“Planto flores no caminho para que não me faltem as

borboletas. Foram elas que me ensinaram que o casulo

não é o fim. É o começo."

Day Anne


14 de jan de 2010

Quer experimentar??

Arrepiei!!

O assombro visível porque esquecemos de viver, enquanto achamos que estamos vivendo....



3 comentários:

Adelia Ester Maame Zimeo disse...

Denise Querida, veja como cada um é "contagiado" com toda esta magnífica energia de alegria interna e descontração. Em poucos segundos todos estavam envolvidos, com um sorriso nos lábios, com o corpo se movimentando acompanhando espontaneamente a música, os olhares brilhando e a criança interna ressurgindo... Isto é Vida! É assim que se exorcizam "fantasmas internos". Um ótimo exercício para se lidar com situações em nosso cotidiano. Ligar-se aquilo que causa prazer, para recobrar a vitalidade e lidar melhor com as situações que nos aguardam. Bela escolha! Beijo.

Denise disse...

Pois é Adelia...o envolvimento que a gente observa - e vc tão bem descreveu, mostra o quanto nossa natureza interna se esconde no dia-a-dia...a essência de cada Ser é bonita, limpa, terna..."a vida" vai maculando essa perfeita criação, então, ver acontecer essa (re)conexão é emocionante. Arrepia mesmo a imagem da entrega, ainda que momentânea, à emoção que tomou conta daquela comunidade. Foi um movimento coletivo, revelando "a natureza humana"...

Teus comentários tão envolvidos rendem quase uma crônica...rs (adoro!)

Bjos

Rejane disse...

Ma ra vi lho sooooooooooooooooooooooooooooooooooooooo!!
Tá dito tudo!!