“Planto flores no caminho para que não me faltem as

borboletas. Foram elas que me ensinaram que o casulo

não é o fim. É o começo."

Day Anne


28 de jun de 2016

Armadilhas contra a paz




Um áudio maravilhoso - acompanhado do texto - pra gente pensar sobre o cultivo das emoções mais densas. Num mundo onde o ódio parece crescer numa proporção sem precedentes, é importante parar pra pensar o que estamos fazendo com nossa saúde física e emocional, com o que temos alimentado o corpo e o espírito. 
Se já caiu nessa armadilha, acorde! Paz e bem!





"Guardar ressentimentos é como tomar veneno e 
esperar que a outra pessoa morra." 

William Shakespeare

28 de junho





Vó, não sei como são essas coisas de vida e morte, mas hoje, no dia em que a senhora chegou nesta dimensão há muitos anos atrás, sempre lembro da Senhora, mais do que em janeiro, quando partiu. Seus três filhos deixaram este mundo material em tempos diferentes, assim como quando chegaram, então não sei como “funciona” suas permanências em outros lugares ou voltas para cá, por isso prefiro acreditar que neste ano tem outra vez seu caçula junto das meninas, e que isto torna uma festa completa a reunião de vocês quatro. Não tenho desejado respostas para estas dúvidas espirituais que acho naturais para quem ainda não viveu a passagem para nenhum outro estágio, tenho observado que se acomodam mais e mais, meus sentimentos em relação aos amores que a gente ganha para toda a eternidade, ainda que se vão antes de nós. A Senhora foi o que meu espírito infantil reconhece como mãe, deixou em mim marcas e ensinamentos que me acompanham ainda hoje, sem falar nos valores que construí a partir de seus olhos – por tudo que teceu parte importante de meu caráter, da minha personalidade, este meu jeito de ser, lhe sou de infinita gratidão. A mulher madura há muito aprendeu a reconhecer - respeitar e admirar- nos silêncios e ausências de sorrisos, as dores e as superações que viveu. A criança não entendia, mas eu compreendo e até me identifico com algumas dessas dores. A senhora foi exemplo de amor, dedicação infinita à família, e um pouco desse legado eu desconfio que peguei pra mim...
Sinto hoje uma saudade pluralizada, cheia de imagens, cheiros e sons. Sinto falta da minha Baixinha em muitos momentos felizes que certamente iríamos compartilhar, em todos os difíceis que me sinto mais só... sinto falta do meu pai, carrego uma vontade imensa de mais um abraço, só mais um... sinto falta da tia com sua família numerosa e reuniões tão gostosas... sinto falta de coisas da minha infância, que me remetem sempre à você, minha avó Esther. 
Hoje meu carinho, minha melhor energia de amor e a saudade mais bonita são pra vocês que, quero crer, estão juntos, e olhando por todos nós...