“Planto flores no caminho para que não me faltem as

borboletas. Foram elas que me ensinaram que o casulo

não é o fim. É o começo."

Day Anne


15 de mar de 2010

Gana de viver...e não só grana pra viver!

Steve Hanks

Visitei alguns blogs amigos e percebi a intensidade do momento, o movimento coletivo do despertar, do querer rumos novos para seguir.
Farejando mudanças pelas minhas andanças, fui ficando atenta aos sinais, e as mensagens todas convergindo para indicar um incomodo que está relacionado aos valores construídos, por nós - e nossa cultura.
O referencial de sucesso sempre esteve relacionado às renúncias. Apelos se propagaram para incentivar a escalada do sucesso, exigindo retaliações ao velho jeito de viver em sociedade. Hoje temos outro mercado de trabalho, novas síndromes, muitos abandonos, várias seqüelas e ilusões no lugar dos sonhos desfeitos.
Abrimos tanto a mão, que muitos valores escorreram durante o tráfego congestionado da consciência - que agonizava nos dias sufocados pela pressão da busca desenfreada das soluções impregnadas da ganância monetária - desbancando a brandura que outrora orientava as decisões. A intolerância bradou e engolfou o gemido da esperança. Por esta razão, a arma nova da coragem desbrava o rumo e monta guarda à retirada medrosa dos passos ainda virgens.
Mas o caminho não é solitário, e uns seguem, acordando os outros, fazendo com que e o gesso das idéias vá rachando e revelando uma histórica disposição de luta, sem armas ou cadáveres, onde o que vemos morrer é a idéia de felicidade. Sobre os escombros da inutilidade das batalhas insanas pelo material, o que desponta é a nova verdade: é chegada a hora de ter gana de viver...e não só grana pra viver!

2 comentários:

RESILIÊNCIA disse...

Denise

Como se não bastasse você ainda me oferta presentes...obrigado.

Lindo texto (acordar os outros) foi espetacular...Parabéns para sempre.

Denise disse...

Meu generoso amigo, é uma alegria ter vc por aqui. Adoro a sensibilidade que encontro em teus textos.

A amizade é essa semente que germina no solo fértil do coração da gente, concorda Ari?
Entre sem bater, a casa é sua amigo.