“Planto flores no caminho para que não me faltem as

borboletas. Foram elas que me ensinaram que o casulo

não é o fim. É o começo."

Day Anne


11/03/2010

O silêncio de uma criança solitária

Steve Hanks

Infância solitária

No mundo de adultos que não inserem a criança, não cabe seu riso, suas descobertas, seus medos e dúvidas. As fantasias ocupam seu universo infantil com muita força, porque a natureza não permite total privação dos sentidos, ainda que sejam compartilhados em regime de contenção. O coração de uma criança sobrevive a estes silêncios, e guarda sua essência amorosa, barulhenta, alegre e feliz, que se manifesta diante do amor, sem aviso prévio. Explode e contamina o ambiente. Crianças solitárias não são adultos tristes. O que entristece, em qualquer idade, é a falta de amor!


Nenhum comentário: