“Planto flores no caminho para que não me faltem as

borboletas. Foram elas que me ensinaram que o casulo

não é o fim. É o começo."

Day Anne


20 de fev de 2010

Colcha de Retalhos



Percebo a vida um pouco assim, feita de pequenos pedaços de cetim...

Poderia começar a escrever a partir de um poema, juntando idéias em estrofes. Juntarei pensamentos em pedaços que se encaixem, feito a arte de coser tiras coloridas. As estampas não combinam, mas se harmonizam entre si, ao final, já perceberam? O resultado parece ser fruto dos tecidos selecionados - analogamente às nossas escolhas?
Somos parte desse processo de ajuntamento, muitas vezes confundidos no entrelace dos recortes de nossas vidas - inseparáveis de nós. Vistos de fora, somos reconhecidos ao lado de algum evento antigo, tendo a face estampada, distraída ou disfarçada, mas não esquecida por quem sempre é lembrada.
Risos, sons, cheiros e cores alinhavam nossa história, povoada de rostos, bocas, toques, fatos com fotos comprovadas. O tempo não rouba a viveza das cores dessas densas e intensas combinações, nem dispõe em outros lugares os pequenos tesouros que não esmorecem dentro de nossos amplos corações.
Está bordada então a peça que cobre nossos dias, transformando as fartas partículas dos anos vividos neste agasalho da alma, nossa colcha dos retalhos cheios de símbolos e significados, materializados pela saudade desses pedacinhos de nós...


6 comentários:

Jeanne disse...

Lindo Denise, é pura poesia.
Gostei da imagem colcha de retalhos, com o passar do tempo acho que montamos retalhos da vida dentro do coração...
Beijos :)

Denise disse...

Seja muito bem-vinda, Jeanne!
Tua sensibilidade enxerga as coisas do coração, morada de nossas mais profundas emoções e dos mais intensos sentimentos. São o fio condutor da vida, que unem nossas partes formando o todo maravilhoso que construímos, não é mesmo?

Bom domingo!
Beijos

manuel marques disse...

Está bordada então a peça que cobre nossos dias."

Testo lindíssimo.

Beijos.

Denise disse...

Grata, Manuel, pela presença sempre amiga e generosa.

Boa semana, meu amigo!
Beijos

Lua disse...

Denise, estava dando uma olhada no seu blog. Gostei muito, continue assim, fazendo reflexões, poetizando, postando leituras interessantes.

Se puder, convido a dar uma olhada no meu também, é recinto dos lunáticos.

Espero que goste tb!

Denise disse...

Olá Lua, vou retribuir a visita, o nome peculiar desperta a curiosidade.

Grata pela visita e pelas observações gentis.
Um abraço.