside...a paz!
Com a mágoa, primeiramente se lida não a permitindo. Caso ludibrie e invada, não a absorvendo, não a alimentando para que tome corpo e ganhe força.

Bonito e difícil??

- Nem tanto...bonito é lutar; difícil é perder quando se quer (e luta) muito!

♥ Denise

Nenhum comentário: