“Planto flores no caminho para que não me faltem as

borboletas. Foram elas que me ensinaram que o casulo

não é o fim. É o começo."

Day Anne


4 de jan de 2010

Francisco Cândido Xavier


Tudo tem seu apogeu e seu declínio...
É natural que seja assim, todavia, quando tudo parece convergir para o que supomos o nada,
eis que a vida ressurge, triunfante e bela!
Novas folhas, novas flores, na infinita benção do recomeço!

4 comentários:

manuel marques disse...

Todas as coisas já foram ditas; mas como ninguém escuta é preciso sempre recomeçar ...

Abraço.

Denise disse...

Talvez, Manuel, a noite não existisse sem o dia, ou a lua morresse sem o sol. A alegria não vinga na tristeza, e a própria natureza tem seu ciclo, suas estações, os recomeços...
Penso que a mensagem venha em socorro dos aflitos, mostrando que as infinitas possibilidades vão de encontro à desesperança, aplicando uma "injeção de ânimo" que aplaca algumas dores diante do sentimento de impotência que tantas vezes nos assombra.

O tema, por si só, daria outro post...rs...volte sempre, todo argumento é um convite à "discussão", e isto, propicia conhecimento.

Abraços!

Adelia Ester disse...

Chico Xavier e toda sua ternura que nos afaga a alma! Lindo! Beijo.

Denise disse...

E o amor que transborda de suas reflexões!!

Poucas palavras são um mar de emoções...
Bjos e um bom dia pra ti!