“Planto flores no caminho para que não me faltem as

borboletas. Foram elas que me ensinaram que o casulo

não é o fim. É o começo."

Day Anne


26 de abr de 2010


Embriagar-me de amor, eu vou...



7 comentários:

Maria Tereza Venzke disse...

Lembrei de vc quando li....

«Este é o milagre que sempre ocorre aos que realmente estão amando: quanto mais dão, mais possuem desse amor delicioso e nutritivo do qual as flores e as crianças extraem a sua força e que poderia ajudar a todos se fosse aceite sem reservas.»

Rainer Maria Rilke

Beijo de luz!

Denise disse...

Pois não estou a embriagar-me, Tere??...rsrs

Lindo...vc sempre lembrando de mim, presente de Deus!

Bjo carinhoso, abraço de irmã!

Julio Cesar disse...

Oi Denise...
repetindo titulos de seus posts:
o amor torna a vida mais possivel..
porque amor com amor se paga
e amor é eterno.

Amar não é embrigar-se, ainda que em momentos nos tire a consciencia, em momentos tire-nos a percepção do real, confira a outros sentidos que não os sentidos pelos que não amam. A esses reserva-se a real embriaguez que lhes distitui de si mesmos. Os sóbrios pela razão, não compreendem que o amor coloca-nos em uma dimensão em que o perfeito Impera. O amor é autruista e deve sim ser dividido com todos mas vivido também com quem ama.
ah...Deixe então que os sobrios pela razão, pensem que estou embriago e por amor, sem noção.
Carinho.
Julio

Denise disse...

Acho que minha analogia Julio, foi ao "efeito" do estado de embriaguez...a vertigem que o amor provoca, a alteração sublime da percepção, que não monta guarda e policia tudo...

"Os sóbrios pela razão" não alcançam essa dimensão...
Bjo

Analuka disse...

Que bonito o teu blog! Beijos alados e um novo ano pleno de luz!

Analuka disse...

Que lindo teu blog! Beijos alados e um ano pleno de luz e poesia.

Denise disse...

Obrigada Ana, seja bem vinda por aqui!!

Um ótimo ano pra vc tb!
Bjo