“Planto flores no caminho para que não me faltem as

borboletas. Foram elas que me ensinaram que o casulo

não é o fim. É o começo."

Day Anne


22 de abr de 2010



Muitas vezes, na contra-mão do nosso desejo,
é que vem aquilo que precisa chegar.

21 comentários:

educalil disse...

Chegou pra vc?O que chegou e o que você estava esperando que chegasse?
bj no coração!

Julio Cesar disse...

Ola Denise,

Como é difícil entender isso!rs...
rio mas é sério.
De fato o que eu preciso parece não coincidir com meu desejo...mas acho que sei porque...lá no fundo. Acho que todos sabemos, mas ignoramos...não?
bjs
Julio
PS:copiei e esqueci de postar...nossa!
´tá vendo?fiquei 'batendo pernas' por aqui...deu nisso! Acho que destes-me suco de maracuja.rs

Denise disse...

rsrsrs...a curiosidade, sempre me afirmaram, era feminina...rs

Tô brincando, Edu...na verdade essa frase foi um insight que aconteceu durante uma conversa. Ou melhor, uma idéia que se construiu durante o assunto, para que eu manifestasse para a pessoa, o que eu queria dizer. O seu significado é já meu conhecido, eu precisava explicá-lo. E tb já vivenciei seu significado por diversas ocasiões - respondendo vc.

É assim, Edu...a gente quer (seja o que for) e achar que sempre sabe como conseguir. E acredita ser o melhor que nos pode acontecer. Muitas vezes nem sabe "pedir"...rs

Vc já ouviu, certamente, alguém dizer que há quem saiba melhor do que a gente mesmo, o que mais nos convém...então, pra que aconteça "como deve ser", vem diferente do que a gente imaginou. Talvez nosso desejo seja "traidor"...entendeu o que meu pensamento quis dizer?

Bjo em seu coração tb!!

Cida disse...

Isso amiga, é porque lá em cima, existe Alguém, que nos conhece melhor do que nós mesmos, e sabe o que é bom para a gente.

Ás vezes, só depois de algum tempo a pessoa percebe que aquilo que veio na contra mão, era o que de fato precisava naquele momento...

Bjssss missss

Cid@

Denise disse...

Então Julio, senta aí, se serve de suco fresquinho...rsrs

Será que desejamos o que não precisamos? ou será que alguns de nossos desejos são encobertos o suficiente para ludibriar-nos, sendo, desde o início, contrários ao que precisamos? o que essa controvérsia quer nos dizer? e mais, se persiste, o quer nos mostrar?

Eu arrisco dizer que algumas vezes sabemos sim e até ignoramos (conscientemente, mas sem consciência disso...opa! péra que os neurônios se pegaram aqui!!!...rsrs). O fato é que quando aceitamos, confiamos e entregamos, o "trânsito flui muito melhor", e o que precisa chegar até nós, chega. Vc, por exemplo, parece ser meu companheiro de "jarra", que chegou pra 'bater pernas' por aqui...rsrs

Aliás, sinal claro que o passeio tava bom! Mas olha, o suco de maracujá era só pra refrescar, juro!...rsrs

Fechamos "o boteco cítrico" por hj?...rs

Beijo!

Denise disse...

O universo é um sistema infinitamente inteligente - pra sorte nossa!! - que não se cansa de "interceder" por nós. Talvez Cida, nos falte "ler" melhor as mensagens" que "Alguém" envia, identificar os sinais, entender pq as coisas se "desorganizam" tanto dentro do que pensávamos ou desejávamos alcançar. Isso encurtaria caminho, mas ao final, não anula a caminhada...pq ainda que não compreendamos como, o que precisa chegar até nós, chega. Providência divina, certamente...

Beijos, amiga!

REGINA GOULART SANTOS disse...

Denise, adorei seu pensamento.
Muitas coisas acontecem quando menos esperamos, e de repente, aquilo que poderia parecer um tanto quanto improvável, poderá se materializar... e é nas imperfeições que encontramos as respostas certas para cada um de nossos desejos, como um sonho.
Seu texto é inteligente, profundo, e cabe várias interpretações.

Beijos de luz na alma

Fernanda disse...

Oi Denise, conheci seu blog através do blog da Marli, e gostei muito. gosto de frases, pensmentos, poemas que nos fazem refletir! Me tornei seguidora, do seu blog ta?!Beijoca!!!

Denise disse...

Bom dia, Regina!
Já percebeu que basta a gente "desistir", pra acontecer? e as inúmeras situações em que a gente "queria tanto" e diz: ah, tá! imagina se isso é pra mim, ou, sem aviso prévio, se materializa um sonho - mas não esperado, pq desacreditado.

Alguns pensamentos são assim mesmo, nos socorrem na imensidão do que precisa ser dito...

Ótimo fds pra vc!
Bjão

Denise disse...

Oi Fernanda.
Muito bem-vinda!
Já add o Bota no Blog...adorei tuas descrições (perfil e do blog) bem humoradas, desencanadas, e inteligentes. Gostei e fiquei por lá...

É um prazer ter vc por aqui.
Volte sempre que a porta fica aberta para amigos, sempre!

Bjos e ótimo findi!

Julio Cesar disse...

"Vc já ouviu, certamente, alguém dizer que há quem saiba melhor do que a gente mesmo, o que mais nos convém...então, pra que aconteça 'como deve ser', vem diferente do que a gente imaginou. Talvez nosso desejo seja 'traidor'";
"Isso amiga, é porque lá em cima, existe Alguém, que nos conhece melhor do que nós mesmos, e sabe o que é bom para a gente."

Por isso disse ser difícil entender...e que 'no fundo' sabemos e ignoramos.

Quando dizemos ao nosso filho que não deve comer a barra de chocolate antes do almoço, ou o ovo de pascoa de 500g de uma só vez, ele sabe que não é certo, mas nós pais 'temos' o plus do conhecimento sobre comida e alimento, necessidades e tal. Com tal base, somos resolutos ao vetar, transpor, compor, permitir. Assim, acredito que Alguém infira na nossa vida.
ihh...deixe dar um gole no suco, como dizes a conversa ferve!...rs
Bejão Denise
Julio

PS:Adorei 'ser seu companheiro de jarra'. E não foi 'ruim' enebriar-me no maracuja..estava precisando!

Denise disse...

Sorves o suco, Julio...enquanto saboreias aquilo que desperta em ti...nossa consciência é diminuta frente ao caos organizado que o inconsciente esconde, sonega, retarda...mas tudo que está lá pode vir à Luz...nesse caso, literalmente!

Permita que a sensação ocupe maior espaço...o sentir não se abandona ao controle...rsrs

Crer é só o princípio de todas as coisas...

Bjos

Julio Cesar disse...

Oi Denise...acho que se eu deixar de sentir, estarei abandonando a mim...

Veja uma poesia que fiz e publiquei em março agora:

SEMPRE HÁ TEMPO

Houve um tempo
em que o tempo não havia.

Um vácuo no espaço
pois era o que existia.

Amor, afeto, carinho
um simples olhar de atenção.
Essa ausência eu ressentia.

Não fazia sentido.
o pulsar de meu coração

Libertar-me? De quem?
Abandonar? A quem?
Já deixara de ser eu.
Deixara de ser alguém.

Em vida não queria morrer
Solidão. Vazio. Angústia!
Não me deixarei adoecer,
pensei.

Sem medir vitórias ou derrotas,
passei a lutar.
E lutarei até morrer.
Mas por uma causa nobre:
A vontade de viver.
Julio Cesar


Denise, que a "Força" esteja com voce.
Beijos

Denise disse...

Lindo seu poema, Julio.

É impossível viver sem nossos sentidos, sem os sentimentos que alimentam o nosso espírito. Aprendemos a controlar certas emoções (e é preciso e possível), mas não inventaram nenhum dispositivo que as impeçam de emergir...pra sorte nossa, que estaríamos subordinados a um mundo gélido...

E é bem isso que fazemos; pela vida, lutamos até a morte...

Bom fim de semana "molhado" pra vc...rs
Bjos

Julio Cesar disse...

...desculpe a franqueza...mas... to vendo que a jarra tá ficando vazia...

"si´mporta"...de um café?... bom para findar, antes da despedida.
(...)
Note, iPad, iPhone..LCD...GPS...tudo bem! agora...controlador de emoções? tô fora!
Que bom que não inventaram tal dispositivo...ah..se isso 'me alcançar' vou para a Ilha de Páscoa ou Jericóacoara!rs...

Se algum dia estiver ao meu lado...e não perceber qualquer emoção minha, desculpe. Foi maravilhosa minha vida, mas nesse momento eu morri.

Parei uns instantes aqui nesta janelinha...e...não dá para conceber uma vida, uma existência sem emoção, sem sentir...isso não é viver, e vegetar... um ser 'andróide'. Lembrei-me daquele filme com 'aquele' ator meio 'canastrão': Robin Willians, O Homem Bi-Centenário. Em tudo o que quis aperfeiçoar-se foi no sentir,não em ser uma melhor maquina...e aí, quando era a melhor maquina, fiel a imagem de um ser humano, podendo sentir, chorar, comer, rir, sentir dor...só restou mais uma coisa...
a finitude, a morte. Reconhecê-la tornou-o humano e configurou-lhe o significado da vida, em oposto a eternidade.

Sim...quero sentir...Sim, envelhecer é um processo...que podemos tirar o melhor a cada dia que se torna mais próximo e também valorizar ainda mais o agora. O 'ontem' foi explendido, mas pode ser que ainda caiba um pouco hoje, e se não, cabe hoje explorar o que há de melhor para hoje porque amanhã talves não poderá mais "ser".
Outra coisa que sempre tenho a mente para 'calibrar' as idéias...a musica de Lulu Santos que tem uns versos que diz assim:

"Não haveria Luz se não houvesse Escuridão
Não haveira Som se não houvesse o silêncio
(...)
...somos Medo e Desejo..."

(...)

...bom o café. Adoro o cheiro assim, logo que coa...ai ai...o prazer que precede o fim. (de hoje)

Muito bom estar por aqui...o suco é ótimo, o café delicioso, a companhia é excelente e o assunto que 'rola nas outras mesas' só agregam e enaltecem esse espaço.
É um daqueles pouquííííííssimos em que vamos não vendo a hora de voltar.
Bjão

Denise disse...

De xícara na mão, te digo que é impossível controlar a emoção, mas quantas vezes vc já sentiu, por exemplo, uma "onda de fúria" te tomando, pq presenciou alguma coisa que "mexeu com teus nervos", mas aplacou a ira pq não cabia demonstrar ali, ou naquele instante? foi a isso que me referi, a sermos "adequados", princípio fundamental...mesmo que "a agente urre de dor, nem sempre grita"...mas é evidente que cercear uma emoção, salvo por um transtorno grave ou patológico, é impossível...ela "vem"...

Que gostoso saber que este lugar é "um daqueles pouquííííííssimos em que vamos não vendo a hora de voltar"...a casa - taverva ou boteco - está de portas abertas...entre, sente e puxe a prosa...rsrsrs

Bjos

Julio Cesar disse...

Oi Denise...
aa..onda de fúria já me pegou sim...e, foi uma festa de peão de boiadeiro...eu querendo doma-la ela querendo derrubar-me, ambos lutando por segundos pela sobreposição. Venci. Hoje...vejo o 'touro' antes de entrar na arena. Isso tornou mais facil analisar em 'qual subir'.
Claro...sempre ha o dissimulado...e aí o bicho pega!rs...

(...)
metaforas a parte, é verdade, Denise, não é possível cercear a tudo. E muito do que ppublica aqui no blog é o material necessário para 'sobreviver' a esses momentos, como a tolerância por exemplo.
Urramos sim...as vezes silenciosamente mas com uma altura estupenda dentro de nós mesmos. Algo como quando o coração rosna no desapaixonar (puxa, procurei os posts mas me perdi, não achei onde mesmo estava isso...rs...vou começar de novo). Foi muito engraçado ter escrito aquilo...o termo mesmo, usado. Não havia pensado dessa forma ainda... feito,mas não pensado que era isso! ...e... de fato a questão é dar nome aos bois para que não fiquem perambulando soltos, sem dono, não? Desapaixonar achei ótimo. Aderi.rs...(claro, quando a situação pede. Eu sou naturalmente oposto a isso, sou quase um apaixonado por naturesa!rs...)
14:00h... salada, arroz e salmão grelhado cairiam divinamente agora!rs...
bjão

Julio Cesar disse...

ah..faltou:

sim...dizer o único não seria educado e sim preconceituoso, não?rs...

Sério, a rede de blogs é incrível e o que é acrescentado a cada dia e o valor intelectual e cultural de cada um. Isso é impar. No entanto é a sinergia que promoverá o envolvimento maior ali, lá...acolá. Gosto de estar por aqui, como sou recebido, comentado, sejam observações ou criticas (que de você sei serem sempre positivas e visando a construção de um ser melhor). Estar na rede é oferecer a face, não temos do que reclamar quanto a isso. Agora estar na rede e receber afeto, de alguma forma, isso é substancial.
Sérgio Cortella apresentou um conceito que achei interessantíssimo (não sei se conheces) e repasso aqui:

há o Fundamental e o Essencial.

Fundamental é aquilo que necessitamos de forma a propiciar atingir a algo Essencial.

Essencial é aquilo que não nos pode faltar para atingir ou ser uma condição.
Sim, é muito gostoso estar aqui. Muito bom, Denise.Bjs p voce também.

Denise disse...

Nomear as coisas é torná-las reais, concretas, presentes - e organizadas. Não sei pq a gente "funciona" assim, mas parece que precisamos disso para organizar os pensamentos. Já os sentimentos...estes sofrem com a desorganização, a desorientação que podem causar, uma vez que não seguem nenhum roteiro ou cabem num molde...mas são imprescindíveis, não só incontroláveis. Vão e vêm, sem licença ou cuidado...a "briga" é feia, muitas vezes...rsrs

Sobre "estar na rede" e o compartilhar através dos blogs, já comentei em algum momento atrás. Mas vc definiu bem, sermos recebidos com carinho, atenção, afeto, respeito...é mesmo de importância substancial. Retribuímos naturalmente, gerando assim a teia que faz essa rede particular dentro desse universo gigante da blogosfera. Quando isso acontece, a gente tem vontade de voltar...e volta! Bom, né??

Bjos pra vc...pegando um gancho maravilhoso teu, é fundamental respeitar a essência de cada um!

Julio Cesar disse...

"pegando um gancho maravilhoso teu, é fundamental respeitar a essência de cada um!"

sim sim sim...
bj

Denise disse...

Sim, sim e sempre!!!

Bjos