“Planto flores no caminho para que não me faltem as

borboletas. Foram elas que me ensinaram que o casulo

não é o fim. É o começo."

Day Anne


25 de jan de 2010

Me peguei pensando...


"A vida começa no final de sua zona de conforto."
Neale Donald Walsch

Lá onde mora a coragem o encontro foi marcado, e o recuo não está inscrito nos anais da caminhada. Essa intersecção acontece no momento em que ganha corpo e tônus a perseverante decisão, impelindo-nos a prosseguir a escalada dos degraus que transporão o limite entre o que escolhemos e essa distância que nos afasta desses quereres. A maioria destes quereres não está mesmo visível aos olhos de ver...é preciso buscar as lentes do coração. E ainda que as imagens se transponham e alterem a placidez do conforto que nos abriga no conhecido, destemer o que surgirá na próxima esquina dobrada pela valentia, é avançar o caminho seguro que alcança o objeto da luta. O prêmio pelo vigor emprestado aos passos, a paz da escolha almejada e conquistada.
A zona de conforto nos protege de tudo, menos desse lugar chamado vida. E é para lá que, invariavelmente, nos dirigimos. Por que então alongamos a distância pegando tantos atalhos estranhos aos fins da caminhada?? Seria porque ainda não estamos prontos para ter as mãos cheias de tudo que precisamos dispor, como artífices da construção sonhada, escolhida?

Nenhum comentário: