“Planto flores no caminho para que não me faltem as

borboletas. Foram elas que me ensinaram que o casulo

não é o fim. É o começo."

Day Anne


11 de jan de 2010

Tempo de paz


Tem períodos na vida, que a proximidade com os conflitos externos dão sede de sossego. Uma espécie de cansaço diminui a marcha da vida e pede...sossego.
Às vezes (confesso, muitas vezes) uma vontade maluca invade minha paciência e estaciona uma proposta muito sedutora diante desse cansaço. Trás um folheto imaginário com paisagens tão lindas, compondo um cenário tão perfeito, que a alma faz as malas do sonho de ir para esse templo de paz.
Lá tem uma casa com varanda, árvores de sombra farta esperando uma rede para embalar minha paz. Esse idílico momento reveza com um balanço pendurado nos galhos de árvore de num jardim perfumado pelas flores em profusão, cujo centro abriga um banco aos pés do chafariz que serve de bebedouro para os pássaros que habitam esse reino encantado. É um pergolado recoberto de ramos suspensos nos vãos abertos da madeira pesada.
Nenhum som que esconda o burburinho da mata, nenhum muro que oculte a trilha que leva ao lago não muito distante. Esse templo, cujo guardião espanta rastros da civilização, é a morada do sossego, o lugar onde a paz descansa nos lençóis do leito em que o sono relaxa todas as tensões. Da janela que dá passagem à brisa fresca da tarde que morre, pode-se ver a bola avermelhada do sol que se põe. Fim de tarde de um dia de paz. Os olhos passeiam pela casa rústica, repleta de verdes folhagens e vasos de flores multicoloridas que dão vida alegre aos aposentos que abrigam...a paz. Pilhas de livros, companheiros de uma vida, aguardam seu tempo de sentar-se à sombra, à beira do lago, na varanda...
O sossego reflete o pão caseiro coberto de fina camada de geléia, saboreado com café recém coado. A música da noite enche de sons farfalhantes o templo que empresta a ilustre anfitriã aos sonhos do cansaço, pois é aqui - neste templo - que reina o tempo de paz!

5 comentários:

andrade france disse...

A imagem por si só já proporciona um delicioso bem estar -ler teu texto então... que paraiso heim? tem gostinho de café na casa da mãe depois das quatro horas-quanta saudades disto!

Denise disse...

O paraíso construí em mim, percebeu?...é onde mora tudo que queremos - e já possuímos, mesmo que esqueçamos!!

Mas...tem um saudosismo escondido em algum lugar, concordo...rs

Volte sempre que é um prazer receber-te!

Maria Tereza Venzke disse...

Oi Denise,

Se eu te contar q hj pela manhã e meu marido estávamos falando em colocar uma rede no nosso jardim...rs

Talves faltem alguns itens da tua descrição, mas tem um espaço muito parecido c/ este te esperando...Um jardim "encantado", c/ paz sendo estendida à todos q chegam pedindo por ela...borboletas esvoaçam tal qual fadinhas amorosas, dando boas vindas aos amigos ou "caminhantes" recém chegados...Mais tarde vou postar uma foto de ontem...(degustação)...Ah..minha mãe faz um pão maravilhoso e geléia...bem a geléia eu compro...rs

Venha logo nosso jardim te espera.

Beijão na alma.

Tereza

Denise disse...

O maior jardim de que alguém poderia "precisar estar" já me deste, esse coração acolhedor...é ESTE jardim que vc amorosamente oferece.

No outro, este que pensas que mencionas, vejo até as "borboSiletas" fazendo arte...rsrsrs...e estou louca pra dar minha contribuição...rs
Estou a partir...aguardem-me!!

Retribuo os beijos...guarda meu abraço que tô chegandooooo...!!

Maria Tereza Venzke disse...

Vc já está dentro deste "abraço"...rs

Veeeeenha!

bjkas