“Planto flores no caminho para que não me faltem as

borboletas. Foram elas que me ensinaram que o casulo

não é o fim. É o começo."

Day Anne


29 de set de 2012

Com tua licença...




...hoje tenho uma amiga querida a quem quero cumprimentar!

As palavras parecem ter sofrido um ataque de timidez diante da ideia de homenagea-la...ela, que brinca com as expressões mais corriqueiras e constrói castelos lindos dentro da alma da gente - e solta meu riso, e me faz afagos, e me dá tantos motivos para querer fazer um dengo pra ela...

Hoje Mi_lenE deve estar toda prosa e faceira, unhas feitas, olhar brejeiro e sorriso escarlate - pronta pra soprar as velinhas - e eu fico querendo rascunhar pra ela meu bem querer, meu desejo de um aniversário feliz, quebrando cabeça buscando um jeito de expressar isso tudo. 
Resolvido, declino da missão, recorro à tua memória, moça querida, para que aspire no ar o aroma dos dias que passamos juntas, e nesta janela de boas lembranças, pinte a paisagem que te assegure que fui eu quem encomendou as flores que você encontrou pelo caminho neste teu dia, e foi meu o abraço que te envolveu, com saudade, silenciosa e amorosamente.

Deixo pra você o meu desejo de que comece um tempo novo, reservado para que abrigue teus sonhos realizados, e que sejam nele marcadas as vitórias que tem buscado comemorar.
Feliz teu dia, Mi_nha querida, daqui me junto a você, e mesmo que pareça demorar muito, logo eu volto do lado de lá...ou de cá...rs


25 de set de 2012

Para além da eternidade...




Neste dia, celebro a vida, o amor, a eternidade...

Há 33 anos meu primogênito trouxe para meu mundo a expressão máxima do amor - que se completou quando sua irmã chegou pra encantar nossas vidas e tornar perfeita nossa família.
Te amo meu filho, e sou infinitamente grata pela benção de gerar tua vida, e ser a eleita para que chame de mãe. Nos escolhemos, e esse laço foi abençoado por Deus. Que Ele te conceda todas as possibilidades de encontrar o caminho perfeito que te leve aonde sonha, e me permita poder comemorar tuas vitórias e compartilhar das alegrias.  Você sabe que pode contar comigo pra tudo nessa vida.

Mais um ano em que tua presença aquece minha alma, e te abraçar neste dia o torna perfeito pra mim, me faz relembrar as sensações maravilhosas que vivi, embora tão jovem, te recebi preenchida de amor, coragem e Você é um presente maravilhoso, que bom que você existe, tenho o maior orgulho em te chamar de filho!
Feliz aniversário!!


21 de set de 2012

Não vivo sem eles!






Livro, templo de ideias, de sentimentos!




Tecendo 16






Da "Série Amar é" no Tecendo Ideias


20 de set de 2012

Vivendo e aprendendo...

Estou sempre aprendendo com minha filha...ela me faz olhar para onde está o que preciso ver, ou rever...vieram dela estas duas inspirações:




A vida ensina a gente


"A vida é um acontecimento que merece ser comemorado. Há cada dia, a cada instante, ela se renova generosa nos pequenos espaços. A vida é miúda, feita de pequenas partes. Viver é construir um mosaico, parte por parte, dia após dia. A beleza de um momento unida à tristeza de outras horas passa a ocupar o mesmo espaço no quadro. As cores se misturam e se arquitetam em busca da harmonia tão desejada.Há dias em que as cores são frias... a vida pede calma, silêncio, pausas...
Há dias em que as cores são quentes... a vida rompe com toda forma de calma...
Não suportaríamos permanecer em um só lado dessas possibilidades. O que nos torna felizes é justamente a dinâmica que nos envolve com suas eternas variações.A vida é semelhante à trama dos teares. Fios se entrelaçam para construirem juntos o mesmo tecido. A diferença das cores é que garante a beleza final do tecido...
Hoje eu não sei qual é a cor da sua vida. A minha é marinho. Não é alegre, nem triste. Espero pelo dia em que será vermelho. Espero que seja breve. O marinho, lado a lado com o vermelho torna-se capaz de expressar uma profundidade que sozinho ele não é capaz de demonstrar.
Ninguém pode saber o que é a felicidade, se ainda não tiver passado pela decepção. Só pode saborear bem a vitória aquele que já sentiu o amargo da derrota.
O avesso é repleto de ensinamentos, a vida também..."

Pe. Fábio de Melo

Contrários



17 de set de 2012

Acontece com você também?




A vida pulsa e expulsa!
Temporariamente estou morando em frente a um supermercado, e da minha janela observo a entrada e saída do estacionamento, além das pessoas da vizinhança que chegam a pé para a compra rápida.
Aproveitando a noite quente, atípica pra esta época, me demorei debruçada no parapeito observando o movimento daqueles que passam pelo mercado antes de se dirigirem às suas casas. Então me ocorreu escrever sobre o que senti vendo um final de dia quase frenético, um entra-e-sai de gente apressada, carros inquietos esperando a vez para pegar seu rumo...
Olhando para mais adiante, desfocando a claridade das luzes, prestei atenção ao som do trânsito. Morar no centro tem todas as vantagens, mas convivo com uma janela antirruídos para conseguir dormir. A vizinhança é minha conhecida há mais de três décadas, os sons são familiares, mas tudo mudou! A quantidade e volume do barulho, a vida mecânica das pessoas que trafegam pelo tempo de cabeça baixa e pensamento distante. Quase não existe gentileza porque ninguém olha pra ninguém - exceto para mostrar a irritação pela espera, o contragosto pela demora, a pressa...
As crianças estão presas em casa, talvez grudadas numa tela qualquer - não as ouço, não as vejo!
Em contrapartida, esta é uma região de pessoas na "melhor idade", no prédio são maioria e se demoram no 'bom dia', gostam de "um dedinho de prosa", passeiam pelas calçadas em duplas, conversando provavelmente sobre os mesmos assuntos. Talvez pouco vejam ao redor de si, mas saem de suas "cascas", interagem, se comunicam. São do tempo em que a comunicação era oral, digital era a marca no documento. Fazem a diferença neste cenário [desolador] que aprecio no dia-a-dia, enfeitam de boas maneiras a escadaria que nos aproxima. E sorriem! Imagino que nos dias em que passo apressada e respondo rapidamente ao cumprimento, suas cabeças balancem, conjeturando onde vou com tanta pressa. Também eu sou presa dessa pressa, por isso consigo parar para avaliar aquilo que conheço, que vivo, que observo e ouço todos os dias no trabalho - e me compadeço de todos nós...
Em que momento sentamos num banco, olhamos aos redor, ouvimos os pássaros? Qual foi a última vez que diante do semáforo alguma coisa foi percebida além das três cores sucessivas e automáticas? Quando a gente para pra tomar um chá, "gasta" uma tarde de sábado pra reunir amigos? Será que a gente sabe quantos meses tem o bebê que nasceu ao lado, na casa da frente? Quantas vezes nesta quinzena a gente ligou "só" pra bater um papo, ou sentou pra almoçar/jantar sem olhar no relógio? Quantos livros foram lidos neste ano? A quantos filmes assistimos?
A vida mudou ou mudou a gente, que não folheia álbum de fotos porque elas estão armazenadas numa pasta de computador? Raramente trocamos o carro pela caminhada, pouco tempo dedicamos para nossas crianças. Reclamamos de quase tudo, temos uma urgência indesculpável, vivemos mal, sonhamos pouco, agradecemos menos ainda...
A vida pulsa, nos mantém ativos, embora acelerados. Se não ficarmos atentos, a vida contemporânea expulsa da vida da gente os prazeres mais prosaicos, os momentos amenos, as pessoas, a convivência, as risadas soltas, o presente!


Eu quero outra vida - pra mim, pra meus netos, pra toda gente! Quero tempo, e qualidade!

15 de set de 2012

Fechando ciclos...





"E caminharás devagar pela casa, molhando as plantas e abrindo janelas para que sopre esse vento que deve levar embora memórias e cansaços."

Caio Fernando Abreu

12 de set de 2012

Caminhando, sempre!




Como o Renato Russo, "eu rabisco o sol que a chuva apagou" - e sigo em frente, porque tenho onde chegar e é pra lá que eu vou!!

11 de set de 2012

Um toque de leveza...





A vida é muito, muito mais do que uma batalha, do que obstáculos a serem vencidos, do que tristezas a serem superadas - ou problemas solucionados.

A vida é a manifestação Divina que há em cada um de nós, e isso representa um toque de leveza nas relações, um encanto diante do inusitado, um sonho esperando ser realizado, um abraço que mesmo à distância é trocado, um sorriso depois de chorar, um aperto de mãos selando o bom convívio, a esperança que desperta, o dia que acende as emoções renovadoras, a paz que existe na melhor parte de nós mesmos.

Uma abençoada terça-feira, que haja música tocando os corações e atitudes amenas tratando com amor as almas irmãs!

*O tempo tem sido curto demais, mas o desejo de estar com vocês ocupa este minuto "emprestado"de uma agenda que nem sempre é programada por mim...

9 de set de 2012

O Constante Diálogo



Há tantos diálogos

Diálogo com o ser amado

o semelhante

o diferente

o indiferente

o oposto

o adversário

o surdo-mudo

o possesso

o irracional

o vegetal

o mineral

o inominado

Diálogo consigo mesmo

com a noite

os astros

os mortos

as ideias

o sonho

o passado

o mais que futuro

Escolhe teu diálogo

e

tua melhor palavra

ou

teu melhor silêncio.

Mesmo no silêncio e com o silêncio

dialogamos.


Carlos Drummond de Andrade, in 'Discurso da Primavera'

6 de set de 2012

A Pátria Amada de um filho Seu!



Pátria Amada...

"As margens do riacho, outrora plácidas, estão mortas e surdas. Já não ouvem o brado retumbante do povo que de herói se fez refém dos mercadores de ilusões.
A luz da liberdade, que brilhava em raios fúlgidos, hoje se coa penosamente entre as nuvens negras da corrupção que escurecem o céu da Pátria.
A igualdade foi penhorada em cotas desiguais, pelo braço forte de um conquistador...
E continuamos desafiando a própria morte, não mais no seio da liberdade, mas na selvageria do tráfego e do tráfico.
Deus te salve, ó Pátria amada!
O sonho se transforma em pesadelo, e já não há fé no amor... talvez só a esperança desça à terra. Pois o Cruzeiro ainda resplandece no Céu.
Tua natureza sofre, gigante! Impávidos os homens exploram-te belo e forte, sem ver que tua colossal grandeza espelhar-se-á diminuída no futuro.
Ah, minha terra adorada! És ainda minha mãe gentil, amada... és minha Pátria, Brasil!
Não mais é esplêndido o teu berço. O som do teu mar traz apitos de óleo cru e a luz do teu céu se cobriu de fumaça. És florão deflorado à luz sombria de um mundo novo.
Onde se perderam as terras garridas? Onde as flores dos campos risonhos, a vida dos bosques, os amores?
Deus te salve, ó Pátria amada!
Tua bandeira é ainda o lábaro estrelado. Morreu o amor eterno? E o verde-louro de tua flâmula, se inda diz da tua glória passada, cala-se sobre a paz de teu futuro.
E se ergueres a clava, será a da justiça? Correrão teus filhos à luta? Não temerão, mesmo te amando, a própria morte?
Ah, minha terra adorada! És ainda minha mãe gentil, amada... és minha Pátria, Brasil!"


Esta é uma versão satírica da letra do Hino Nacional, por Rodolfo Barcellos, gentilmente autorizada para esta publicação.

Obrigada, meu querido!


5 de set de 2012






“Mas não tenho mais tanta pressa.
Comecei a aprender a ser mais gentil com o meu passo.
Afinal, não há lugar algum para chegar além de mim.
Eu sou a viajante e a viagem."

Ana Jácomo