“Planto flores no caminho para que não me faltem as

borboletas. Foram elas que me ensinaram que o casulo

não é o fim. É o começo."

Day Anne


26 de jul de 2013

Meu mundo azul!




Nesta data, no ano passado, eu tinha um neto nascido e um sendo gerado. Dois meninos.
Hoje comemoro o Dia dos Avós com três meninos lindos, o mais novo com menos de dois meses.
Ser avó é uma coisa difícil de descrever, é uma forma diferente de amar, um jeito novo de dar amor para quem é extensão da gente - um pedacinho de nós que consegue fazer transbordar o bem querer.
Eu tenho vivido meu "vovozado" de um jeito intenso, participando ativamente dos cuidados primeiros com  meus meninos queridos. Os primeiros dias de vida dos três foram as minhas noites de sono picado, vigilância diuturna que me encheu de uma alegria que não sei contar. O primeiro banho tive a honra de dar nos três, pude observar seus corpinhos se modificando, ganhando peso, seus rostos mudando a feição de recém nascido. Aprendi a reconhecer no choro o que incomodava cada um. Os olhos vivos prendiam os meus em momentos inesquecíveis de uma conversa só nossa, fruto de uma cumplicidade que existe entre avós e netos - e que nos uniu pra todo sempre, tenho certeza!
Todos os dias alguma novidade deles me preenche de orgulho, alegria, fascinação. Não conviver com todos mais de perto é a única tristeza que sinto, mas isso ensina a fazer dos encontros os momentos perfeitos de puro amor, fazendo de cada gesto uma lembrança, de cada bagunça muita alegria, de todos os dias compartilhados um presente inesquecível.
Não é segredo a minha paixão desmedida por esses meninos, quem me conhece sabe. Eu sou avó de crianças pequenas, uma avó que está construindo essa história recheando com atitudes e demonstrações fortes de afeto, sem me furtar a cuidar do bem estar deles, respeitando os limites que os pais estabelecem, mas sem roubar de nossos momentos a doçura das avós. A paciência hoje é redobrada, a capacidade de doação parece que aumenta, milagrosamente - e olhem que como mãe eu não me economizei!!... rsrs
A gente segue modelos, aprende com o que vê. Minha mãe e minha sogra são minha referência mais forte, além das que minhas avós deixaram com muita vivacidade impressas na minha memória. Foram elas que me ensinaram a ser avó. Foi observando as suas sempre bem dispostas atenções que fui percebendo que ali existia um sentimento de amor que eu não conhecera, ainda. O incansável jeitinho de atender aos pedidos dos netos, a incapacidade de negar o que fosse, e a desmedida e muitas vezes silenciosa forma de dar amor, tivessem a idade que fosse - eles cresciam e elas se tornavam a fonte de ternura que nem sempre as mães conseguem manter. Meus filhos cresceram, são adultos, e adoram seus avós. Os paternos já partiram, mas deixaram seu legado de exemplo e experiências que eles não esquecerão jamais. Quando vejo meus filhos corujando os avós, se derretendo em carinho e chamego, me ponho a pensar se terei a mesma felicidade quando os anos avançarem. Cuido para que estejamos escrevendo uma história em que nossos vínculos fortes sustentem o tempo de caminhada - como meus pais fizeram, hoje bisavós, colhendo os frutos desse amor incomparável!!


A Norma, minha amiga do Pensando em Família propôs a blogagem "Vovozar" para celebrar os quatro anos de seu Blog. Pra mim foi gostoso participar porque adoro o tema, mas isso pra ninguém é novidade, né?...rs

30 comentários:

Anônimo disse...

Sua capacidade de amar, de acolher é uma das suas melhores qualidades. Parabéns pelo Dia da Vovó, saúde e felicidades a todos!

pensandoemfamilia disse...

Oi Denise
Bela construção e descrição. Obrigada pela sua participação sempre nas minhas propostas.
Parabéns, bjs.

Lúcia Soares disse...

É um momento único, Denise, seja quantos netos tenhamos. Cada um nos dá alguma coisa.
Tenho 5: 1 de 6 anos, gêmeos de 4 anos; uma de 4 anos e 1 de onze meses. Abençoados.
Só me acrescentaram , como pessoa. Diria que é uma sensação melhor do que ter os filhos, pois não somos responsáveis diretos por eles, mas ainda assim são fundamentais para nossa alegria.
Feliz todos os dias de vovó.
Beijo.

Marli Borges disse...

E vamos vovozando por aí!!! Linda tua postagem, cheia de poesia. Quando crescerem eles vão adorar ler essas coisas tão lindas que escreves hoje sobre as vovozices. Parabéns pela postagem. Bjs

Denise disse...

Lamento que não tenha se identificado para que eu pudesse agradecer a vc, nominalmente, mas parece me conhecer para fazer esta afirmação - que agradeço de coração, pq me reconheço nela.

Obrigada, bjo.

Denise disse...

Obrigada eu Norma, pude participar com meu depoimento que já era planejado postar. Fico feliz em ter tido mais uma oportunidade de aceitar um convite teu.

Um enorme abraço pela chegada da Beatriz, imagino bem o que está sentindo... curta muito pq será uma lembrança eterna!!

Bjos

Denise disse...

Pois é Lúcia, todos os dias nos pertencem pra exercitar esse amor sem fim!

Concordo com vc, com os netos somos livres dos encargos dos pais, talvez isso comprometa mais esse vício de amar essas criaturinhas, né??...rs

Retribuo o carinho, bjo vovó!

Denise disse...

Ah, Marli, eu imagino que eles terão boas memórias, e nos registros, os detalhes que lhes escaparem... o vovozado é um estado de amor que nos deixa mais humanas... realizadas... feliz nosso dia pra todas nós, vovós!!

Bjo, amigaúcha!

✿ chica disse...

Que lindo teu texto e depoimento! Está crescendo rápido tua turminha... Logo terás 6.rs...

beijos,parabéns,chica

Orvalho do Céu disse...

Olá, querida Denise
Sabe, eu nunca penso tanto que é um pedacinho de mim e sim dos meus filhos... sou boba mesmo... hoje vc me fez refletir sobre isso e fiquei ainda mais feliz.... Viva!!!
Lindo demais o seu post!!!
Bjm festivo de paz e bem

Milene Lima disse...

"Vovozado" foi massa!

Já pensou se vier uma menininha pra esse reinado que já tem três príncipes? Não será mais amada que eles, mas absurdamente trabalhada no dengo da vovó, será sim.

Toda essa amorosidade é tão bacana, Denise. Eu espero que seja assim, pra sempre.

Beijo, galêga.

R. R. Barcellos disse...

E quem sabe, no futuro
O teu mundo de azul puro
Receba um raio rosado
Enriquecendo o efeito
Ficando o teu vovozado
Se possível - mais amado,
Se possível - mais perfeito!


Beijos, vovó linda!

Tais Luso disse...

rsrss, você não deixou nada para eu dizer, Denise! Já disse tudo.
Mas digo aqui, e sem atirar confetes, você deve ser a avó mais linda do pedaço!

Grande beijo!

Toninho disse...

Muito bonito seu mundo azul neste vovozado onde reina o carinho,ternura e muito amor.
Parabéns pela participação Denise.
Meu terno abraço amiga.

Vera Lúcia disse...


Olá Denise,

Sei que você é avó, mas não parece. Apesar de não ser avó, conheço de perto esta relação linda, pois tenho visto minha irmã, também uma jovem avó, passar por todo este cenário de amor que você lindamente descreve.Também vejo a relação amorosa de minhas sobrinhas para com a avó delas (minha mãe).
Sei que você construirá uma linda história com seus netinhos e será amada de montão por eles.

Beijo.

Denise disse...

Sei não Chica... se vier mais um, ou uma, já me considero feliz... eles não pensam numa prole...rsrrsrs

Mas a estes, eu já amo de paixão!

Bjos

Denise disse...

Que bom Rosélia, fico feliz se minhas palavras despertaram esse sentimento, vindo da reflexão que acabou fazendo... sempre vi os meus como extensão de mim mesma, pq de fato são... e pq assim os sinto... e isso, ninguém desfaz... esse elo genético mais o que Deus prepara pra gente, firma esse compromisso de amor eterno.

Um grande abraço, minha amiga!
Boa semana!

Denise disse...

Ah, Mi... vc sabe que este é um desejo forte, do qual ainda não desisti...rsrs

Caso ela venha, será um sonho a mais pra agradecer, pra vivenciar e dedicar amor, muito amor.

Assim será! ;)

Bjos, moça querida!!!

Denise disse...

Ahhhh, Rodolfo... eu tenho vontade de imprimir tudo que escreves, mas em particular, estes versos tocaram fundo meu coração.

Redundância falar do quanto tua enorme sensibilidade me comove, então... obrigada, obrigada, obrigada!!!!

Bjos, meu querido.
Que Deus abençoe vc!!

Denise disse...

rsrsrrsrs.... Tais, seguramente sou uma avó apaixonada, e o amor que sinto vir deles me comove, me alimenta a alma de vó... isso deve saltar pelos poros...rsrsrs

Bjos, queridona!!

Denise disse...

Obrigada Toninho, realmente, transborda!

Vou aguardar tua participação ;)

Um enorme abraço!

Denise disse...

Oi Vera,

eu fui avó do primeiro quando já passava dos 50 anos, menina...rsrs

Pois é, eu observava tb, antes ser avó. Até já escrevi sobre isso, mas nada se compara quando o coração da gente explode de emoção quando chegam... e o amor se derrama mesmo... quando viver isso, lembrará destas palavras...rsrs

Obrigada pela tua presença carinhosa perfumando meu Tecendo!

Bjos



Calu disse...

Intenso e tocante teu relato amoroso, Denise.Me vi em cada linha e em cada desejo descrito que abraça nossos mais puros sentimentos pelos filhos e netos que dadivosamente temos.
Parabéns e felicidades!
Bjkas,
Calu

Denise disse...

Eu acho Calu, que universal esse amor... identifico tb em mães e avós essa mesma maneira inteira de se entregar ao afeto mais inexplicável do mundo... onde a gente só quer o bem deles, e se sujeita a tudo pra não atrapalhar, quando pode ajudar...

Já passei lá no Fractais, e me achei tb no teu texto tão gostoso e afetivo!!!

Um beijo, Calu!

Regina Rozenbaum disse...

Novidade não é, mas a cada vez que vc coloca palavras nesse AMOR algo novo surge...uma LUZ maravilhosa. Sabe Dê, fiquei pensando aqui que vc deveria reunir todas essas postagens "vovozar" e fazer um livrinho para seus netos. Será um legado/registro que "não tem preço"! As ilustrações? Desenhos deles...mãozinhas...fotos. Falo que esses SERES DE LUZ são privilegiados de ter uma avó como vc. Ah vc é minha vó lin-do-na de viverrr!!!
Beijuuss amaaada

Luma Rosa disse...

Oi, Denise!!
Lembro da sua postagem contando do nascimento do seu primeiro neto e como fiquei emocionada, ao ponto de também desejar ser avó. Agora lendo mais uma vez sobre o seu verbo vovozar, a minha vontade se manifestou novamente, mas infelizmente, sem chance de realização! Pelo menos por enquanto :)
Parabéns pelo texto! Você sempre me emociona com a sua delicadeza e simplicidade ao falar de sentimentos.
Boa semana!!
Beijus,

Denise disse...

A ideia já me ocorreu, Rê, e eu já estou juntando o que escrevi - muita coisa escrevei "para eles", não postei em lugar nehum... agora, as ilustrações, eu adorei tua ideia, tenho fotos de momentos lindos tb, com cada um e com todos os três (por enquanto!)... vou abrir uma pasta exclusiva para esse "projeto Vovó Denise"... e vc vai ser a madrinha... quer?????

Bjãozão, amada minha!!

Denise disse...

Eu acho. Luma, que estes meninos acabaram derretendo o que eu tinha de "muro de defesa"... e emu amor, se esparramou mesmo, sem censura, sem limites, sem fronteiras...

Quando vc tiver teus pequeninos para olhar nos olhos, para velar o sono, para tocar no corpinho que começa a conhecer teu amor na ponta dos dedos e na voz que parece só sair pra eles, entenderá de que amor eu falo... todo a mor, por si só, é lindo, mas "vovozar" é muito mais do que amar, entende?... é olhar para aquele "pedaço de vc mesma" e desejar não morrer tão cedo só pra poder acompanhar-lhes a vida, como já faço há anos com meus filhos, coma diferença que agora o tempo é mais curto... e essa é a única judiação que os avós vivem...

Adoro vc aqui, aparando com o teu o que o meu coração derrama!!!
Bjos

Suzy Rhoden disse...

Que lindo tudo que li aqui, Denise! O verbo vovozar foi, certamente, criado para te descrever, pois vejo você vovozando e fico deslumbrada pensando: quero um dia ser uma avó assim, com esse amor transbordante, essa disposição infatigável! Acho que tenho uma certa tendência a isso né... rsrsrsrs
Peço desculpas pela demora em vir, meu triozinho me ocupa muito e como não tenho o privilégio de vovós por perto vovozando essa turma, o trabalho e o prazer é todo meu! rsrsrs

Grande beijo, ótima semana!!!

Denise disse...

Ah, Suzy, que delícia esse teu comentário... incansável é esse vovozar que meu coração foi tomado... é verdade que a vida ganhou novos contornos depois que me tornei avó, e, de lá pra cá, só triplicou todo o amor e o desejo de ser uma avó bacana...rsrrss

Eu acho que vc vai chegar lá e ser uma super vovó.... tem pelo menos duas profes incansááááááveis nessa arte, né?...rsrsrs

Bjos, querida, sempre bom demais te encontrar aqui!