“Planto flores no caminho para que não me faltem as

borboletas. Foram elas que me ensinaram que o casulo

não é o fim. É o começo."

Day Anne


6 de jul de 2011

Casa arrumada






Casa arrumada é assim:
Um lugar organizado, limpo, com espaço livre pra circulação e uma boa entrada de luz.
Mas casa, pra mim, tem que ser casa e não um centro cirúrgico, um cenário de novela.
Tem gente que gasta muito tempo limpando, esterilizando, ajeitando os móveis, afofando as almofadas...
Não, eu prefiro viver numa casa onde eu bato o olho e percebo logo:Aqui tem vida...
Casa com vida, pra mim, é aquela em que os livros saem das prateleiras e os enfeites brincam de trocar de lugar.
Casa com vida tem fogão gasto pelo uso, pelo abuso das refeições fartas, que chamam todo mundo pra mesa da cozinha.
Sofá sem mancha?
Tapete sem fio puxado?
Mesa sem marca de copo?
Tá na cara que é casa sem festa.
E se o piso não tem arranhão, é porque ali ninguém dança.
Casa com vida, pra mim, tem banheiro com vapor perfumado no meio da tarde.
Tem gaveta de entulho, daquelas que a gente guarda barbante,passaporte e vela de aniversário, tudo junto...
Casa com vida é aquela em que a gente entra e se sente bem-vinda.
A que está sempre pronta pros amigos, filhos...
Netos, pros vizinhos...
E nos quartos, se possível, tem lençóis revirados por gente que brinca ou namora a qualquer hora do dia.
Casa com vida é aquela que a gente arruma pra ficar com a cara da gente.
Arrume a sua casa todos os dias...
Mas arrume de um jeito que lhe sobre tempo pra viver nela...
E reconhecer nela o seu lugar.

Retificando:
Este texto recebi como sendo do Drummond. Uma amiga querida corrigiu este engano, me enviando a autoria, Lena Gino.


10 comentários:

Mafia Sonora disse...

Carlos Drummond de Andrade, gÊnio com certeza, e casa com vida é tudo de bom, beijão Denise :-)

R. R. Barcellos disse...

Pedi licença ao mestre, e ele generosamente me permitiu acrescentar:
"Ah, e no jardim, uma bicicleta jogada sobre a grama, uma bola perdida sob uma roseira e uma boneca de pano largada no balanço"
Igualzinho à minha casa!
Beijo.

Denise disse...

Eu concordo contigo, Clayton. A minha, sempre em ordem, era da família - agora, neto tb...rsrs...uma bagunça deliciosa!
Bjo!

Denise disse...

A gente visualiza as cenas, Rodolfo - tamanha a magia que cerca esses cenários de amor! Na minha terá balanço e bonecas, por hora, tem bastante carrinho, caminhão, tico-tico, bola, homens-aranha...rs. E eu AMO!

Adorei tua contribuição!
Beijos, queridão!

Regina Rozenbaum disse...

Reginete adooora essa vida em casa! Mas anda num cansaço do lerê...rsrs
Beijuuss, irmiga, n.a.

Denise disse...

Te entendo Rê - hj usufruo da arrumação que raramente é feita por mim, mas sempre mantive minha casa pra ser morada, lugar explorado sem reservas, e adoro isso. Hj, tenho períodos em que os brinquedos se espalham por toooodo lugar...rsrs...e isso é fantástico.
Desconfio, irmiga, que sejamos assim pq refletimos nossa casa interior: acolhedora, que abriga quem chega, arruma sempre um lugarzinho pra mais um...rs...e isso é tudodebom, mesmo!!

Bjãozão, amada.

. disse...

Sempre gostei de casa arrumada com flores no vaso,como fui criada,vendo minha mãe deixar a casa bem cheirosa,o quarto arrumado,mas e os quartos dos filhos?
Sempre arrumei,mas depois que cresceram,achei que estava na hora de deixá-los arrumar o próprio quarto...serä?Um sempre arrumou,mas o outro,deixa o quarto bagunçado até hoje,mas foi-se o tempo que eu me irritava,agora não me irrito mais,deixo-o viver como ele quiser,quem sabe um dia quando ele sair de casa,manterá o quarto arrumado,ele só tem 28 anos...rss...
O importante hoje não é ver o quarto dele bagunçado,o importante é ver que ele ficou em casa,fazendo compania para nós,poderia ter saido como o outro,mas não ficou aqui porque ainda estuda,ainda que por pouco tempo,curtindo ainda a casa dele,porque logo estará voando sabe Deus prá onde....ficaremos então como começamos: a dois.
Bjs

Lindoia disse...

Bateu uma saudade de ontem! Dos quartos desarrumados do fim de semana e de ficar olhando sem coragem de colocar tudo no lugar. Tudo desarrumado,realmente é sinal de vida e que eles ( meus filhos) passaram por ali. Amei! 1 grande abraço Dê.

Denise disse...

É verdade que, se pudermos, tornamos o tempo de suas permanências junto de nós, indefinidamente longo - mas a ordem natural é essa mesmo, filhos crescem e alçam vôo...
Bjo

Denise disse...

A casa tem que nos pertencer - essa desordem que mostra vida a gente valoriza quando sai da rotina...

Coisa boa a casa cheia, né minha amiga querida?
Um beijo grande, adoro te encontrar por aqui!