“Planto flores no caminho para que não me faltem as

borboletas. Foram elas que me ensinaram que o casulo

não é o fim. É o começo."

Day Anne


31 de out de 2008

(Minhas) rosas...



As rosas têm cheiro e têm cor

Vão desde o champanhe da minha pele

Até a cor rosa do amor!

♥ Denise

30 de out de 2008

Saudade (antecipada) de meu pai...



...aquele da minha infância...da minha meninice...o que me levou ao altar...aquele, orgulhoso de por no colo o primeiro neto que eu dei...o pai de poucos afagos, mas um apaixonado e devotado à família que construiu...aquele pai que ano passado comemorou comigo meu aniversário...queria conservar aquele homem que me conduzia na dança, me inspirava confiança e tirava de apuros...queria que (re)contasse aquelas histórias repetidas...aquele pai que me aprovava por um simples olhar...que soube superar a dor de me ver tão triste e somente acolher minhas escolhas, sem questionar...queria de volta o brilho das contas azuis desses olhos mortiços...o som abafado dos passos arrastando os chinelos...queria rever a força dos discursos e sentir a determinação para agir...a mesma que eu queria sentir na pele pra poder mudar teu destino...e então meu pai, como queria que você jamais se fosse de minha vida, te daria tempo, te faria forte e te respiraria vida...

♥ Denise

28 de out de 2008

Apogeu



A vida tem suas marcas, suas esquinas, suas sinas, quinas afiadas...
Trás o apogeu do sonho, seus encantos, tantos cantos, mudos prantos...

Inaugura um novo tempo...
E no templo da amorosidade se constrói o caminhar da nova idade...

A vida encerra em si o novo,
e de novo
marca novas esquinas,
e no apogeu dela - a vida -
mergulhamos em
doces encantos,
por todos os cantos!

♥ Denise

14 de out de 2008

A perfeição do amor nos faz tocar o céu do prazer...


Poucas vezes na vida a gente chega perto da plenitude.
Transcender é ultrapassar o limiar da impossibilidade!!

♥ Denise

2 de out de 2008

Uma pérola de Rubem Alves




"Ler é fazer amor com
as palavras."



1 de out de 2008

Curando Relacionamentos

Curar nossos relacionamentos é a nossa própria escolha, já que na verdade não são os outros que estamos perdoando realmente.

São apenas nossas próprias atitudes e julgamentos a respeito deles que precisam ser perdoados

São os nossos pensamentos e julgamentos hoje, e não mais a outra pessoa, que nos causam dor no presente. E já que estes pensamentos e julgamentos são nossos, apenas nossos, somos nós que precisamos nos empenhar em perdoar, em mudar nossa mente e nos libertar das queixas passadas.

É Possivel Curar Todos Os Relacionamentos?

Sim! É possível curar não apenas alguns, mas todos os nossos relacionamentos.

Podemos fazê-lo desistindo de qualquer forma preconcebida, ou dos roteiros mentais que tenhamos escrito sobre os outros.

Podemos fazer isso nos dispondo a acabar com todas as queixas e pensamentos de agressividade.

E podemos fazer isso por meio do processo do perdão.

► Reconhecendo que não somos vítimas dos nossos relacionamentos e, sim, participantes deles.

► Optando por ver os outros como seres que nos amam ou, caso os percebamos como nossos agressores, optando por vê-los como seres cheios de medo que clamam por amor.

► Lembrando que aquilo que percebemos nos outros e no mundo exterior é uma projeção dos pensamentos - quer positivos quer negativos - contidos em nossa mente.

► Tornando-nos "buscadores de amor" em vez de "buscadores de defeitos"

► Direcionando a nós mesmos e escolhendo ser interiormente pacíficos, não importando o que esteja acontecendo fora de nós. .

Podemos começar a reconhecer que a cura dos nossos relacionamentos está diretamente ligada à Cura das Atitudes que estamos conservando em nossa mente a respeito desses relacionamentos.

Afirmações:

1- Escolho curar meu relacionamento comigo mesmo deixando que o hábito de julgar a mim mesmo se vá.

2 - Escolho unir-me aos outros, em vez de me separar deles, abandonando meus julgamentos sobre eles.

3 - Escolho rasgar todos os roteiros que escrevi para o modo como acho que as pessoas deveriam ser em minha vida.

4 - Escolho lembrar que o que realmente conta em meus relacionamentos não é quanto eu faço ou digo... mas sim com quanto amor eu faço ou digo.

5 - As palavras que eu escolho em minhas comunicações sempre determinam se minha intenção é unir ou separar.

6 - Hoje, eu escolho lembrar-me de que realmente mereço o direito de ser feliz.

7 - Hoje, eu escolho desistir de me sentir uma vítima dos meus relacionamentos e assumirei a responsabilidade por minha vida.

8 - Sempre que ficar preso no passado ou no futuro, escolherei lembrar-me de que o amor só pode ser vivenciado no presente.

9 - Posso optar pelo amor em vez do medo, em todos os meus relacionamentos.

♥ Gerald Jampolsky e Diane Cirincione

“O inimigo não está a nossa frente, mas dentro de nós.

Defesas refletem feridas.
Ataques são gritos por amor.
Relacionamentos são oportunidades de saber quem somos.”
(UCEM)