“Planto flores no caminho para que não me faltem as

borboletas. Foram elas que me ensinaram que o casulo

não é o fim. É o começo."

Day Anne


27 de abr de 2010

Em algum lugar além do arco - íris


Vamos começar o dia nesse ritmo?




Inspiração

Foto DDiArte


"Quando sua intenção é pura, isto tem um impacto vibrante sobre os outros. Quando você é tocado por uma boa qualidade - inspirado por uma força ou valor - e age de forma elevada, sua ação tem potencial para inspirar outros. É uma lei natural que as pessoas respondam à qualidade da intenção que elas experimentam nos outros. Quando falamos de inspiração, é disso que estamos falando. Há muitas coisas que não podem ser feitas sem inspiração. Se você tiver a inspiração, você encontrará a coragem e a força que precisa, e nada pode pará-lo."
Dadi Janki

26 de abr de 2010

Bençaõs para todos nós...



Embriagar-me de amor, eu vou...



O amor é assim...


O amor é assim. Ele tem a trama da eternidade a amparar sua existência, a força da unicidade dos corações. Essa qualidade é sua, maior manancial que temos a correr pelas veias do corpo, do coração.
No entanto...

"Quando o amor não tiver Ego, ele será Prece."
Osho

Tornando a vida mais possível...


Amor com amor se paga...

Felicidade


"Quando você se mantém ocupado, as negatividades não têm qualquer chance de ocupar sua mente. Como resultado, você experimenta felicidade. Devido à sua felicidade, as negatividades ficam sem coragem de se opor a você. Felicidade e negatividade não podem viver juntas, isto é uma lei espiritual. Então seja um servidor constante. Permaneça ocupado. Faça tudo com interesse e entusiasmo. Este é o método para ficar livre das negatividades."

Brahma Kumaris


24 de abr de 2010

CONVITE


O noticiário me trouxe um desejo difícil de realizar, mas pensei em uma maneira de espalharmos no ar a energia da Paz, nascendo a idéia de promover uma campanha, uma ação entre amigos, um movimento em que pudéssemos fazer fluir e ampliar essa energia.

Fica o convite para quem se engajar na idéia.
Leve consigo, e passe adiante.

Paz e serenidade em todos os corações!


Ouça sua alma



Existe Alguém

Há alguém dentro de você que deseja tantas coisas que nem você sabe. Quando vem aquela sensação de vazio e de melancolia, esse alguém está pedindo que você entenda as coisas que ele quer. Você pressente uma extrema necessidade de fugir. De repente é uma vontade de sair caminhando sem planejar para onde. É o desejo de abraçar uma árvore, de sair levitando rumo ao céu, de abrir seu coração com alguém que você nem conhece. Outras vezes é o impulso de andar descalço, pisar em verde grama, sentir o frescor do solo ainda umedecido pelo orvalho noturno. Vem a vontade de cheirar pedacinhos de capim, folhinhas de hortelã, humildes florzinhas do campo.
Há momentos em que você baixa os olhos e nada vê além de imagens fugidias de lugares e paisagens que você jamais conheceu. Um profundo suspiro solta-se do seu peito, você não sente o peso do próprio corpo, não nota aqueles que estão à sua volta. E quantas vezes eles lhe parecem tão estranhos, não é? Vêm-lhe desejos intensos de apagar o passado, de anular o presente, de soltar-se das preocupações com o futuro.
É seu espírito pedindo descanso. As lágrimas são reprimidas, os desejos são abafados, os sonhos são adiados, porque você acredita que ” precisa ” estar presente e alerta o tempo todo para resolver ” problemas “.
Você sabia que o maior “problema ” é exatamente você? Não se permite sentir, não se permite sonhar, não se permite ser você mesmo(a). Há alguém dentro de você que deseja tantas coisas que nem você sabe. Esse alguém quer que você reconheça que não pode carregar todos os pesos do mundo nem de todo mundo. Ele quer que você se trate bem e que se conscientize de de que cada um está no lugar em que se colocou.
Solte-se. Viaje para dentro de si próprio(a) e olhe tudo nesse lugar que lhe parece tão desconhecido, esse lugar que é você mesmo(a). Você também está onde se colocou. E assim como entrou, também pode sair. Aconselhe-se com esse alguém dentro de você que deseja tantas coisas que nem você sabe. Pergunte-lhe o que ele quer e abra-se para ” senti-lo “. É nele que estão todas as respostas e soluções. Esse alguém quer resgatar o seu divino direito à liberdade de ser único(a).
Esse alguém é sua Alma.
Tente…você consegue…e aguarde por coisas que antes você considerava milagres…
Confie. Só a obediência aos desejos de sua Alma lhe garante a conquista de perpétua Serenidade.…e siga sua Vida em paz …

Silvia Schmidt – Do livro ” Sorte É Prá Quem Quer


Compartilhado por Despertando na Luz


23 de abr de 2010

Esculachos


Hoje é dia dela, essa gaúcha que admiro muito. Na véspera do fim de semana, Martha Medeiros nos brinda com este texto que trouxe porque serviu pra mim, blogueira sem nenhuma pretensão literária. E talvez seja também o seu caso. Se for, compartilho estas ponderações interessantes, elucidativas. Boa leitura!

Esculachos

Cássio, Cássio, como te agradecer? Explico. O Cássio é um leitor que desancou o último post que publiquei aqui no blog, e com toda razão. Estava mesmo uma porcaria, tanto que tirei do ar. A única frase que eu gostei era uma brincadeira duvidosa tipo "Salve Tiradentes, mas mártir mesmo é quem tem cárie", isso porque tenho pavor de ir ao dentista, e olha que meu dentista é o homem que mais confio no mundo, meu pai. Mas isso é outra história. A verdade é que eu havia escrito aquela bobajada percebendo que era uma bobajada, e como não publiquei em jornal algum, acabei colocando no blog, já que o tenho atualizado pouco. Um erro! Blog não é lixeira. Portanto, me desculpem os leitores que tiveram o desprazer de ler aquele texto descuidado. Se você não chegou a ler, sorte sua. E minha.

Quando participo de bate-papos em escolas e feiras de livro, as pessoas me perguntam sobre como recebo as críticas. Tiro de letra? Fico com ódio? Entro em depressão? Bom, não é uma coisa legal, óbvio. A gente se expõe muito quando escreve, e naturalmente que desejamos um feedback amoroso, a não ser que se seja um polemista nato, mas creio que até estes gostam de uns afagos. Quem não gosta? Mas não adianta, faz parte do pacote ser retalhado de vez em quando.

No começo da carreira eu me incomodava mais. Ficava mal quando alguém me detonava, eu levava a sério os esculachos que recebia. É estranha essa mania que temos de nos deixar atingir mais pelas críticas negativas do que pelas positivas. A gente pode receber 100 elogios num dia, aí vem alguém, te ofende, e você quase cai de cama. Vale pra qualquer pessoa, em qualquer situação, mesmo as mais corriqueiras. Você chega num lugar e todo mundo comenta como você está bonita, aí um amigo muito "sincero" diz que seu novo corte de cabelo ficou um desastre e pronto, fim de festa. Às vezes me pergunto se não faz parte da natureza humana essa sensação interna de sermos um blefe, por isso a valorização da crítica: é como se alguém tivesse arrancado a nossa máscara. Será?

Não sei. Tem gente com a auto-estima bem resolvida que não dá a mínima para os desaforos que recebe. Mas não é a maioria. Já conversei com muita gente graúda sobre essa questão, gente com reconhecimento nacional, tarimbadíssimos, e praticamente todos dizem a mesma coisa: é muito desagradável ser espinafrado publicamente. Só que a gente acostuma, e o que nos aborrecia por uma tarde inteira, agora aborrece por 10 segundos.

Eu fico chateada mesmo é quando quem me criticou tem razão. Chateada comigo! Se acuso o golpe, é porque realmente poderia ter feito melhor. Mas quando é apenas grosseria, molecagem, simplesmente deleto e só lamento o fato de existir tanto espírito de porco solto por aí. E há os casos divertidos, como aqueles "inimigos íntimos" que te detonam com uma regularidade espantosa, dando a maior bandeira de que são teus leitores fiéis. Fico pensando que devem estar desempregados ou sem namorado(a) para ter tanto tempo sobrando para ler o que não gostam. Eu, ao menos, não homenageio os autores que não me interessam. O contrário do amor não é o ódio, e sim a indiferença. Quem "odeia" está mais envolvido do que supõe...

A crítica do Cássio foi quase elogiosa. Depois de dizer que o meu texto estava ruim de doer, perguntou: "Foi algum estagiário que escreveu?". Humm, tem um carinho subliminar aí. Ele mal acreditou que pudesse ser eu...

Enfim, não tenho do que reclamar. Recebo uma enxurrada de afeto, até porque quem visita meu blog sabe que vai encontrar apenas conversa fiada, posts que são escritos de qualquer jeito, como se fossem e-mails. Não estou aqui trabalhando, fazendo literatura ou o que for, e sim mantendo um contato mais íntimo com quem curte meu trabalho, falando informalmente sobre livros, filmes, divulgando minha agenda, ou simplesmente trocando ideias, como agora. Mas vez que outra, acontece de eu deixar textos prontos, e foi o que aconteceu nesse último feriado de Tiradentes. No final das contas, valeu como lição e me deu assunto.

Hoje à noite vou assistir o espetáculo Quidam, do Cirque du Soleil, estou na maior expectativa, acho que vai ser bárbaro. Depois comento com vocês.

Beijão, bom final de semana!

Delícia...

...de humor!





Pensando 3





Da "Série Pensamentos" no Tecendo Idéias

Dentro de um abraço


Aonde é que você gostaria de estar agora, neste exato momento? Fico pensando nos lugares paradisíacos onde já estive, e que não me custaria nada reprisar: num determinado restaurante de uma ilha grega, na beira de diversas praias do Brasil e do mundo, na casa de bons amigos, em algum vilarejo europeu, numa estrada bela e vazia, no meio de um show espetacular, numa sala de cinema vendo a estreia de um filme muito esperado, e principalmente, no meu quarto e na minha cama, que nenhum hotel cinco estrelas consegue superar a intimidade da gente é irreproduzível.
Posso também listar os lugares onde não gostaria de estar: num leito de hospital, numa fila de banco, numa reunião de condomínio, presa num elevador, em meio a um trânsito congestionado, numa cadeira de dentista.
E então? Somando os prós e os contras, as boas e más opções, onde, afinal, é o melhor lugar do mundo?
Dentro de um abraço.
Que lugar melhor para uma criança, para um idoso, para uma mulher apaixonada, para um adolescente com medo, para um doente, para alguém solitário? Dentro de um abraço é sempre quente, é sempre seguro. Dentro de um abraço não se ouve o tic-tac dos relógios e, se faltar luz, tanto melhor. Tudo o que você pensa e sofre, dentro de um abraço, se dissolve.
Que lugar melhor para um recém-nascido, para um recém-chegado, para um recém-demitido, para um recém-contratado? Dentro de um abraço nenhuma situação é incerta, o futuro não amedronta, estacionamos confortavelmente em meio ao paraíso.
O rosto contra o peito de quem te abraça, as batidas do coração dele e as suas, o silêncio que sempre se faz durante esse envolvimento físico: nada há para se reivindicar ou agradecer, dentro de um abraço voz nenhuma se faz necessária, está tudo dito.
Que lugar no mundo é melhor para se estar? Na frente de uma lareira com um livro estupendo, em meio a um estádio lotado vendo seu time golear, num almoço em família onde todos estão se divertindo, num final de tarde de frente para o mar, deitado num parque olhando para o céu, na cama com a pessoa que você mais ama?
Difícil bater essa última alternativa, mas onde começa o amor, senão dentro do primeiro abraço? Alguns o consideram como algo sufocante, querem logo se desvencilhar dele. Até entendo que há momentos em que é preciso estar fora de alcance, livre de qualquer tentáculo. Esse desejo de se manter solto é legítimo, mas hoje me permita não endossar manifestações de alforria. Entrando na semana dos namorados, recomendo fazer reserva num local aconchegante e naturalmente aquecido: dentro de um abraço que te baste.

Fantástica Martha Medeiros

Pensando 2



Da "Série Pensamentos" no Tecendo Idéias

Tolerância



"A tolerância é a força interna que nos capacita a enfrentar e transformar mal-entendidos e dificuldades. Ela acalma os sentimentos exaltados dos outros. Se insultada, não deixa o mais leve sinal de aborrecimento. Conhecimento e insight, automaticamente, levantam o escudo protetor da tolerância. Uma pessoa tolerante é como uma árvore com abundância de frutos. Mesmo quando golpeada com varas e pedras, continua a dar seus frutos em retorno."


É preciso ser Águia!

A Lenda da águia

Já conhece?





Pensando 1




Da "Série Pensamentos" no Tecendo Idéias


Sejamos um pouco flores...


"Observe as flores...
Amanhecem felizes, não têm nenhum tipo de ansiedade,
porque não competem entre si - cada uma tem o seu papel
e a sua importância na beleza da vida. Vivem em harmonia e
por isso constroem um cenário harmonioso e inesquecível."
Autoria desconhecida


Sejamos um pouco flores!

Deixemos a exuberância e a diversidade de suas formas co-existirem. Façamos da nossa, uma presença perfumada e colorida na vida - e nos corações daqueles que cruzam nosso caminho ou participam da estrada, lado a lado na caminhada. E quando for outono e o viço de nossas idéias, dos nossos sentimentos e intenções, diminuírem, aproveitemos da parada para andar pela plataforma dessa estação...o regresso na viagem pode acontecer vigoroso, fértil e em harmonia com os passos novos.

Sejamos um pouco flores ao entrar na vida das pessoas, e ao sair também!

A primavera pode se estender diante da estrada. E podemos colher as flores mais perfeitas para enfeitar nosso mundo exterior e decorar a alma - minha e sua!

Colhe, se desejar, e enfeita teu cantinho particular...




22 de abr de 2010



Muitas vezes, na contra-mão do nosso desejo,
é que vem aquilo que precisa chegar.

Steve Hanks


"O sonho é o domingo do pensamento."
Henri-Fréderic Amiel

Homenagem


Em uma homenagem antecipada às mães, o Blog Despertando na Luz da minha muito mais que amiga especial, Maria Tereza, tive a alegria de ser "escolhida" como uma das representantes de todas as mães que ela quis homenagear.
Assim ela o fez...


Escolhi duas mães amorosas para que representassem todas as mães, leitoras e seguidoras do blog , nesta homenagem antecipada.
A " Pri" do blog : http://virei-mamae.blogspot.com/ , que em seu perfil deixa claro sua vocação materna, quando escreve: " A função principal que exerço em minha vida é Ser Mãe. Descobri aos 26 anos essa minha vocação, é um Dom... Ser Mãe!"
E a amiga Denise, que ao longo da nossa convivência demonstrou o cuidado e amor incondicional que nutre por seus " filhotes" e que escreveu primorosamente o texto abaixo.
Amigas queridas, sintam-se homenageadas, com carinho.



Meu coração comovido agradece, Tere. Pela escolha pessoal, e pela mensagem escrita por mim e publicada por você.
Beijo imenso!

21 de abr de 2010

Filhos, a gente os quer pra gente. Sabe que não pode, não deve e nem os tem. Mas, os quer!


Minha homenagem para o dia das mães, conforme já anunciei anteriormente, será para a nossa mãe do ano: minha nora. Mas hoje meu território “mãe” foi invadido pela urgência – saudade, será? – de falar sobre elas, não para elas...rs


Escrever para as mães, é falar deles, essas "porções gigantes" de amor que temos: os filhos! Nem todos crescem no ventre do corpo, há os que foram gerados no calor do coração, que os aloja quentinhos nutridos pelo tum-tum que os acalenta. Esse é o lugar em que eles, filhos, se alojam - e de onde nunca saem - esse "ventre" nunca fica vazio! O que fica vazio é o silêncio da casa quando eles partem. É disso que quero falar...

A gente sabe que aqueles bebês frágeis não nos pertencem, que são transitórios - enquanto bebês e como nossos. Mas a gente os quer pra gente. Sabe que não pode, não deve e nem os tem. Mas, os quer!

A sua chegada em nossas vidas reais é semelhante a um furacão. Nós, mães, temos a intimidade que o cordão umbilical alimenta, e ela se propaga no coração materno antecipadamente para receber a criaturinha cuja parte de seu DNA carregará para seu sempre. E talvez seja essa aliança que consagre esse vínculo entre pais e filhos que não morre nunca. Mas a tonta se apodera do serzinho que não lhe pertence, embora seja dele até enquanto ele lhe precise – ou escolha. No íntimo o coração materno sabe que essa viagem juntos não é diferente de outra qualquer, com data marcada de partida e de chegada - neste caso, ao contrário! – e que toda bagagem corre risco de excesso, de extravio, mas necessária para atender às necessidades da travessia. Pronto! Chegou o termo mais apropriado para descrever a função da condição materna e paterna: travessia! Somos facilitadores no processo de passagem de um estágio das vidas de todos os envolvidos, para outro. O primeiro não é longo pra nenhuma mãe, que não pára pra pensar que pode representar aproximadamente um terço de sua vida – não é pouco, mas insuficiente diante do apetite materno, que, se pudesse devorar pra si o tempo restante, devorava!

É muito bonito ver as pessoas anunciando a necessidade saudável da despedida dessa comunhão sagrada (psicólogos!), mas todo coração de leoa reluta no princípio, não deseja abrir mão dessa simbiótica relação – algumas, inadvertidamente, adoecem a relação sufocando seu pertence de muito amor...”assim ele fica”, imagina ela, que dispara sem saber, o tiro de misericórdia que pode cortar esse laço apertado.

Voltando ao tema principal, fazer a cabeça do coração não é tarefa fácil, ele se recusa a ler a mensagem, não atende ligações e finge que não ouve ou vê. É preciso amar muito, para amar bem. É preciso que seja imensa a reserva de recurso interno – nossas armas para não perder essa guerra.

Mas o amor vence, e quando eles deixam o ninho, a gente lava de lágrimas quentes e doloridas o vazio que ocupa todo nosso ser. E nosso redor. Por alguns dias cambaleamos ocas, pela casa surda. Depois esprememos a memória do cheiro, para sentir a presença. E encontramos o sono no raiar do dia – mais um de saudade!

A acomodação dessa mudança é relativa, está intimamente ligada à qualidade desse amor – inerente a todas, perceptível para poucas. O fato é que, aos poucos a vida retoma seu rumo, e os espaçados abraços são preenchidos por inúmeros telefonemas – e chamadas no skype, no MSN e mensagens de celular. À mãe cabe a tarefa de emprestar à voz uma serena galhardia, representando uma tranqüilidade que está longe de sentir, e uma força que precisa emprestar para que seu “filhote” voe com segurança. Só ela pode fazer esse papel – a mais perfeita das atrizes!

A gente os gera sabendo que esse dia vai chegar, que a travessia vai acabar e as asas os vão levar, mas a gente os quer pra sempre. Sabe que não pode, não deve e nem os tem. Mas, os quer!

Saint Germain



"Com a liberdade vem a escolha, e na escolha
que você vai encontrar a sua liberdade."


Tesouro garimpado no Blog

19 de abr de 2010

O verdadeiro jejum


Esta "dieta", como o autor sugeriu, é para a vida toda, não só para ser praticada na quaresma...

Segue um recorte do artigo
O verdadeiro jejum

Faça jejum de palavras que ferem e farte-se de palavras que pacificam. Faça jejum de mau humor e alimente-se de alegria. Faça jejum de ofensas, injúrias, calúnias e rancor e farte-se de mansidão e paciência. Faça jejum de pessimismo e encha-se de esperança e otimismo. Faça jejum de preocupações e sinta-se saciado na confiança em Deus. Faça jejum de lamúrias e queixas e saboreie as coisas simples da vida. Faça jejum de pressões e preencha-se de serenidade. Faça jejum de tristeza e amargura e encha seu coração de felicidade. Faça jejum de egoísmos e multiplique-se em compaixão pelos outros. Faça jejum de vingança e compartilhe atitudes de perdão e reconciliação. Faça jejum de palavras e saboreie silêncios que o ajudem a escutar a si mesmo e aos outros. Faça jejum de pensamentos de fraqueza e encha-se de sonhos que inspiram.

Eduardo Machado

Afetividade




Afetividade é a porta que se abre para a manifestação do amor. Ser afetivo é buscar a presença da ternura, do carinho, da meiguice. É convocar toda a suavidade que existe em nós. É como uma brisa que sopra a sensação igual de um abraço aconchegante.
Demonstrar afeto é permitir que o melhor que existe em nós se manifeste e se torne visível!



Alegria!


"A tristeza é a agonia de um momento.
Cultivar a tristeza, um erro de toda uma vida."
Bob Dylan


Dizer que a vida é feita de escolhas é repetir o que já sabemos. Mas vale lembrar que somos responsáveis pelas conseqüências geradas em nós, quando optamos pela permanência do que nos agride, torna infelizes, nos faz adoecer. A tristeza quando bem cultivada, se multiplica e se propaga, ganha corpo, engole a gente, deprimindo e alterando a trajetória de nossas vidas.
Sequer percebemos, mas a sua presença é danosa porque nos dá o aval da desesperança, da ausência de soluções e impossibilidade de mudança para sair desse lugar aflitivo, cuja tirania suga nossa melhor energia.
Quando ela - a tristeza - ocupa bastante espaço, a paz, sua opositora natural, muda-se de casa, abrindo um abismo entre a alegria, ficando então, a alma preenchida pelo amargor que só a tristeza é capaz de produzir.
Podemos e ficamos tristes, temos momentos legítimos de infinita tristeza, porém, superadas as causas, abandonamos a rival da alegria, porque essa sim, deve ter força e poder em nossos dias!
Comecemos o dia de amanhã imersos nessa alegria!!

Doçura



"Doçura é a capacidade de ver que há algo bom em tudo. Profundamente, em cada pessoa e situação há algo bom. Só precisamos um pouco de paciência para ver e encontrar. Quando somos capazes de compreender o segredo por trás do que está acontecendo, isto automaticamente traz doçura à nossa vida. Seja o que aconteça durante o dia, devemos ser capazes de ver o lado bom nisso. Mesmo se não conseguirmos, devemos manter a fé de que tudo o que acontece é para melhor."
Brahma Kumaris

Desejo uma boa semana para você que chegou!

Sejamos como a Águia, façamos nossos ninhos que abrigam nossos sonhos, no topo do desejo!! E jamais esqueçamos de que nossas escolhas dependem de nossas ações para acontecerem!! Eu escolho a paz para sustentar meus dias. E escolho enviar a todos muita energia amorosa, mesmo para aqueles que não acreditem nessa força universal...ou, principalmente para estes...rs

Acesse e se entregue, deixe a melodia te envolver...inspire profundamente dessa energia...e faça-se feliz pela escolha deste momento de paz!!

Tenhamos uma semana de paz!


Anillos Plateados de los Delfines

Recebi da amiga Tere, e compartilho com vocês, para que possam experimentar sensações de paz, harmonia e bem-estar, como aconteceu comigo.

Acesse e entregue-se às suas emoções...





Hermann Hesse


“Entre os seres humanos, mesmo se intimamente unidos,
permanece sempre aberto um abismo
que apenas o amor pode superar.”