“Planto flores no caminho para que não me faltem as

borboletas. Foram elas que me ensinaram que o casulo

não é o fim. É o começo."

Day Anne


25 de nov de 2009


As mudanças mais significativas são silenciosas, vagarosas e não costumam andar sós. Aliás, é um processo de solidão acompanhada, porque o isolamento voluntário recruta a coragem - que é de poucos - para conhecer a essência que produz os estímulos que farão os ajustes necessários no roteiro da existência. Calar os ruídos medíocres que podem contaminar o ponto central de nosso equilíbrio é tarefa dos treinados no silêncio sereno da busca de entender algo muito maior.

Nenhum comentário: