“Planto flores no caminho para que não me faltem as

borboletas. Foram elas que me ensinaram que o casulo

não é o fim. É o começo."

Day Anne


27 de fev de 2009

A vida me ensinou






A dizer adeus às pessoas que amo, sem tirá-las do meu coração; Sorrir às pessoas que não gostam de mim, para mostrar-lhes que sou diferente do que elas pensam;
Fazer de conta que tudo está bem quando isso não é verdade, para que eu possa acreditar que tudo vai mudar;
Calar-me para ouvir; aprender com meus erros. Afinal, eu posso ser sempre melhor;
A lutar contra as injustiças; sorrir quando o que mais desejo é gritar todas as minhas dores para o mundo;
A ser forte quando os que amo estão com problemas;
Ser carinhoso com todos que precisam do meu carinho;
Ouvir a todos que só precisam desabafar;
Amar aos que me machucam ou querem fazer de mim depósito de suas frustrações e desafetos;
Perdoar incondicionalmente,pois já precisei desse perdão;
Amar incondicionalmente, pois também preciso desse amor;
A alegrar a quem precisa;
A pedir perdão;
A sonhar acordado;
A acordar para a realidade (sempre que fosse necessário);
A aproveitar cada instante de felicidade;
A chorar de saudade sem vergonha de demonstrar;
Me ensinou a ter olhos para "ver e ouvir estrelas", embora nem sempre consiga entendê-las;
A ver o encanto do pôr-do-sol;
A sentir a dor do adeus e do que se acaba, sempre lutando para preservar tudo o que é importante para a felicidade do meu ser;
A abrir minhas janelas para o amor;
A não temer o futuro;
Me ensinou e está me ensinando a aproveitar o presente, como um presente que da vida recebi, e usá-lo como um diamante que eu mesmo tenha que lapidar, lhe dando forma da maneira que eu escolher.

♥ Charles Chaplin

Na essência...






"Jamais poderás penetrar o coração de uma mulher se a tua intenção for unicamente o desejo de possuí-la. O coração de uma mulher é um mar de segredos e é impossível persuadí-lo da tua forma. Busque a alma, o espírito, a essência da mulher, e terás em tuas mãos o acesso aos segredos mais íntimos que ela possui..."


♥ Autoria desconhecida

26 de fev de 2009

Tributo






Matéria de programa global desta manhã:

Amor de carnaval não sobe serra.

Minha leitura dessa expressão é: não vai em frente, é coisa passageira, do momento descompromissado.

Pois sou a negação dessa afirmativa. Não só vai adiante como pode ser um amor pleno, inteiro no seu esplendor e mágico na sua trajetória. Aconteceu assim, quando meu jovem coração estava ferido e não procurava ninguém. De início desacreditou da possibilidade e até recusou qualquer envolvimento naquele primeiro instante. Não adiantou. Ele teimou e persistiu na proposta - relutantemente aceita - que foi determinante para a permanência da união feliz que existiu pelas próximas três décadas. O amor de carnaval dá certo sim, é amor verdadeiro que nada tem de passageiro, e tal qual tamborim faz bater forte o coração e promove folia na vida da gente...rs

Aliás, penso que o amor tem o colorido do carnaval, a batida acelerada do coração como a bateria que toca sem cessar ao simples contato com o olhar ou leve imaginar. Tudo faz suspirar. Tem também a fantasia dos sonhos por realizar, as serpentinas dos abraços a envolver os corpos quentes que adentram as madrugadas em claro a festejar a vida com alegria. Tem ainda a musicalidade que compõe a relação, regando o desejo imenso de uma vida que cabe no tempo estreito de alguns dias, em dois corações. Tem samba no pé que garante o esforço da jornada a dois sem trégua, mas com jeito especial de andar junto.

O amor tem a festa no coração, a morada na alegria e a longevidade nos tons que pintamos a vida. É fato que alguns provam a amarga ressaca do término da festa, mas amor de carnaval sobe serra sim!


Denise

17 de fev de 2009

Meu Sol e Minha Lua






Ele, parece um paradoxo, é masculino e representado por uma estrela, a mais próxima da Terra - cuja luz trás as cores do arco-íris. Pura energia que aquece, ilumina e mantém a vida. Seu magnetismo natural encanta e atrai, fixando morada na encosta de sua ardente seiva vital.

Devido às altas temperaturas internas, regula o calor dos relacionamentos, e lembra que se expor excessivamente aos seus encantos pode ser prejudicial à saúde...rs

Tem períodos cíclicos de agitação, podendo provocar tempestades originárias de sua energia extrema.


Ela, um corpo celeste – que eu prefiro chamar de celestial, de fases – e faces – provoca movimentos contundentes por onde transita - ou orbita?

Sendo a maior de um sistema que dizem haver resultado da colisão do planeta Theia (sugestivo, não?) com a Terra, “gravita” ao redor da Terra - mãe - com seu brilho “enluarado”.

O seu lado visível, complexo, compõe este meu astro lunar na sua essência mais admirável. O aspecto intrigante pertence à sua face oculta, o “lado escuro da Lua”, em que eclipsa períodos de recolhimento e afastamento necessários e respeitados. É de uma grandeza tamanha que se divide em quatro manifestações, renovada a cada volta completa de suas fases.


Meu Sol e minha Lua, os pontos de referência desta Terra-mãe que os observa no céu de sua existência, contemplando seus contornos inseparáveis de si...


♥ Denise

Experiência?







Já fiz cosquinha na minha irmã pra ela parar de chorar.

Já me queimei brincando com vela.

Eu já fiz bola de chiclete e melequei todo o rosto.

Já conversei com o espelho, e até já brinquei de ser bruxo.

Já quis ser astronauta, violonista, mágico, caçador e trapezista.

Já me escondi atrás da cortina e esqueci os pés pra fora.

Já passei trote por telefone.

Já tomei banho de chuva e acabei me viciando.

Já roubei beijo.

Já confundi sentimentos.

Peguei atalho errado e continuo andando pelo desconhecido.

Já raspei o fundo da panela de arroz carreteiro.

Já me cortei fazendo a barba apressado.

Já chorei ouvindo música no ônibus.

Já tentei esquecer algumas pessoas, mas descobri que eram as mais difíceis de esquecer.

Já subi escondido no telhado pra tentar pegar estrelas.

Já subi em árvore pra roubar fruta.

Já caí da escada de bunda.

Já fiz juras eternas.

Já escrevi no muro da escola.

Já chorei sentado no chão do banheiro..

Já fugi de casa pra sempre, e voltei no outro instante.

Já corri pra não deixar alguém chorando.

Já fiquei sozinho no meio de mil pessoas sentindo falta de uma só.

Já vi pôr-do-sol cor-de-rosa e alaranjado.

Já me joguei na piscina sem vontade de voltar.

Já bebi uísque até sentir dormente os meus lábios.

Já olhei a cidade de cima e mesmo assim não encontrei meu lugar.

Já senti medo do escuro, já tremi de nervoso.

Já quase morri de amor, mas renasci novamente pra ver o sorriso de alguém especial.

Já acordei no meio da noite e fiquei com medo de levantar.

Já apostei em correr descalço na rua,

Já gritei de felicidade,

Já roubei rosas num enorme jardim.

Já me apaixonei e achei que era para sempre, mas sempre era um 'para sempre' pela metade.

Já deitei na grama de madrugada e vi a Lua virar Sol.

Já chorei por ver amigos partindo, mas descobri que logo chegam novos, e a vida é mesmo um ir e vir sem razão.

Foram tantas coisas feitas.

Tantos momentos fotografados pelas lentes da emoção e guardados num baú, chamado coração.

E agora um formulário me interroga, me encosta na parede e grita:

'Qual sua experiência?' .

Essa pergunta ecoa no meu cérebro: experiência...experiência...

Será que ser 'plantador de sorrisos' é uma boa experiência?

Sonhos!!! Talvez eles não saibam ainda colher sonhos!

Agora gostaria de indagar uma pequena coisa para quem formulou esta pergunta:

Experiência? 'Quem a tem, se a todo o momento tudo se renova?'

Texto - vencedor - de um candidato a vaga na Volkswagen do Brasil respondendo a pergunta: " Você tem experiência?"

9 de fev de 2009

Plausível...











"Existem momentos na vida que não se precisa de uma certeza. Uma dúvida já é suficiente. Esses momentos são difíceis, mas definem uma vida."

(MTV)


O óbvio é assim mesmo: um sucinto inequívoco...