“Planto flores no caminho para que não me faltem as

borboletas. Foram elas que me ensinaram que o casulo

não é o fim. É o começo."

Day Anne


31 de dez de 2009

Estrelas e Cometas


Mensagem deixada por minha filha sobre minha mesa.
Você, meu amor, tem brilhado na minha vida há vinte e poucos anos, desde o instante em que ficou à caminho, meu coração reluz da alegria que é ter você. E teu brilho tem o poder ímpar de acender a chama do amor e arder lindamente em meu coração, clareando qualquer escuridão, desde então. E em 2010 não será diferente. Quero muitas mudanças, mas quero as permanências essenciais. E você é uma delas. O ano será novo no nosso querer, filhota, e no exercício do amor novo que todos vamos ter. Minha constelação está ficando muito formosa, escandalosamente linda!

Aproveito a mensagem escolhida por ela para saudar a você. Se chegou até aqui, deve fazer parte dessa constelação.
PERMANEÇA ESTRELA NO MEU CORAÇÃO!

Existem pessoas Estrelas e pessoas Cometas.
Os Cometas passam. Apenas são lembrados pelas datas que passam e retornam.
As Estrelas permanecem. Assim como o Sol. Passam anos, milhões de anos, e as Estrelas permanecem.
Há muita gente Cometa. Gente que passa pela nossa vida apenas por instantes.
Gente que não prende ninguém e a ninguém se prende.
Gente sem amigos, gente que passa pela vida sem iluminar, sem aquecer, sem marcar presença.
Importante é ser Estrela. Estar junto. Ser luz, calor, ser vida.
Amigo é Estrela. Podem passar anos, podem surgir distâncias, mas a marca fica no coração. O coração não quer enamorar-se de Cometas, aqueles que apenas atraem olhares passageiros.
Ser cometa é ser companheiro por instantes, explorar os sentimentos humanos, ser aproveitador das pessoas e das situações.
Solidão é resultado de uma vida cometa. Ninguém fica, todos passam. Há necessidade de se criar um mundo de Estrelas.
Para podermos contar com elas, senti-las como luz e calor.
Assim são os amigos, Estrelas na vida da gente. São aragem nos momentos de tensão e luz nos momentos de desânimo.
Ser Estrela nesse mundo passageiro, nesse mundo cheio de pessoas Cometas, é um desafio.
Mas acima de tudo, uma recompensa. Recompensa de ter sido luz para muitos amigos, calor para muitos corações e acima de tudo, saber que nascemos e vivemos, e não somente existimos.

Autor desconhecido

Renovando as ações...



Que tenhamos a coragem da águia!
Bom voo em 2010!!


"Que haja transformação, e que comece comigo."
♥ M. Ferguson







Disto ninguém duvide...

30 de dez de 2009

Meu coração te espia, 2010...e te saúda!




Extra! Extra!


Trocar a tristeza por um belo sorriso é arrancar do peito a dor e levar a alegria passear. Por ser final do ano - estoque ainda robusto! - a alegria se encontra em promoção...quem vai querer???????
A janela da alma enxerga o mundo.
O pranto rega suas perdas, o amor emoldura suas lembranças.

Sensibilidade


A sensibilidade é o coração ampliando as evidências que não podem mais ser ignoradas, é a presença do sentimento que não admite ser negado. A sensibilidade é corajosa, é puro sentimento!!

"Apenas" um gesto...



Desejei ganhar, de natal, um presente que não custa muito. Na verdade, não tem custo algum, apenas um ato de amor. O natal passou, e não ganhei. Será que ficou guardado para o último instante desta data cheia de significados?
A esperança, dizem, não morre...espero merecer o que tanto espero...rs

* Hoje estou precisando de patrulha pra não abusar dos trocadilhos...rs

Pensando...


É no exílio interior que encontramos o que buscamos nos arredores da vida e nenhuma vizinhança é capaz de responder. Não habita lá fora, está guardado no peito, esperando a chave girar para revelar-se. Muitas vezes perdemos a chave, mas um novo segredo é providenciado.
Se nos perdermos no caminho, não há problema em recorrer ao mapeamento interno, ele nos direciona sem ônus algum. E no cantinho de "achados e perdidos" ficam armazenadas as informações que não retivemos no instante da procura, basta acessar.
Esse caminho - da exploração interna - é o único que nos mostra o caminho. Ficou bom o trocadilho...rs

♥ Tagore


"Que eu nunca peça para ficar livre dos perigos e sim tenha coragem de enfrentá-los. Que eu nunca mendigue a paz para a minha dor, e sim coração forte para dominá-la. Que eu não procure aliados na batalha da vida, e sim minha força. Que eu não anseie medrosamente pela salvação, e sim tenha esperança e paciência para conquistar minha liberdade. Senhor, concede-me a graça de não ser tão covarde para sentir Tua misericórdia apenas em meu triunfo. Permita-me encontrar o aperto de Tua mão dentro do meu fracasso."

29 de dez de 2009

Olhar com amor e dizer adeus...



Dezembro é o mês do ano marcado pelas duas festas mais tradicionais; uma celebra o sagrado, outra, a esperança vestida de branco. Ambas trazem à tona a necessidade de reflexão do ano que passou, com inevitáveis análises de resultados, uma coletânea das conquistas, a reunião dos fracassos, a conjunção de vivências boas e más. Somos críticos de nossas andanças, juízes desse jogo que não tem manual de instrução visível, mas cujas peças se movem na busca de um término vencedor. E o ganho - note-se! -está vinculado a tudo que remete à felicidade, como se os passos errantes não somassem ao final, encorpando o recheio que preencheu os 365 dias.
Receber o novo ano com expectativa de melhores dias é tradição mantida, sonho repetido, desejo reprisado. O olhar fica meio enviesado ao ano que se despede, e embora seja defensora da mudança de foco, vejo poucas pessoas olhando com amor ao dizer adeus ao ano que termina, aprontando o espírito para novos aprendizados. A maioria, inclusive, sente ansiedade para "livrar-se" de um, substituindo por outro. Arrisco dizer que essa troca está intimimamente ligada ao pensamento de que, o ano mudando, muda tudo.
O que ocorre é que se renovam os sonhos, carregamos além das fronteiras que separa o tempo os troféus das vitórias, enquanto ansiamos por viver melhor, empenhados em buscar a felicidade -que deve morar no alto andar de um edifício do Ano Novo - esse que construímos dentro de nossos desejos. Mudamos nós, o ano não muda. Inventamos projetos, sonhamos novos sonhos, acreditamos na realização do elenco de desejos que já listamos, como se eles, por si, bastassem para acontecer. As mudanças acontecem por nossas mãos, fruto das mudanças internas, do real desejo de concretização.
Fica fácil de identificar essa "tramóia" mental ao observarmos o dia primeiro do anunciado Ano: é comemorado no júbilo da mudança inevitável, o passado fica para trás tal qual chinelo velho - confortável, mas feioso. É esse momento que necessita de amor, ao andar sobre os próprios passos, retornando ao ponto de partida, que, via de regra, era igualmente repleto de glamour e grandioso. Pequena é a capacidade de lembrarmos disso e, olhar com amor ao dizer "adeus ano velho, feliz ano novo..." e principalmente, lembrar que essencialmente é preciso promover as mudanças em nós!! Muda o Ano no calendário, sem dúvida, mas ele será "diferente" do anterior somente se mudamos internamente. Começando pela despedida amorosa do confortável chinelo velho que abrigou todos nossos momentos que nos fizeram ser o que somos hoje. Não fosse importante olhar com amor, que façamos a travessia pautada no respeito que merece os bastidores da nossa existência.
Que 2010 tenha todos as ferramentas necessárias para a construção de um Ano realmente Novo: nosso íntimo querer guarda a lista delas todas, únicos responsáveis que somos por fazermos deste, um Ano diferente, Novo!!
Paz e Alegria na "virada"!!

28 de dez de 2009

2010


Nada representaria melhor minha espera pelo Ano Novo...rs

27 de dez de 2009

"Morrer é preciso"



Morrer é preciso, já disse Fernando Pessoa. Para mudar o que está obsoleto em nossa existência, para virar as páginas do livro da vida que pede nova história, é preciso morrer antes.
A construção dessa caminhada evolutiva não pode agarrar-se aos medos, às dores que os ferimentos nos causam, à antigos pensamentos, sentimentos que não morrem como a gente gostaria. É preciso coragem para desapegar-se, olhar com amor e dizer adeus, dissuadindo a alma de que isto tudo - seja o que for - lhe faz parte, pois não lhe cabe mais, embora esteja aconchegado para sempre em si, inseparável que é de sua essência.
Morrer é preciso, substituindo velhos sonhos, traçando novos projetos de um futuro por viver. Morrem aos poucos partes indistintas de nós, tal qual caem as folhas de outono, mas relutamos em deixar ir todo o "bem" que forjamos para dar sentido ao viver, mesmo que esteja causando dor.
Esta época, usualmente de intensas reflexões, provoca na gente questionamentos de toda natureza, mas o que de fato nos movimenta, é o sentimento. Quanto mais feridos, mais dispostos a questionar e a mudar. Prova indiscutível de que o sofrimento é a porta de saída de todos os nossos males, para que o novo se manifeste, e entre.
Parafraseando Pessoa, morrer 2009 é preciso, para que em 2010 renasçam sonhos, permaneçam as bonitas histórias, surjam novos projetos e se realizem os que são permanentes e já em andamento. Este morredouro tempo que invoca as mudanças necessárias e profundas é a ponte por onde os passos ultimam as vivências e preparam a seqüência da caminhada vital.
Essa morte não arranca nosso sonhos, transforma-os; não tira nossos tesouros, sepulta-os no coração, morada eterna de nossos amores, e fortalece-nos para o renascer de novos tempos. Bem-aventurado seja 2010, o Ano de novos dias!!

26 de dez de 2009

Oração Celta


Que jamais, em tempo algum, o teu coração acalante ódio.
Que o canto da maturidade jamais asfixie a tua criança interior.
Que o teu sorriso seja sempre verdadeiro.
Que as perdas do teu caminho sejam sempre encaradas como lições de vida.
Que a musica seja tua companheira de momentos secretos contigo mesmo.
Que os teus momentos de amor contenham a magia de tua alma eterna em cada beijo.
Que os teus olhos sejam dois sóis olhando a luz da vida em cada amanhecer.
Que cada dia seja um novo recomeço, onde tua alma dance na luz.
Que em cada passo teu fiquem marcas luminosas de tua passagem em cada coração.
Que em cada amigo o teu coração faça festa, que celebre o canto da amizade profunda que liga as almas afins.
Que em teus momentos de solidão e cansaço, esteja sempre presente em teu coração a lembrança de que tudo passa e se transforma, quando a alma é grande e generosa.
Que o teu coração voe contente nas asas da espiritualidade consciente, para que tu percebas a ternura invisível, tocando o centro do teu ser eterno.
Que um suave acalanto te acompanhe, na terra ou no espaço, e por onde quer que o imanente invisível leve o teu viver.
Que o teu coração sinta a presença secreta do inefável!
Que os teus pensamentos e os teus amores, o teu viver e atua passagem pela vida, sejam sempre abençoados por aquele amor que ama sem nome.
Aquele amor que não se explica, só se sente.
Que esse amor seja o teu acalanto secreto, viajando eternamente no centro do teu ser.
Que este amor transforme os teus dramas em luz, a tua tristeza em celebração, e os teus passos cansados em alegres passos de dança renovadora.
Que jamais, em tempo algum, tu esqueças da Presença que está em ti e em todos os seres.
Que o teu viver seja pleno de Paz e Luz!

Entre escolhas




Entre os erros descobri acertos,
entre o desânimo encontrei forças,
entre destruição vi paredes aproveitáveis,
entre ruas perdidas, encontrei saídas,
entre a miséria eu vi esperança,
e no meio do caos, uma direção.
Quando o céu escureceu e a noite caiu,
a solidão me fez companhia,
e no meio do silêncio da noite perdida,
eu conversei com o vazio, e chorei,
e entre as lágrimas eu vi um riso,
e entre rir ou chorar,
preferi a gargalhada seca de quem espera,
e agora faço o meu caminho sem medo.

Entre o meu sonho e a realização;
um fio, uma tênue linha que nos separa,
um esforço a mais que eu tenho que realizar,
e entre o ficar e o ir, eu vou,
entre o amar ou o ficar, eu amo,
entre o mar e rio, eu navego,
entre o doce e o amargo, eu me lambuzo,
e se tenho tanta confiança,
é porque no fundo no fundo,
vive em mim uma criança,
que neste momento sorri,
e diz sim para vida,
porque sabe perdoar e recomeçar,
sempre...

Liberte a criança que mora em você,
antes que ela envelheça e se esqueça,
de que amar vale a pena,
SEMPRE!

PAULO ROBERTO GAEFKE

* Compartilhada pela Tere

O amor liberta!


Encarcerada, a alma grita, reclama socorro!!
Reclusa, a identidade, aflita, quer estampar-se para a platéia do mundo.
Uma, presa; a outra, escondida.
Ambas temendo. A primeira, sucumbir ao cárcere; a segunda, revelar-se.
As duas moram no mesmo lugar, as duas querem migrar.
Precisam, uma depois da outra, o medo vencer, a cara mostrar.
Quando estão afastadas do bem maior, o amor, vence o inimigo sabotador - o temor.

25 de dez de 2009

Lições de vida


Recebi de uma amiga muito especial, e compartilho a mensagem com quem desejar incluir-se nessa mesma energia positiva, construtiva, fraterna, amorosa.

"Um menino nasceu, o mundo torna a começar..." Guimarães Rosa
Pequeno, frágil e indefeso, como todas as crianças, nasceu há muito tempo o filho de Maria e José. E neste nascimento o mundo tornou a começar, a recomeçar, a reconstruir-se...
A igualdade de todos, a importância de cada um, a beleza e as lições da diversidade, o amor, o perdão, a caridade (sem a qual não há evolução)...
Jesus, o espírito mais evoluido que já esteve entre nós, trouxe-nos muitas e significativas lições, que devem ser vivenciadas no nosso dia-a-dia, em nossos encontros e desencontros. Lições que devem ser refletidas e resignificadas e não somente repetidas, repetidas e repetidas.

Que neste tempo novo que iniciará em alguns dias, que aqui na Terra chamamos de Ano Novo, lembremos que estas mensagens são para todos os dias, e não somente para a época de Natal. Que em cada encontro tenhamos alegria, que em cada desafio percebamos a oportunidade, que em cada dia encontremos um novo começar...
Que consigamos nos enxergar quando olharmos para o outro, e que nele vejamos sempre o Criador.
E, que vivendo nossas convicções, tendo coerência entre o sentir, o pensar e o agir, sejamos felizes.
Sinta em seu coração a nossa amizade, e saiba que em qualquer situação juntos seremos sempre fortes, e nessa força, nesta alegria, seremos mais felizes...
A.C.F.

24 de dez de 2009

Memórias encantadas

Tudo aquilo que é encantado para nós, é permanente em nós, porque fica inscrito na memória de nossos tesouros. E uma vez guardado nesse lugar, permanece. É inquilino que mora lá por convite, pelo prazer. E nessa moradia não cabe ordem de despejo. Sagrou-se morador...porque é desmedida sua importância em nossas vidas.
As memórias encantadas produzem em nós o abandono às lembranças mais queridas. É um bailar de emoções fluindo, majestosas, em seu esplendor de amor. Essa magia embala nossos corações e empresta um extra significado à vida.
Ao ver estar despedindo-se o tempo ao concluir mais um ano de passagem, consagro minhas memórias de seus fatos mais encantadores, e ao fazê-lo, preencho a existência com esses doces significados. A gente vai aprendendo, na caminhada, que a essência da vida se resume no mais simples e, principalmente, do que fazemos daquilo que vivemos. Minhas memórias não se despedem, elas se despem, e numa cadência marcada pelo afeto em que foram reunidas, se mostram intactas e brilhantes diante da evocação de seus dias. O próprio post é reverenciando um encanto permanente, numa atitude de reconhecimento, respeito, amor.

22 de dez de 2009

Que o amor prevaleça e inunde nossos corações.

Imagem compartilhada pela amiga Tere

Feliz natal!!


Que tenhamos a magia do significado do Natal dentro de nós, reunidos para a festa da comemoração de Seu nascimento, desprendidos da troca simbólica dos presentes materiais. Que saibamos valorizar o calor dos abraços e a comunhão na oração. E que possamos praticar a essência do verdadeiro Natal no compartilhar com todos o amor exercido na compaixão, na generosidade e na complacência.

É este o Natal que quero ter
e desejo para todos aqueles que amo.

UM AMOROSO NATAL PARA TODOS NÓS!!

Eleanor Roosevelt



"Ninguém pode magoar você sem o seu consentimento."

O jardim de minh'alma...


Nossos gestos nem sempre têm eco, quase sempre angariam o retorno àquilo que foi recebido - ofertado. Nosso mais puro desejo, entretanto, muitas vezes fica oculto na angústia de uma espera cheia de outros sentimentos igualmente intensos, ternos, amistosos. É que esquecemos, com igual freqüência, que "cada um dá o que tem no coração, e cada um recebe com o coração que tem." (A.Ribeiro)
Desta forma, se aceitamos o outro como ele é, legitimamos sua maneira de ser. Não importa - ou não deveria importar - se algumas de nossas sementes nascem em solo inóspito, ao contrário, pois talvez indique somente, que fértil é nosso coração que sente. Ele é o semeador, o jardineiro de todas as emoções que florescem, fazendo os "curativos" que cada "poda" machuca, momentaneamente. Ele sabe que vai passar...e que vai florir!

19 de dez de 2009

Utopia?

"Não há nada como o sonho para criar o futuro.
Utopia hoje, carne e osso amanhã."
Victor Hugo

Tereza

Dias como este, a gente enfeita com rosas.
Elas perfumam ainda mais a alma da aniversariante.
Parabéns, querida!


Humildade.
Bem de todos, conquista de alguns.

Preciosa!!


A melhor imagem do amor...

Chuva de sentimentos























Era fim de um ano diferente, novo. A primavera se preparava para deixar o cenário sem recolher as flores ou impedir o perfume de se espalhar pelo ar - como agora. A quentura do verão que anunciava sua chegada viria desnudar sentimentos recolhidos, aquecendo a alma reclusa pelo inverno da vida, depois de esparramar as folhas outonais pelo chão da existência que perdera - por algum desavisado instante - o brilho das manhãs ensolaradas.
O tempo, sábio, trouxe abundância de delicadas gotas de amor caindo sobre os corações que já lhe pressentiram a chegada na estação da vida, tanto que se aprontaram, risonhos, para colher os suaves pingos que espargiam o tom rosado próprio do amor.
Segue a viagem do tempo que desenrola a história por novas estações, novo chão e nova vida. Apesar da proporção desse amor, nem tudo aconteceu como quiseram os corações e sonharam as almas neste encontro que atualizou suas agendas, e pelos cantos da casa interior que abrigou o amor, ficou a tristeza escondida - no peito revolvida - junto da finitude não planejada. Houveram períodos difíceis em que muitos sorrisos morreram na lágrima que não teve vergonha de se mostrar, e do silêncio e distância do isolamento voluntário. Muitas vezes as vozes reeditaram os mesmos textos, e as bocas que calaram, clamaram, beijaram, por fim, disseram adeus.
Perto do inicio da festa de cores e cheiros, na proximidade do começo da estação dessa história, tempo literalmente marcado pela chegada e pela partida, fez frio dentro das almas outrora encantadas, embora ainda enamoradas. Em mim e em ti desceu o manto da noite que (ainda) não conseguiu extinguir o clarão da chuva de amor...
O tempo se encarregará de trazer de volta a mesma luz do sol que aqueceu os abraços, as mãos entrelaçadas e o brilho do mel nos olhos (tão iguais). Este é o mesmo tempo curativo que vai resgatar a essência que lhes habita, reeditando o sentimento que abraçará as boas lembranças – que são tantas - numa sublime combinação de saudade e amor bonito. Porque todo amor é bonito, mesmo aquele que finge que já morreu...

"Somos o mundo inteiro no pequeno espaço
da história que nos permitimos criar."
Pde. Fábio de Melo

Um diferente presente de natal...

A memória traiçoeira não atende a recomendação do coração, e restaura a noite barulhenta que não conseguiu abafar o som que desfez a distância. A confusão dos risos e falas levou a alegria para além fronteira da sala, cuja janela baixa foi o irresistível convite para isolar de todos aquele momento íntimo. A inconfundível melodia na voz denunciava o apelo de um universo inteiro de emoções novas, embora tão velhas conhecidas.
O Natal é símbolo do nascimento. E assim também é a vida, que trás em si as raridades, as infinitas possibilidades...a surpresa suprema, num simples telefonema!

Essencial




O mais lindo olhar é oculto. Ele espreita a alma, e lá, onde ele rasga a camada supérflua para mergulhar, ninguém mais tem acesso - salvo com a devida permissão. É quando a essência se torna visível. É o lugar onde a (sutil) verdade mora. A unica que existe.

18 de dez de 2009

Originalidade


O registro de um momento em que dei um pulo na infância e, cancelando qualquer vestígio de censura, capturei ludicamente a expressão de dois estados das tantas emoções possíveis que habitam a vida - simbolizando a coexistência de ambas - literalmente impressas no "veículo de locomoção" que nos conduz na existência.
A memória guardou a nitidez do som dos risos, da voz que mostrava onde a alma estava passeando naquele instante mágico, e, certamente, reterá em seu arquivo permanente a onda de ternura que segurava a caneta brincalhona que traçou o diálogo das duas emoções substanciais que permeiam a natureza humana. A ausência total de restrição à brincadeira permitiu o compartilhar mais genuíno, avalizado pelo querer e pelo permitir. Essa linguagem tão singular pede o registro de seu significado, embora muito provavelmente, só seja compreendido por quem dividiu o riso, compartilhou o momento e eternizou a atmosfera amistosa da brincadeira.
É a foto mais original que já bati, e a imagem fala por mim, fala por si. Mais do que originalidade, entretanto, nela se revela uma outra expressão...

Essa necessidade tão humana...


Compartilhar é uma grandeza que desconhece vaidades. Acima de tudo, está o sentimento, que surge na intenção, na palavra, no gesto.

17 de dez de 2009

Abraham Maslow


"Podemos escolher recuar em direção à segurança ou avançar em direção ao crescimento. A opção pelo crescimento tem que ser feita repetidas vezes. E o medo tem que ser superado a cada momento."

O essencial


"Sempre terei tempo para o essencial."
Maria Tereza Venzke

Saber, a gente sabe, mas às vezes esquece. Esquece de priorizar, de dar o justo valor. Esquece de lembrar, de voltar atrás. Esquece que precisa dar, não somente ter. Esquece que não basta querer, tem que fazer.
E querer, a gente também quer, mas nem sempre sabe como fazer. E temendo errar, nada faz para não arrepender. Não é raro dedicarmos pouco tempo e atenção ao que realmente interessa. E assim, esquecemos do essencial, que é mesmo, invisível aos olhos...

M. Gonçalves


Nós não vemos as coisas como elas são.
Nós as vemos como nós somos.

16 de dez de 2009



Nossa,como a vida muda de direção sem aviso prévio...

Saudade


Machado de Assis lhe emprestou melancolia ao dizer que "saudade é o passar e repassar de memórias antigas."
Me pergunto, no entanto, sob esse equívoco geral que observamos nas pessoas. Não parece incoerente ser triste recordar momentos felizes, pessoas que amamos, lugares que vivemos, e uma infinidade de situações e coisas que sentimos falta, justamente porque foi bom??
Eu sei, eu sei...é por não ter mais, não estar perto ou ter perdido, que o sentimento da saudade nos invade - dirá você. O que não prestamos atenção, é que esse instante da saudade nos aproxima da pessoa, do fato, do cheiro, da história, daquele momento...motivo pelo qual retemos no arquivo da memória tudo que amamos e associamos a todos os eventos que aliciem as imagens subordinadas às emoções mais sutis e secretas.
O instante da saudade deveria ser palco do desfile da saudade a ter como espectador um coração grato por haver vivido aquele enredo, e então, saborear a delícia de estar resgatando as cenas gravadas na alma. E ela, alma, ao circunscrever esta parte de sua sina, serenar no frescor desse momento feliz.

Ser merecedor


Atrair para si é buscar ações que recrutem resultados ou pessoas que correspondam aos desejos, planos ou projetos. Ser merecedor é conceito que está em outra extremidade do desejo, e muda dependendo do ponto de vista.
Se o planejamento parecer bom, bem executado e não identificar qualquer sinal de falha, sugere que merece atingir os objetivos almejados quando da construção da idéia. Sob outro ponto de vista, olhando de fora para dentro, talvez a expectativa seja tão particular que não se submeta ao movimento do outro para atender a demanda que é pessoal. Nesta hora é difícil não fazer bico e colecionar mágoa, sentir-se perdedor ou excluído, afinal, os gestos todos apontavam em outra direção. Mas, se ainda assim não redundaram no cumprimento final da idealização, talvez esse caráter particular é que esteja na evidência, e não a falta sentida.
É lícito permitir-se sentir a tristeza, desde que compreendida que foi criada a partir de si mesmo. Atraiu para si o resultado da expectativa, e não a negação de seu desejo - que não se cumpre porque não pode depender de ações do outro.

15 de dez de 2009

Partida

A vida esmorecendo no corpo de quem amamos é uma das provas de fogo do desapego, da visão de vida e morte que construímos dentro de nós. O fato é que, no instante dessa revelação insolúvel, o chão treme e o coração dispara. Toda a porção humana de nosso ser entra em vigência para acudir a tristeza que chega, carregada de antecipada saudade e impotente ação. Manifestação generalizada da impossibilidade que refugia, parcialmente, nossa alma no porão dessa dor invasora.
Esse sentimento não se dilui facilmente na atitude resignada, a não ser com o salvo-conduto da lei evolutiva que assinala outros fatos a considerar. Esse estágio nos socorre após a superação da surpresa e desmaterialização dos significados construídos. A aceitação que não precisa negar o que o coração sente, mas que esteja plena da convicção da primeira ordem...quando partir está na causa primeira desta nossa passagem.

14 de dez de 2009

Gentileza gera gentileza


Aderi à campanha "Gentileza gera gentileza"
Se você gostar da idéia também, divulgue!

Gentileza gera gentileza - Já dizia o profeta Gentileza

Olhar nos olhos das pessoas, chamá-los pelo nome, dar um elogio sincero, sorrir, ceder a vaga, estender a mão e ouvir o que os outros tem a dizer, são exemplos de momentos únicos e que muitas vezes tê-se tornado raros no nosso cotidiano. Gestos simples como estes evitam e ajudam a diminuir nas pessoas comportamentos autocentrados, mal humor, solidão, depressão e até violência.
Segundo nosso querido Leonardo Boff, o espírito de gentileza nunca ganhou centralidade nas nossas ações e por isso somos tão vazios e violentos, ele alerta: ou seremos gentis e cuidantes ou nos autodevoraremos. Gentileza demonstra educação, apreço, delicadeza, cordialidade, afabilidade, acolhimento, perdão e paciência. Agir com gentileza energiza as pessoas e possibilita que elas enxerguem para além de seus limites.
"
Através da gentileza podemos construir outro mundo. Em lugar de "muito obrigada" podemos dizer "agradecida(o)" porque ninguém é obrigado a nada, devemos ser gentis uns com os outros e nos relacionar por amor e não por favor." (Jornal Bem Estar)

http://jornalbemestar.com.br/campanha.php