“Planto flores no caminho para que não me faltem as

borboletas. Foram elas que me ensinaram que o casulo

não é o fim. É o começo."

Day Anne


28 de abr de 2011

Dia da Sogra





Visitando o Blog do meu amigo Cacá, descobri que hoje se comemora o Dia da Sogra.

Não lembro de ter essa informação, mas preciso falar de duas coisas, então: da nora que fui e da sogra que sou.

Como nora, tive um relacionamento muito bom com minha sogra. Acho que a prova final de seu bem-querer me deu ao morrer, justo no dia de meu aniversário, há 13 anos já. E sendo nora, também tive sogro, uma pessoa que me permitiu uma intimidade de filha - deixando a saudade de nossas conversas animadas e acirradas.
Eu não era unica, e se tinham alguma predileção, foram sutis, porque com as cinco tiveram um relacionamento amistoso, respeitoso e carinhoso. Tenho as melhores lembranças deles, que permanecem vivos em meu coração.

E eu agora sou sogra, o papel se inverte, por isso resolvi escrever sobre a data, falar um pouco do que, pra mim, significa esse papel, qual a função que tenho nessa família ampliada.

Hoje então é meu dia, dias antes de comemorar o Dia das Mães...
- "tá certo", penso eu, "e tenho sorte", reflito, "por ter uma nora e um genro que fazem o meu coração de mãe expandir-se."
Há alguns anos já me considero sogra - minha nora não precisou casar para ser da família - no entanto, sempre frisei que ela era como filha, e de fato assim eu sinto, pela estreita relação que temos e pela liberdade com que nos damos, envolvidas pelo afeto que nos aproximou e é alimentado por nós, tornando nossos laços ainda mais apertados fazendo-me avó pela chegada de seu primeiro filho - meu neto, que todos sabem, é o amor da vovó...rs

E recentemente me flagrei compreendendo o imenso carinho e apreço que minha mãe demonstrou uma vida toda aos genros, quando o meu, solícito e participativo se fez presente nos preparativos de uma reunião familiar que promovi. Em algum momento a ficha caiu e percebi, por diversos comportamentos dele, o quanto já é querido por mim, e o jeito de mãe com que o trato - e ele retribui.

Desta forma, com imensa alegria, declaro que, no Dia da Sogra, vejo que tenho quatro filhos!
Será que o Dia das Mães, que está próximo, vai me render mais presentes?...rsrs
Brincadeiras a parte, meu papel eu desempenho com amor, porque entendo que minha função é dar continuidade a ele, amor, que fez de uma mãe, minha sogra, e de mim, mãe e sogra - até avó já sou!-, fundindo tudo no amor que é o alicerce de todas estas relações!

Quase esqueço: FELIZ DIA DA SOGRA!!!


10 comentários:

Rô... disse...

oi Denise,

parabéns pelo seu dia...
sou quase sogra oficial, falta só um pouquinho...
mas já tenho esse sentimento de expansão do amor em meu coração...

beijinhos

Bloguinho da Zizi disse...

De
rolou lágrima. VC expressa os sentimentos de uma maneira simples mas profunda.
Dá prá sentir daqui o carinho entre vocês.
Por enquato só tenho uma norinha, minha japonesinha querida e também tenho esse sentimento, filha do coração.
É muito bom.
Feliz dia da sogra para nós.
Beijinhos

Denise disse...

Obrigada Rô, sem sei se comemorar é o objetivo, mas, certamente, perceber-me sogra - nora, foi importante!

Que bom que teu coração é acolhedor!
Bjo

Denise disse...

Ah! Zizi...sou desse jeito nada econômico em expressar os sentimentos, especialmente os bons.
Vivi uma vida que coube esse afeto de que falei, por isso "uso" os bons modelos que tive para ser a sogra que estou aprendendo a ser - tanto minha sogra deixou esse legado quanto minha mãe contribui para essa lição de vida. Não sou boba de não aprender com quem ensina, na prática, o amor que acredito e sinto.

Sejamos boas para eles, como foram para nós.
Bjo GRANDE sogra-amiga-da-japonesinha-querida!

Regina Rozenbaum disse...

Como vc minha amada, tive uma sogra maravilhosa e não tenho dúvidas que se ainda estivesse nesse plano muita coisa estaria diferente. Minha mãe tb segundo seus seis genros uma MÃEZONA para eles...A natureza nos ensina que o fruto não cai longe da árvore então aguardo minha vez chegar para confirmar. Mas confesso que sou ciumenta rsrs então, a mocinha que se encantar com o moço daqui vai ter que rebolar rsrs.
PARABÉNS Dê por mais esse seu dia... (é dia da mulher, da vó, da sogra, da mãe, da psi...)
Beijuuss n.a.

Denise disse...

Obrigada, Rê, amada minha...somos tantas numa só, né não??

É...já senti esse ciúme, só pra descobrir depois que, eles fazem suas escolhas, e nós, acatamos, de coração, pq o amor é o elemento (ou alimento?) que une a todos nós, cada um em um tempos da mesma vida. Não fui eu quem optou por acolher como filhos, foi o coração que escolheu conviver assim, e essa entrega faz a gente derreter de amor, sem medir ou premeditar.
Ser mãe de um neto teu, é dar vida ao sonho que é ver a continuidade do que vc começou - imagino que ser o pai, terá o mesmo "peso".
Mas já descobri, correndo os olhos sobre as cadeiras ocupadas da minha mesa grandona, que meu coração se enche de um calor gostoso, e seus risos e falas, trejeitos e provocações, são o álibi perfeito para justificar o acelerar de meu coração, feliz e repleto de um amor por todos. Quando à mesa começa a agregar cadeirões com olhinhos vivos e mãos rápidas, que puxam tudo que podem pra mexericar..fica completa essa sensação que não sei explicar. Não tem palavras, mas acho que nem precisa...é AMOR.

Tua nora não vai rebolar não...tu é que vai dançar...rsrs...a dança da família feliz!
Bjãozão, queridona!

Cacá - José Cláudio disse...

Oi, Denise! Legal esta sua manifestação carinhosa. Eu estou até hoje meio sem saber como sou como sogro. rsrs. Meu genro é meio fechadão e a única manifestação de apreço que demonstrou comigo até hoje é com as comidas qeu faço. Todas as vezes que ele a a minha filha vem a minha casa ele já manda perguntar antecipadamente o que vai ter de bom para comer. O mais importante, no entanto é que eu acho-o muito carinhoso e atencioso com a minha filha. Isso é mais precioso que tudo. Abraço grande. paz e bem.

Cida disse...

Amei ser nora, e amo ser sogra :)

Graças a Deus, nunca tive o mínimo problema nesses relacionamentos, muito antes pelo contrário.

Esse ano, Bruna vai ganhar um irmãozinho, e o amor que já quase não cabia no peito, parece que vai transbordar...rs

Bom demais!!!

Te desejo um lindo e iluminado final de semana.

Fique bem, fique com Deus.

Jinhos meus

Cid@

Denise disse...

Cacá, meu amigo, concordo plenamente, se fazem nossos filhos felizes, é o suficiente, mas conviver em família é igualmente importante, e requer mais do que boa-vontade (pra mim), envolve afeto, espaço, respeito. Conseguir o "tom" é imprescindível, e eu tento...rs

Eu imagino que dois homens tenham essa relação aparentemente distanciada...nesse caso, ambos amam a mesma mulher, não deve ser fácil!
Um ótimo domingo, amigo querido!
Bjo

Denise disse...

Ah! que notícia mais deliciosa, mais um bebê para encher de carinho e amar sem medida...parabéns vovó!! (eu não tô com pressa de duplicar essa sensação...rsrsrs)

Essa relação nora/sogra tem muito de folclore e estigma. Pra mim foi/está tranqüilo...

Um enorme abraço, pra comemorar a notícia!!
Bjos, querida.