“Planto flores no caminho para que não me faltem as

borboletas. Foram elas que me ensinaram que o casulo

não é o fim. É o começo."

Day Anne


15 de ago de 2011

O que torna alguém grande...ou pequeno!

Um amigo do Facebook compartilhou este texto fantástico - e certamente já teu conhecido. O fato é que ele veio de encontro a um momento muito significativo da minha vida, em que os sentimentos que estão presentes e as indagações que tenho feito são nessa direção.
Como nada é ao acaso, me pus a pensar no significado desta mensagem, e o que ela tem a me dizer sobre minhas questões. Como senti vontade de trazer para cá, talvez chegue para mais alguém, em boa hora.

Boa leitura!




O tamanho das pessoas, varia conforme o grau de envolvimento…

Uma pessoa é enorme para ti, quando fala do que leu e viveu, quando te trata com carinho e respeito, quando te olha nos olhos e sorri .

É pequena para ti quando só pensa em si mesma, quando se comporta de uma maneira pouco gentil, quando fracassa justamente no momento em que teria que demonstrar o que há de mais importante entre duas pessoas: a amizade, o carinho, o respeito, o zelo e até mesmo o amor.

Uma pessoa é gigante para ti quando se interessa pela tua vida, quando procura alternativas para o seu crescimento, quando sonha junto contigo. E pequena quando se desvia do assunto.

Uma pessoa é grande quando perdoa, quando compreende, quando se coloca no lugar do outro, quando age não de acordo com o que esperam dela, mas de acordo com o que espera de si mesma.

Uma pessoa é pequena quando se deixa reger por comportamentos da moda.

Uma mesma pessoa pode aparentar grandeza ou miudeza dentro de um relacionamento, pode crescer ou decrescer num espaço de poucas semanas.

Uma decepção pode diminuir o tamanho de um amor que parecia ser grande.

Uma ausência pode aumentar o tamanho de um amor que parecia ser ínfimo.

É difícil conviver com esta elasticidade: as pessoas se agigantam e se encolhem aos nossos olhos. O nosso julgamento é feito não através de centímetros e metros, mas de ações e reações, de expectativas e frustrações.

Uma pessoa é única ao estender a mão, e ao recolhê-la inesperadamente torna-se mais uma.

O egoísmo unifica os insignificantes.

Não é a altura, nem o peso, nem os músculos que tornam uma pessoa grande, é a sua sensibilidade, sem tamanho!


William Shakespeare

14 comentários:

Cacá - José Cláudio disse...

Eu gosto muito de usar o termo Amplitude (só para mim) para simbolizar esta elasticidade que uso para medir a distância entre a intenção e o gesto. Pois é dela (da amplitude), sem necessitar de julgamentos, que nota-se a grandeza de um ser. Que texto maravilhoso, Denise! Eu não o conhecia. Meu abraço e uma ótima semana.

Cida disse...

Uau!
Amei esse texto!!!

Eu ainda não o conhecia, e portanto, obrigada por compartilhá-lo conosco, amigavó.
;-)

Tenho a sorte e o prazer de ter muitas pessoas "grandes" à minha volta. É uma verdadeira benção!

Te desejo uma belíssima e agradável semana.

PAZ & LUZ!

Fique com Deus.

Jinhos meus,

Cid@

Toninhobira disse...

Denise é uma bela generosidade, voce trazer este belo texto reflexivo,para esta inquieta situação de definir as pessoas que entram em nossas vidas e podem nos revelar ou se revelar com todas suas grandezas e potencialidades, que possam fazer a revolução de nossas vidas, ou mesmo ser este torpor.
Uma bela semana para voce com paz e muito carinho.
Meu terno abraço
Bju de luz nos seus dias de alegrias.

Gilmara Wolkartt disse...

Ei querida!
Nessa vida realmente não somos nada, se não conseguimos dar amor ao próximo. Amei ler o texto
Gd beijo

Denise disse...

Que bom Cacá, dessa maneira apresentei vc a ele, que te encantou.
Gostei dessa estratégia que desenvolveu, interessante...mensurar a partir da subjetividade é uma arte - mas...existe outra forma?

Ótima semana, meu amigo.
Beijo com afeto!

Denise disse...

GRANDE amigavó, que alegria vc aqui!

Pois é, e eu imaginei que era um texto conhecido...de onde será que tirei isso, se eu tb não conhecia?...rsrs

Muitas bençãos Cida, as merece por ser carinhosa, amiga, hospitaleira...e centenas de características que te fazem GRANDE e especial.

Bjo pra vc, com carinho.

Denise disse...

Olá Toninho...eu costumo partilhar do que me toca profundamente, ou me faz parar para refletir melhor. Que bom que gostou - tua presença constante me deixa feliz.

Uma semana repleta de momentos perfeitos!
Beijo

Denise disse...

Amor é tudo, né Gilmara??
Dias recheados de amor pra vc, minha amiga.
Beijos

Ivy disse...

De, Grande Ser Humano (é assim que te vejo). Estou de volta, amiga, e vim te agradecer a visita e por não ter me abandonado... rss

Muito bom esse texto, parabéns pela escolha e por compartilhar conosco.

Bjs amiga, e obrigada de coração!

Regina Rozenbaum disse...

Também não conhecia...por um momento fiquei pensando se foi mesmo William que escreveu?! É que sinto as palavras muito informais, mas isso pouca importância tem, né mesmo? Fiquei atada entre a distância da minha intenção e a dita ação, entre o dar e receber (recebeu aí da Zizi?). Grandes efeitos gerados por pequenas ações...e quem faz nem tem consciência deles, pq são o que são: naturalmente simples e cotidianos.
Beijuuss, irmigamada, n.a.

Denise disse...

Ivy, que bom tê-la de volta!
Foi a saudade que me levou ao Livre pra voar...a porta estava aberta, entrei, querida!

Beijo grandão, do teu tamanho!

Denise disse...

Rê, amada minha...tenho aprendido cada vez mais, que ninguém pode dar o que não tem, mas isso é pq ainda não descobriu que dar é o mesmo que receber...

Não sei se foi ele, mas gostei muito do que me fez ver...como as pequenas ações que provocam tsunamis na gente...sejam ondas de amor, de afeto, de tristeza, de indignação, de alegria, de dor...

Um beijo grande, com afeto!

Valéria disse...

OI Denise!

Este texto é lindo mesmo!
Nunca é demais lê-lo!
Encontramos em nossa vida pessoas que nos acrescenta, que transbordam de carinho e de amor e estas devemos guardar no coração.

Beijos!

Denise disse...

Precisa ter um imenso coração, né Valéria, pra caber todo mundo...considerando ainda a esattura de cada uma das "grandes" pessoas que passam a morar nele.

Um beijo